Bahia disponibiliza guia com orientações para agricultores familiares sobre o novo coronavírus

GuiaPara esclarecer dúvidas e orientar agricultoras e agricultores familiares e consumidores em geral sobre o novo coronavírus, com informações que incluem o que é, grupos de risco, principais sintomas e formas de transmissão, além dos cuidados que devem ser tomados antes, durante e depois da produção e comercialização da produção, a Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) elaborou e está disponibilizando um Guia Básico voltado para a Agricultura Familiar.

A produção e comercialização de alimentos estão entre as atividades essenciais previstas para este período de pandemia do coronavírus, e o Governo do Estado vem incentivando a continuidade dessa importante atividade, inclusive com a continuidade de realização de feiras livres, resguardando as determinações e orientações emitidas em decretos municipais e estadual.

No guia você irá encontrar as informações e atitudes sobre as melhores formas de agricultores e agricultoras familiares se protegerem do vírus, os cuidados que devem ter na propriedade, na produção e com a sua família, para que possam continuar produzindo, com segurança, os alimentos saudáveis que chegam às mesas dos baianos. As orientações incluem os cuidados com a higiene, distanciamento entre barracas, disponibilização de álcool em gel, entre outras.

A SDR, por meio de suas unidades, como a Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR) e a Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater), continua atuando na orientação aos agricultores familiares, em todos os Territórios de Identidade.

Devido aos decretos municipais e estadual, que limitam a circulação de pessoas entre municípios, o atendimento dos técnicos está sendo realizado por telefone (disponíveis nos sites institucionais da SDR, CAR e Bahiater), por e-mail ou pelas redes sociais, como o WhatsApp. O atendimento presencial é feito nos Serviços Territoriais de Apoio à Agricultura Familiar (Setafs), porém, de forma restrita, somente onde os decretos municipais não restringem o funcionamento dos órgãos públicos.

Confira o conteúdo do Guia Básico Agricultura Familiar contra o Coronavírus – COVID19 – clicando aqui.

 


Senado expande lista de beneficiados com auxílio de R$ 600,00

27ª Sessão Deliberativa (remota) da 2ª Sessão Legislativa Ordinária da 56ª Legislatura. Ordem do dia. Na pauta o PL 873/2020, que institui a Renda Básica de Cidadania Emergencial. A sessão virtual é realizada na sala da Secretaria de Tecnologia da Informação (Prodasen) e conduzida pelo 1° vice-presidente do Senado Federal, senador Antonio Anastasia (PSD-MG). Tela exibe senador Esperidião Amin (PP-SC) em acesso remoto. Foto: Leopoldo Silva/Agência SenadoO Plenário do Senado aprovou nesta quarta-feira (1º) projeto de lei que expande o alcance do auxílio emergencial de R$ 600 a ser pago a trabalhadores informais de baixa renda durante a pandemia de coronavírus (PL 873/2020). O projeto recebeu 79 votos favoráveis, a unanimidade dos senadores que participaram da sessão, e segue agora para a Câmara dos Deputados.

A proposta também cria o Programa de Auxílio Emprego, que autoriza o Poder Executivo a pagar parte dos salários de trabalhadores (até o limite de três salários mínimos) para que eles não sejam demitidos no período seguinte à pandemia. Os pagamentos acontecerão durante todo o estado de calamidade pública. Essa medida dependerá de acordos com os empregadores (sejam pessoas físicas ou jurídicas). A proibição da demissão terá a duração de um ano, contado a partir do fim da parceria.

Outro dispositivo presente no texto permite a suspensão da cobrança de parcelas do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Isso seria permitido para os beneficiários que estejam adimplentes ou tenham inadimplência menor do que dois meses. A suspensão poderá alcançar até duas ou quatro parcelas, dependendo da fase do contrato, e esses prazos poderão ser prorrogados.

Além disso, o texto proíbe a redução e a interrupção do pagamento de aposentadorias, pensões e benefícios sociais (exceto em caso de morte) enquanto durar a pandemia.

Durante a sessão, o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), anunciou a sanção presidencial da lei que cria o auxílio emergencial, com três vetos. Até o fechamento desta edição, a sanção e os vetos não haviam sido publicados no Diário Oficial da União.

