Parceria entre Cooperast e UESC

equipe-cooperast-e-professora-uescA crescente procura por pimentas no mercado interno e externo trouxe expansão das áreas de cultivo em vários Estados brasileiros, principalmente as de iniciativas de agricultura familiar. Devido a esse aumento da demanda de produção, a Cooperativa de Desenvolvimento Territorial – COOPERAST por meio de sua equipe técnica se uniu a Universidade Estadual de Santa Cruz como objetivo realizar pesquisas, e implantação de  pimenta  em áreas assistidas pela cooperativa.

A parceria entre a COOPERAST e a UESC consististe, no auxilio prestado pela Universidade em fornecer bancos de dados de sementes de pesquisas desenvolvidas em pimenta, e o trabalho pratico da cooperativa em buscar áreas experimentais em comunidades selecionadas, para posteriormente multiplicar os resultados positivos  em áreas de MANDALA e SAFS  assistidas pela COOPERAST. Essa iniciativa é muito importante, pois cria laços entre os produtores do campo e a pesquisa na Universidade.

Existem várias formas de utilização da pimenta, podem ser consumidas ao natural, ou processadas e utilizadas em várias linhas de produtos, e abastecem a agroindústria. Seus frutos podem ser desidratados e vendidos inteiros, em flocos (pimenta calabresa), em pó (páprica picante) ou ainda preparados como conservas, molhos, geleias, e doces.

O diretor executivo COOPERAST, Marcello Layandys destaca a importância da  busca por novas alternativas de renda para o produtor, como SAFS e MANDALAS, que é um modelo agroecológico que já vem sendo implantado. Em um futuro próximo, a cooperativa pretende  processar estes produtos, agregando ainda mais valor à produção da agricultura familiar no interior da Bahia.


Comentários