Governador garante ida de aviões da FAB para combater incêndios na Chapada

Governo reforça combate a incêndios na Chapada Diamantina.O governador Rui Costa garantiu a ampliação do combate aos incêndios que atingem a Chapada Diamantina. Neste domingo (15), ele anunciou que conseguiu, junto ao Ministério da Defesa, o envio de duas aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) para atuar na região a partir desta semana, além do apoio do Exército com equipamentos que serão enviados o quanto antes. A primeira aeronave pousou na Chapada Diamantina na tarde deste domingo (15) e a segunda chega na segunda-feira (16).
“Este ano, o Governo do Estado já investiu cerca de R$ 7 milhões para combater esse tipo de ocorrência, mas o trabalho precisa ser articulado entre os diversos poderes e segmentos da sociedade. E é isso que temos buscado”, explicou Rui. O Governo do Estado está trabalhando com 57 soldados praças dos bombeiros, 14 oficiais na função de coordenação e comando, sete técnicos da Sema/Inema e 50 brigadistas voluntários, em campo, combatendo as chamas diariamente.
Os aviões da FAB, modelo Hércules, irão se juntar aos outros quatro aviões Air Tractor e dois helicópteros já enviadas à Chapada Diamantina pelo Governo do Estado. Sete veículos, também enviados pelo Estado, estão sendo utilizados para transporte de bombeiros e brigadistas em áreas de difícil acesso, no combate às chamas na região.
Também foi disponibilizado pelo Exército Brasileiro três carros-pipas, quatro jipes marruá para o transporte de equipamentos e pessoal. Juntamente com os equipamentos, o Exército envia 21 militares para que possam operar esses equipamentos. “A situação é muito crítica e ainda não está controlada. Estamos empregando todo o efetivo necessário e já identificamos uma redução no número de focos de incêndio desde a última sexta”, pontuou o governador.

Presidenta pede união do Brics para redução dos riscos da economia global

984977-15112015-br0v9952-editarDa Agência Brasil

A presidenta Dilma Rousseff defendeu hoje (16) o compromisso do grupo do Brics, que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, a trabalhar pela redução dos riscos “que a economia global continua a enfrentar”. O encontro dos líderes do bloco antecedeu o início da décima Cúpula do G20, que reúne as 20 principais economias avançadas e emergentes do mundo e vai até amanhã (16).

A presidenta ressaltou que, no âmbito do G20, o Brics deve trabalhar para que os países priorizem os investimentos em infraestrutura, a redução da volatilidade dos mercados globais, a necessidade de reforma das instituições financeiras e o combate à pobreza e às desigualdades como temas importante para os países em desenvolvimento.

Dilma destacou que o grupo do Brics teve resultados “muito expressivos” em 2015 com a concretização do Novo Banco de Desenvolvimento e do Arranjo Contingente de Reservas, que, segundo ela, deve impulsionar a ampliação da agenda de cooperação e a consolidação da parceria econômica do bloco.

A presidenta ressaltou ainda que o Brics “continuará a ser uma força positiva para a retomada do crescimento global nos próximos anos” e reiterou o empenho de tornar realidade os compromissos da reforma do Fundo Monetário Internacional (FMI), assumidos em 2010, “em prol de uma governança econômico-financeira global mais equilibrada e representativa, com maior participação dos países emergentes e em desenvolvimento”.


Audiência Pública

CapaFace Audiência Segurança Pública-1
Será realizado nesta segunda-feira(16) na UESC  em Ilhéus, uma Audiência Pública promovida pela Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa da Bahia.

A atividade prevista para começar às 18h contará com a presença do deputado estadual Marcelino Galo(PT), presidente do colegiado, além de estudantes, representantes de movimentos sociais da região e autoridades públicas.

A audiência pública vai debater “sociedade e segurança pública no litoral sul” da Bahia.De acordo com Galo, que presidente o colegiado, além da população, estudantes, professores e movimentos sociais, autoridades políticas e judiciárias também participarão da discussão. “Estamos percorrendo o estado para debater com a população essa problemática. A audiência em Ilhéus será gravada, vamos recolher documentos e informações relativos a eventuais denúncias no território, levantar dados e sugestões e encaminhá-los as autoridades para que soluções aos problemas, que resultem na diminuição da violência, sejam apresentadas à população”, afirma o parlamentar.