Novas regras para auxílio

O auxílio emergencial foi aprovado na segunda-feira (30). A expansão da medida — aprovada nesta quarta-feira — consiste, principalmente, na listagem de categorias profissionais cujo direito ao benefício era considerado duvidoso (ver tabela). O texto aprovado nesta quarta-feira foi um substitutivo apresentado pelo relator do PL 873/2020, senador Esperidião Amin (PP-SC).

Também foram incluídos no programa os sócios de empresas que estão inativas e as mães adolescentes (que antes não o receberiam porque o auxílio é destinado aos maiores de dezoito anos).

(mais…)


Leninha é a nova diretora do NTE 05 de Itabuna

leninhaA professora da UNEB Rosilene Vila Nova Cavalcante, popularmente conhecida como Leninha foi nomeada nesta quarta-feira(01) pelo governador Rui Costa para dirigir o Núcleo Territorial de Educação  Litoral Sul -NTE05(antiga Direc7) de Itabuna.

Leninha assume a missão em substituição a professora Josefina Castro que disputará a eleição novamente da prefeitura do município de Coaraci onde  governou por dois mandatos.

Trajetória

A professora Leninha tem uma longa trajetória na gestão municipal e estadual da educação. Trabalhou na diretoria da  secretária de educação da prefeitura de Itabuna e  foi secretaria de educação dos municípios de Una e Coaraci. Também foi presidente do Fórum Regional de Educação dos Municípios  associados a Amurc-Forsec, e dirigente da Undime.


Em tempo de calamidade

padre-ze-antonioPor José Antônio Abreu Dutra | ja-dutra@bol.com.br

Até agora, tenho publicado pequenas reflexões ou publicações de outrem.
Senti, porém, necessidade, neste “retiro compulsório” a que nos encontramos, protegendo-nos e protegendo o próximo, de escrever algumas reflexões que me vêem à mente e ao coração.

Vamos supor: Um teatro cheio. Uma peça interessante no palco. De repente, um grupo de pessoas percebe um início de incêndio. Tentam apagar o fogo, mas já não é mais possível… Então, o que fazer?

Se gritar “Fogo!”, vai criar pânico geral… e muita gente morrerá, não pelo incêndio em si, mas pisoteadas pela multidão ensandecida… Se não fizer nada, a peça vai continuar e, distraídos, tanto o público como os atores podem morrer todos… ou quase todos.

O dono do teatro está sabendo da situação, mas pressiona as pessoas do grupo a ficar “na delas”. Ele teme ter que devolver o dinheiro dos ingressos e levar prejuízo…

Esse grupo, porém, quer salvar vidas. Elabora um plano de evacuação. No meio desse grupo, estão, também, membros da diretoria, que contrariam a vontade do proprietário. Estabelece-se um clima tenso de conflito.

Nem todos agem com prudência e um tumulto se cria no fundo do teatro. Foi muito difícil conter a ânsia de alguns e a insanidade de outros. Prevalece-se o equilíbrio e, apesar de algumas perdas de vidas, salva-se a maioria!…

Diante desta “pandemia” que nos assola o mundo, o que há, realmente, de PÂNICO e de RELAXAMENTO?

PÂNICO se mostra quando se esgotam as embalagens de álcool-gel, de máscaras de proteção e de papel higiênico nas prateleiras de supermercados e farmácias… Remédios pra outras doenças que, talvez, só TALVEZ, possam servir para esta, desaparecem do mercado, prejudicando quem precisa tomá-los…

RELAXAMENTO é minimizar o perigo e estimular o descuido: pessoas se aglomerando em festas, cultos, passeios, manifestações…

Tanto o PÂNICO como a RELAXAMENTO são perigosos. Ambas as atitudes causam mortes e danos…

No caso desta “pandemia” (que é quando uma moléstia contagiosa atinge o mundo todo), o que devemos fazer? ‒ Ter uma atitude equilibrada: Manter a calma e se isolar, ficar em casa… é a solução dada pelos especialistas para evitar o pior, já que não existe vacina para prevenir e nem remédio para tratar a doença.

