SDR conhece experiência de produção de cacau orgânico em assentamento de Ibirapitanga

sdr_ibirapitanga_dois_riachoesUma equipe formada por dirigentes e técnicos da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) e da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), realizaram, nesta sexta-feira (24), uma visita ao Assentamento Dois Riachões, localizado no município de Ibirapitanga, Território de Identidade Baixo Sul.

O objetivo principal foi conhecer a experiência de produção orgânica de cacau no assentamento, que é um dos empreendimentos selecionados pelo edital do Bahia Produtiva, projeto executado pela SDR/CAR, a partir de acordo de empréstimo com o Banco Mundial.

Equipe da SDR conhece experiência de produção de cacau orgânico em assentamento de Ibirapitanga“O Assentamento Dois Riachões provou que é necessária uma intervenção muito mais objetiva no que diz respeito à agroecologia. É um assentamento com 39 famílias, dirigido por jovens, com um trabalho de agroecologia. Com certeza, a Bahia está obtendo bons frutos” destacou o secretário estadual de Desenvolvimento Rural (SDR), Josias Gomes.

Gomes salientou ainda que atualmente 50% da produção de cacau produzido por agricultores familiares, correspondem a commodity: “No Assentamento eles estão enveredando por um caminho de produção de cacau fino, cujo valor é o dobro ou até às vezes o triplo do que alcança o cacau de commodity. Eles são jovens dinâmicos, conhecedores, com assistência técnica e extensão rural (Ater) dirigida, e eu não tenho dúvida que o papel da secretaria, como indutora do desenvolvimento rural baiano e da agricultura familiar, terá que participar mais e atentamente ao projeto desenvolvido hoje pelo Assentamento Dois Riachões”.

Assentamento Dois Riachões

O Assentamento Dois Riachões possui uma área total de 406 hectares e está situado no município de Ibirapitanga, no Baixo Sul da Bahia, no Bioma Mata Atlântica. Além de ser a primeira área da Bahia com Certificação Orgânica Participativa, pela Rede de Agroecologia Povos da Mata, o assentamento possui também a Certificação Socioambiental Internacional ECOCERT.

Na comunidade residem 40 famílias em uma área total de 406 hectares, sendo 150 hectares de cacau cabruca, cultivo de banana da terra, banana da prata, aipim e hortaliças em geral, sendo o restante dividido em Área de Preservação Permanente (APP), florestas, capoeira – áreas em início de recomposição, e área de pasto.

O assentamento trabalha com o modelo de mutirões e recebe pessoas de todo Brasil que buscam conhecer a produção de cacau orgânico e a culinária feita com produtos locais como a jaca e as Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC’s).

Toda a produção do assentamento, vinculado ao Movimento de Trabalhadores Assentados, Acampados e Quilombolas – CETA, é comercializada em feiras de alimentos orgânicos e na entrega cestas prontas. A amêndoa de cacau orgânico é comercializada para a AMMA Chocolates, uma fábrica de chocolate localizada na região metropolitana de Salvador. Atualmente as amêndoas estão sendo comercializadas também para outras empresas em Minas Gerais e em São Paulo. As famílias têm buscado o melhoramento na qualidade do cacau, agregando valor à amêndoa, na produção do Nibs e do chocolate, que atualmente é fortaleza do Slow Food, movimento internacional de valorização do alimento bom, limpo e justo.


Comentários