Pedras que cantam- Fagner e Zé Ramalho

Canção lançada em 1991 no álbum que recebe o mesmo nome do cantor, compositor e instrumentista nordestino Raimundo Fagner, “Pedras que cantam“(letra de Dominguinhos e Fausto Nilo),  embalou personagens da novela “Pedra sobre pedra” da Globo no ano de 1992.

Aqui no Tempo Presente você pode ouvir e contemplar a canção também na voz do grande Zé Ramalho. A preciosidade foi gravada  na metade de 2014 no DVD ao vivo “Fagner e Zé Ramalho”.


Terror na França e imperialismo militar

Por Luiz Carlos Bresser-Pereira

Paris, talvez a cidade mais civilizada do mundo, foi atacada pelo organização mais incivilizada de que tenho notícia: o grupo terrorista Estado Islâmico.

Diante do ataque, o presidente François Hollande “declarou guerra” ao grupo. Mas presidente, a França está em guerra na Síria há muito! Primeiro, em conjunto com o Reino Unido, aliou-se a grupos rebeldes sunitas e à Arábia Saudita, onde há uma ditadura muito pior do que a existente na Síria, e deu início uma guerra civil desumana, que já matou centenas de milhares de cidadãos sírios, e está provocando um enorme êxodo de suas famílias.

Esse ataque comandado pela França e o Reino Unido, ao enfraquecer Bachar el-Assad, permitiu que o grupo terrorista, que se originou na guerra dos Estados Unidos contra o Iraque, se fortalecesse na Síria e conquistasse amplos territórios no norte da Síria e do Iraque. A França, então, seguiu os Estados Unidos, e passou a bombardear o Estado Islâmico. A resposta trágica ao imperialismo francês foram os atentados praticado contra os parisienses.

O imperialismo militar foi no passado muito útil, mas o mundo mudou, e, há muito tempo, deixou de fazer sentido – de ser do interesse das potências imperiais. Vimos isto no Iraque; estamos vendo a mesma coisa na Síria. Quando essas potências descobrirão esse simples fato?

Neste quadro terrível, um fato animador. A Rússia fortaleceu-se quando decidiu entrar no conflito e bombardear não apenas o EI mas também os grupos rebeldes associados ao Oeste. Em consequência, os Estados Unidos e a Rússia estão começando a discutir uma saída acordada para o problema da Síria que tenha como participante Bachar el-Assad. Ontem, um grupo de 20 países reconheceram a urgência de uma transição política.

Luiz Carlos Bresser-Pereira é economista, ex-ministro da fazenda e professor.


Adélia Pinheiro inicia campanha para novo mandato na Uesc em chapa única

adelia 1Continuar a construir uma Universidade de excelência é o que propõe a atual Reitora da UESC, Adélia Pinheiro, e o vice-reitor Evandro Sena para o próximo quadriênio. À frente de importantes papéis na instituição desde a década de 1990, os professores registraram suas candidaturas na última semana, assumindo mais uma vez o compromisso com a qualidade acadêmica, a democratização e a auto- sustentabilidade institucional.

A campanha pelo novo mandato começou nesta semana e vai até o próximo dia 23. A data da eleição está marcada para o dia 25. Até lá, eles estarão em atividades com professores, estudantes e servidores técnico-administrativos no campus da UESC. A eleição será em chapa única, já que houve consenso em torno do nome de Adélia Pinheiro, que também preside a Associação Brasileira de Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (ABRUEM).

adelia 2 Entre as propostas para o período 2016-2020 estão a ampliação do investimento em ensino, pesquisa e extensão e da parceria com instituições públicas e privadas a nível local, estadual, nacional e internacional; a capacitação do corpo técnico-administrativo; a qualidade do ambiente e da convivência acadêmica. No plano de trabalho ainda estão a articulação para a criação de novos cursos; o estímulo a políticas e estratégias de extensão para o desenvolvimento regional e o fortalecimento das políticas de assistência estudantil. Planejamento, transparência e inovação são os pilares da campanha.

Para conhecer mais propostas de Adélia, o programa está disponível na página www.adeliaeevandro2015.com.br e as novidades podem ser acompanhadas pelo Facebook da campanha. No canal Adélia e Evandro 2015, no Youtube, os interessados ainda podem conferir em vídeo entrevistas especiais sobre as principais diretrizes estratégicas de atuação dos candidatos.