Aqui não se trata de “lado político” ou “viés ideológico” ou qualquer outro apelido que inventam contra as lideranças que atuam na ocasião.

“Tudo é político, mesmo que a política não seja tudo” (diz o bispo Dom Pedro Casaldáliga). Claro que muito do que é feito e do que se deve fazer depende de decisões políticas e, querendo ou não, ficamos dependentes daquilo que as autoridades decidem e providenciam.

Afinal, fica, cada vez mais, provado, na prática, que o tão propalado “estado mínimo” não funciona, pelo menos para defender a vida da maioria dos cidadãos…

O problema são os INTERESSES.

Quem é cristão, conhece as palavras de Jesus: “Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom.” (Evangelho de Mateus 6,24; cf. Lucas 16,13).
“MAMOM” é a transliteração da palavra hebraica que define o “DINHEIRO” (por isso, algumas traduções da Bíblia já colocam direto a tradução da palavra “Mamom”: “Dinheiro”), consequentemente, não se pode, ao mesmo tempo, servir a Deus e ao dinheiro, fazer do dinheiro um deus, praticar a “idolatria do dinheiro”…

O “deus acima de todos” do lema governamental é “mamom” e não o “DEUS PAI MISERICORDIOSO”, apaixonado pela humanidade, que Jesus Cristo veio revelar sua face para nós e que se encontra presente NO MEIO DE NÓS e não acima!
O dono do teatro em chamas, na parábola que contei, preferia colocar em risco a vida das pessoas para não perder DINHEIRO.

Esse é o problema.

Ricaços, em veículos caríssimos e luxuosos, fazem carreata contra o confinamento, porque suas madames morrem de medo de ter que ir para a cozinha e cuidar da casa e porque, principalmente, eles temem perder DINHEIRO!… E esse dinheiro só foi acumulado na conta deles porque eles exploraram seus trabalhadores (cf. Carta do Apóstolo São Tiago 5,1-6).

Como eles encaram o trabalhador apenas como “peça” para produzir e proteger seus INTERESSES, exigem a volta ao trabalho, com todos os riscos que daí decorrem…, enquanto eles mesmos permanecem protegidos… e, como possuem mais recursos, se a doença chegar até eles, têm como se tratar melhor…

A calamidade brasileira é anterior à do “vírus corona”. É a calamidade desumana da DESIGUALDADE SOCIAL. Essa desigualdade que produz “ricos cada vez mais ricos, à custa de pobres cada vez mais pobres”, como disse o Papa São João Paulo II, ao fazer a abertura da Terceira Conferência Geral dos Bispos da América Latina, em Puebla, no México, em 1979.

“Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitos desejos loucos e nocivos, que afundam as pessoas na perdição e na ruína. Porque o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.” (1ª Carta de Paulo a Timóteo 6,9-10).

Com esse pensamento, com certeza, o Apóstolo São Paulo seria hoje acusado de ser “comunista”! E não somente ele, mas o próprio Jesus; como muitos profetas bíblicos; o Apóstolo São Tiago; o nosso Padroeiro Arquidiocesano, São João Batista, e, até, Maria, a Mãe de Jesus, ao rezar o Magnificat! (Cf. Evangelho de São Lucas 1,52-53)…

Um fenômeno se propagou também: o pobre que defende a sua própria desgraça!

Às vezes, há pessoas que se sentem até ofendidas quando a gente faz esse tipo de análise sobre os ricos, imaginando que está se referindo a elas… Fizerem uma verdadeira “lavagem cerebral” em muitos pobres, para que eles defendam com toda a força da alma os interesses dos ricos, mesmo que seja prejudicada sua própria vida!

