Santa Casa de Itabuna revisa condutas para casos suspeitos de H1N1

Lívia MendesA elevação no número de casos de gripe, do chamado vírus Influenza, em especial a gripe H1N1, somado à antecipação da vacina na rede pública para os grupos prioritários demonstram a necessidade de redobrar a atenção para os cuidados com as formas de contágio.

A rapidez com que o vírus circula, já que é transmitido por via respiratória, e a falta de estrutura para abrigar pacientes em uma possível epidemia, já que é necessário estar em isolamento respiratório, já preocupam a equipe médica da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna.

Ainda no último mês, dois casos suspeitos para H1N1 permaneceram internados no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) do Hospital Calixto Midlej Filho, além de outros dois casos suspeitos registrados no Pronto Atendimento somente na última semana. “Em um determinado momento, precisamos suspender o atendimento para evitar que mais pessoas mantivessem contato com este caso suspeito. Todas as suspeitas são notificadas à Vigilância Epidemiológica do Município, que acompanha os desdobramentos”, declarou a médica coordenadora do PA do HCMF, Dra. Lívia Mendes Bomfim.

Neste contexto, a instituição reforçou ações de educação continuada junto aos profissionais de saúde, com palestras sobre formas de contágio, importância da higienização preventiva, além de desfazer mitos e tirar dúvidas sobre a doença. Todos os profissionais que atuam no PA já estão de posse da máscara N95, compatível com o bloqueio necessário às formas de contágio do vírus.


Comentários