Ataques coordenados aterrorizam Paris e deixam mais de 120 mortos

Da Agência Brasil

Pelo menos 120 pessoas morreram na sexta-feira (13) em vários ataques em Paris, cerca de 100 na sala de espetáculos Bataclan, onde ocorria um concerto da banda norte-americana Eagles of Death Metal.
Ataques em Paris deixaram pelos menos 40 mortos.

As primeiras notícias informaram que houveram várias explosões perto do Estádio de França, onde ocorria um jogo de futebol entre as seleções francesa e alemã, e de um ataque com arma de fogo em um restaurante.

No Bataclan, os terroristas fizeram reféns, que foram libertados após uma invasão policial, quando foram mortos três terroristas.

Os ataques em Paris aconteceram em sete pontos diferentes da cidade, segundo fonte próxima do inquérito, citada pela Agência France Presse: no Estádio de França, na Gare Du Nord, no restaurante Petit Cambodge, no bar Le Carrilon, no Bataclan Concert Hall, na Belle Equipe Bar e no Les Halle.

O presidente francês, François Hollande, que estava no Estádio de França quando aconteceram os ataques, anunciou que decretou estado de emergência no país e o encerramento das fronteiras na sequência de “ataques terroristas sem precedentes”.

O governo belga decidiu estabelecer o controle de fronteiras com a França em estradas, aeroportos e estações de comboio. O governo belga convocou um centro de crise e criou um comitê ministerial para fazer as primeiras avaliações sobre os atentados de Paris.


Itabuna realiza Pedalada Azul e mobiliza para Mutirão do Diabético

azul 7Será realizada neste sábado, dia 14, em Itabuna, a Pedalada Azul, evento que faz parte das atividades de mobilização para o Mutirão do Diabético de Itabuna, promovido pelo Hospital de Olhos Beira Rio e Asdita, que acontece no próximo dia 21 de novembro.

A Pedalada Azul, que conta com o apoio dos grupos Pedal Bom, Ciclo Bike Grapiúna, Amigos das Trilhas e Pé de Cana, será iniciada às 8 horas na Praça Rio Cachoeira, percorrendo ruas e avenidas do centro e bairros da cidade, como as avenidas Princesa Isabel, Kennedy, Jardim do Ó, Cinquentenário, Juracy Magalhães, Praça do Califórnia, rua Santa Rita (Fátima), avenida Ilhéus, Amélia Amado, Praça Camacan, Aziz Maron/Shopping Jequitibá, Mario Padre e retornando à Praça Rio Cachoeira, onde haverá o encerramento com atividades culturais e recreativas.


Galo cria fórum de movimentos sociais

Com o objetivo de se contrapor a onda reacionária no país e pautar o governo à esquerda, o deputado estadual Marcelino Galo (PT) criou um fórum de movimentos sociais, nesta quinta-feira (12), em Salvador.

O colegiado reúne inicialmente 14 movimentos sociais da Bahia ligados à pesca, cultura, reforma agrária, agricultura familiar, agroecologia, sem teto e de luta por moradia, que, além de dialogar, trocar ideias e estratégias, passará por cursos constantes de reciclagem e formação política. Para o parlamentar, a luta conjunta é fundamental para pressionar e direcionar os governos ao campo popular, minando a força hegemônica do campo conservador sobre as ações das administrações federal, estadual e municipais.

“Devemos fortalecer a luta política voltada para o campo popular, para nossa base social. O ideal é que os movimentos sociais estejam na luta, na rua, para que essa sanha conservadora que assola o país não destrua direitos construídos com muito esforço e suor do trabalhador brasileiro. O ideal não é estar nos governos, mas pressionar e direcioná-los à esquerda, ao campo popular”, afirmou Galo.


Centrais sindicais protestam contra Cunha na Praça Adami

Centrais sindicais e movimentos sociais da Frente Brasil Popular realizarão uma manifestação na Praça Adami, em Itabuna nesta sexta-feira(13), a partir das 10h. De acordo com os organizadores “o evento é pelo fora Cunha, e ocorrerá em todas as grandes cidades do país”.

No ultimo domingo, os movimentos que compõem a frente realizaram manifestações em sete capitais brasileiras pedindo a saída do presidente da Câmara Federal, para a comissão que organiza a manifestação em Itabuna “Cunha só sairá do comando se o povo for pra ruas”.