Certa vez, numa homilia sobre o episódio evangélico conhecido como “o Jovem Rico” (Lucas 18,18-30; cf. Marcos 10,17-31 e Mateus 19,16-30), citei uma frase de São João Crisóstomo, um bispo da antiguidade da Igreja, época dos chamados “Pais da Igreja” ou da “Patrística”… Ele dizia: “Todo rico é ladrão ou filho de ladrão”. Esta afirmação faz eco à já citada Carta de São Tiago 5,1-6. São Tiago ainda acrescenta que o rico é assassino também! (Cf. versículo 6). Naquele tempo, quem se “ofendeu” com o santo bispo, por causa desta e de outras afirmações suas, foi o Imperador de Roma… São João Crisóstomo morreu no exílio, no ano 407 d.C.…

Nem mesmo prestaram atenção de que eu estava citando uma frase já dita há mais de quinze séculos atrás… Eu estaria, naquele momento, insultando os ricos, usando linguagem ofensiva! Pessoas POBRES foram quem “tomaram as dores” dos ricos, sentindo-se, elas mesmas, afrontadas!…

Para a Bíblia e a Doutrina Social da Igreja, a riqueza e os recursos que existem no mundo não precisariam ser CONCENTRADOS nas mãos de uns poucos privilegiados, deveriam ser usados para possibilitar uma vida digna para todos. A NECESSIDADE tem que ser atendida e não a GANÂNCIA. “Os cristãos tinham tudo em comum…” (Cf. Livro dos Atos dos Apóstolos 2,42-47).

Por isso, precisamos investir mais na FORMAÇÃO. O povo católico não conhece a DOUTRINA SOCIAL da sua própria IGREJA, fica aceitando e propagando “teorias de conspiração” e falsas interpretações bíblicas, que aparecem, principalmente, nas mídias sociais! “Porque meu povo se perde por falta de conhecimento.” (Profeta Oseias 4,6a).

José Antônio Abreu Dutra é padre na Paróquia de Santa Teresinha do Menino Jesus – Fonseca, Niterói, Rio de Janeiro.


Estado vai pagar conta de luz de 677 mil baianos pelos próximos três meses

Foto_Carol-Garcia_GOVBAUm anúncio feito pelo governador Rui Costa, na sede da Governadoria, no fim da tarde desta quarta-feira (1º), garantiu duas boas notícias para os baianos. Em função da crise gerada pelo novo coronavírus, o Estado vai assumir, pelos próximos 90 dias, o pagamento da conta de luz de mais de 677 mil pessoas que tenham Cadastro Social e consumam até 80 kilowatt (kW) por mês.

Além disso, após atualização da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), a Bahia passou a registrar 34 pacientes curados da Covid-19, o que representa quase o dobro do número informado no último boletim divulgado pelo órgão.

De acordo com Rui, um projeto de lei que viabiliza a ação será enviado, já nesta quinta-feira (2), para a Assembleia Legislativa da Bahia (Alba). “Espero que esse projeto seja aprovado o mais rápido possível. Trata-se de mais uma iniciativa para ajudar quem mais precisa, pessoas em situação de extrema pobreza. Todo aquele consumidor que, atualmente, consome até 80kW por mês terá a conta de energia elétrica paga pelo Governo do Estado durante 90 dias. Ao todo, são 677.524 mil ligações, ou seja, mais de 677 mil famílias baianas ajudadas por essa iniciativa e com o dinheiro economizado pelos próximos três meses”, informou.

O governador reforçou que, mesmo chegando a 34 pacientes curados do novo coronavírus, as medidas de proteção à vida devem continuar. “É importante que todos fiquem em casa e saiam apenas se for absolutamente necessário”, concluiu.


Coronavírus: UniFTC fabrica máscaras de proteção facial para doação aos profissionais de saúde

Motivada pela urgente necessidade de reduzir o risco de contaminação dos profissionais de saúde que estão atuando na linha de frente no combate ao novo Coronavírus (COVID-19), a Faculdade UniFTC de Itabuna está fabricando máscaras de proteção facial. As peças, que devido à escassez no mercado tem gerado grande preocupação em diversos países do mundo ante o avanço da COVID-19, serão doadas gratuitamente para médicos, enfermeiros e demais profissionais de saúde de hospitais que estão atendendo aos pacientes vítimas do novo vírus nas cidades de Itabuna e Ilhéus, no Sul da Bahia

A produção das máscaras faciais está sendo possível graças ao Espaço UniFTC Maker, laboratório de fabricação que possui a impressora 3-D, utilizada na confecção do equipamento e dos projetos disponibilizados por diversos Fablabs do Brasil. De acordo com o vice-presidente de Operações da Rede UniFTC, Professor Cristiano Lôbo, a inciativa integra uma série de ações que estão sendo postas em prática por meio do Movimento do Bem, implementado pela Instituição em todas as cidades que possuem unidades do grupo educacional.

