Sober realiza na UESC o maior evento na área da agricultura e desenvolvimento rural do país

uescEntre os dias 21 e 25 de julho, a Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (Sober) realizará, no campus Soane Nazaré de Andrade, da Universidade Estadual de Santa Cruz – Uesc, (Ilhéus-BA), o seu 57º Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural. O evento acadêmico é considerado o maior na área da agricultura e desenvolvimento rural do país. Este ano o congresso tem como tema: “Agricultura, Alimentação e Desenvolvimento”.

Deverá articular os debates sobre agricultura, alimentação e desenvolvimento, uma vez que a fome e a desnutrição continuam afetando milhares de pessoas no mundo e, particularmente, no Brasil. Estão aprovados 600 trabalhos científicos, 65 pôsteres, mantidos seis grandes painéis que tratam do tema do Congresso, seis minicursos, palestras e 12 Sessões Organizadas (SORGs).

De acordo com o professor Lauro Mattei, presidente da Sober “a temática geral da sociedade hoje é a rediscussão do debate sobre o desenvolvimento social, regional e ambiental. Este ano estamos agregando um tema que está conectado com o debate mundial, que é a questão da segurança alimentar nutricional. A fome volta ao debate mundial impulsionada pela FAO, que está patrocinando um painel dentro do Congresso, exatamente pela sua importância”.

“No contexto do desenvolvimento hoje a questão ambiental é uma discussão muito forte, mas estamos inserindo também a questão social onde o tema da fome é extremamente importante e a segurança alimentar entra num aspecto decisivo. Estamos articulando a temática da agricultura, produção alimentar e sustentabilidade na perspectiva de um desenvolvimento num patamar um pouco distinto para não ficar só no econômico.”

O presidente da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural chama atenção para o contexto geral do país que está atravessando uma crise que envolve as universidades, resultando na dificuldade para as pessoas participarem de eventos porque a maior parte das na universidades não tem recursos para dar apoio no sentido de passagens e estadia.

O Congresso da Sober normalmente conta com cerca de mil participantes, portanto, exige grande infraestrutura e custos elevados. Este ano o evento não terá o apoio de entidades que sempre o apoiaram como a Embrapa, Mapa e Caps, apenas por questões econômicas. Mas o evento será feito. Estamos redimensionando para manter o padrão dos anos anteriores. Os congressos da Sober têm os anais na Capes então temos muito cuidado para manter o padrão na qualidade cientifica e de infraestrutura .


Comentários