Ele ressalta que na situação de pandemia que o mundo está vivendo, uma das agravantes consequências da  COVID-19 é a contaminação daqueles que estão na linha de frente no combate à doença, principalmente pela falta de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) adequados, dentre eles as máscaras faciais. “Temos consciência de que o momento é muito delicado diante das previsões da comunidade médica e científica que apontam para um agravamento na transmissão do vírus em nosso País neste próximo mês de abril”.

(mais…)


Prefeitura de Itabuna distribui leite nas creches da Rede Municipal

Itabuna apresenta Plano de Saneamento em Seminário-01-foto Vinícius BorgesA Prefeitura Municipal de Itabuna, através das Secretarias de Educação (SME) e de Assistência Social (SAS), distribuiu leite na última terça-feira (31/03), em 16 creches/escolas da rede municipal. No decorrer dos próximos dias, as demais creches também receberão o leite e farão a distribuição para os alunos.

De acordo com Caroline Suzart, diretora do Departamento de Combate à Pobreza, o fornecimento do leite às crianças permanece, apesar de as escolas estarem fechadas devido à quarentena por conta da COVID-19. “É essencial, nesse momento de isolamento social, garantir a essas crianças o direito ao consumo de leite, um alimento tão importante na idade escolar”, disse.

A entrega do leite é feita semanalmente nas escolas da rede, em um rodízio que contempla 32 estabelecimentos de ensino, a cada 21 dias. Crianças até seis anos de idade têm direito ao programa, desde que estejam devidamente cadastradas e regularmente matriculadas. Em média, cada família recebe de 3 a 5 litros de leite.

         O programa Infoleite, criado pelo governo federal, tem por objetivo o combate à fome e à desnutrição, além da promoção da segurança alimentar e nutricional do público infantil, por meio do incentivo ao consumo de leite.


UESC e CEPEDI realizam impressão 3D de o protetor facial

uesc_foto-nazauO combate à disseminação do novo coronavírus enfrenta algumas dificuldades e  uma delas é a falta de equipamentos de proteção para os profissionais da saúde. Para amenizar o problema, a Universidade Estadual de Santa Cruz e a sociedade civil estão imprimindo protetores faciais (face shield) em 3D que serão distribuídos gratuitamente nos hospitais que vão atender pacientes portadores do Covid-19.

Impressão 3D, de proteções para profissionais da saúde está sendo realizada em parceria com o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico em Informática e Eletroeletrônica de Ilhéus (Cepedi). Ate o momento foram impressos 60 desses equipamentos, em três impressoras, no laboratório do Cepedi, situado à Avenida Professor Milton Santos, no bairro Tapera, em Ilhéus. Segundo o professor Gesil Amarante Segundo, “a principal necessidade é a falta de filamentos (ABS ou PLA),  com os quais são processadas as impressões. Os pesquisadores esperam doações destes insumos.

face shieldO reitor da UESC, Alessandro Fernandes, agradeceu e parabenizou aos profissionais da saúde que estão empenhados nessa luta e também aos pesquisadores, docentes, técnicos e discentes da Universidade, envolvidos nas ações implementadas no combate ao Covid-19. O reitor destacou o esforço do Governo do Estado nas ações de combate ao coronavírus e também o papel da imprensa, que vem divulgando ações e conscientizando a população em geral sobre a gravidade do momento.

O projeto Face Shield for Life foi lançado por uma rede de makers, profissionais com apoio do Governo do Estado. De acordo com a secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação da Bahia, Adélia Pinheiro “temos um comitê gestor com representantes de instituições parceiras que estão nos ajudando nessa missão de imprimir protetores faciais. Nossos parceiros têm como meta a produção de 10 mil equipamentos em uma semana. A UESC está fazendo a sua parte,” frisou.

A Anvisa publicou um decreto no dia 23de março permitindo, excepcionalmente, a fabricação de equipamentos de proteção sem autorização ou notificação ao órgão, desde que cumpridas as exigências de controle sanitário.

Atualmente um grupo de trabalho montado na UESC, envolvendo todas as áreas de conhecimento e todos os segmentos da comunidade acadêmica, procura ajudar na contenção do vírus.


Instituições vão ajudar na aquisição e confecção de EPIs para os municípios

Durante uma reunião virtual promovida pela Associação dos Municípios da Região Cacaueira – Amurc, nesta segunda-feira, 30, para o combate ao Coronovírus (Covid-19), as instituições como a Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), a Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), o Instituto Arapyaú e o Sul da Bahia Global se comprometeram em ajudar na compra ou confecção de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para os municípios da região.

As principais necessidades apontadas pelos gestores municipais, segundo o secretário executivo da Amurc, Luciano Veiga, estão a falta de kits para a realização de testes, EPIs, a falta de leitos de UTIs e repasses do Governo do Estado da Bahia. Ao mesmo tempo, os municípios reclamam da dificuldade de encontrar fornecedores para compra desses materiais.

Nesse sentido, a Amurc está realizando algumas ações, como a organização de compra conjunta de EPIs e materiais necessários no combate ao vírus. Já foi feito uma análise de fornecedores e cada município está fazendo o levantamento de suas demandas (EPIs e materiais) para compras coletivas. Aliado isso, está sendo feito uma ação junto às secretarias de Educação para fornecimento de alimentação, (recursos da merenda escolar) para alunos que estão em casa.

A UFSB se comprometeu realizar testes rápidos para triagem inicial dos casos suspeitos, além de atuar com a fabricação de EPIs e do álcool gel, tendo em vista que a universidade possui a autorização da ANVISA para fabricação desse componente químico. No entanto, a matéria-prima para a produção desses materiais depende de um aporte financeiro do Ministério da Educação (MEC) e da iniciativa privada para desenvolver os testes na UFSB.

Já a Uesc colocou a universidade a disposição para a fabricação de máscaras através de impressora 3D, a fabricação de álcool gel e realização de testes rápidos, que dependem de aporte financeiro federal e da migração do nível de biossegurança 2 para o nível 3 (trabalho com agentes de risco biológico da classe 3, ou seja, com microrganismos que acarretam elevado risco individual e baixo risco para a comunidade).

Os Institutos Natura e Arapyaú também estão nas frentes de apoio para às compras de EPIs, testes rápidos e investimentos na estrutura hospitalar da região.


Jovem Aprendiz dos Correios tem inscrições abertas

correioOs Correios iniciam, nesta terça-feira (31), as inscrições para o Programa Jovem Aprendiz. São 4.462 vagas, mais a formação de cadastro reserva, disponíveis em todo o território nacional.

Para participar, é preciso ter entre 14 e 22 anos de idade completos; cursar, no mínimo, o 6º (sexto) ano do Ensino Fundamental; estar matriculado e frequentando a escola, além de não ter sido contratado anteriormente como jovem aprendiz dos Correios e/ou ter mantido vínculo empregatício com a empresa, dentre outros requisitos.

Os jovens selecionados terão uma jornada semanal de 20 horas, receberão o salário mínimo-hora no valor de R$ 490,83, além de vale-transporte, vale-refeição ou alimentação e uniforme. Do total das vagas, 10% serão destinadas aos candidatos na condição de pessoa com deficiência e 20% aos que se declararem negros e pardos.

Durante a vigência do contrato especial de aprendizagem, o Jovem Aprendiz conciliará a fase teórica dos cursos de Assistente Administrativo e de Assistente de Logística, em entidade qualificada na formação técnico-profissional, e a fase prática nos Correios. A seleção será simplificada, realizada por meio de comprovação de requisitos referentes à renda familiar, idade na inscrição, tipo de instituição de ensino onde estuda e participação em projetos sociais, a partir de pontuação detalhada no edital.

As inscrições estão abertas até o dia 30/4. Todas as informações estão disponíveis na página dos Correios.