Oficina de Boas Práticas orienta como melhorar o equilíbrio fiscal municipal

auditorio-oficina-de-boas-praticas-2Para disseminar boas práticas da gestão fiscal municipal e criar uma rede de troca entre municípios da região Sul da Bahia, na manhã desta terça-feira (06), aconteceu a abertura da Oficina de Boas Práticas – Melhoria do Equilíbrio Fiscal Municipal, no auditório do Sebrae, em Ilhéus. O evento é destinado à apresentação de boas práticas em desenvolvimento nos municípios da região, em parceria com a empresa Mouve Brasil.

Frutos dessa iniciativa foram colhidos desde o mês março deste ano, informações e soluções para otimizações de serviços que amenizaram problemas de arrecadação e despesas através de planejamento estratégico no equilíbrio financeiro nos municípios de Una, Itacaré, Canavieiras e Uruçuca que integram o Programa Líder do Sebrae.

O diretor da Mouve Brasil, Ricardo Ramos, destacou que o encontro é um canal em que os municípios podem trocar experiências positivas, principalmente no que diz respeito as finanças públicas. “A partir desse primeiro momento serão criadas ações conjuntas para os planos futuros de inspiração que garantam as melhorias tão almejadas na gestão financeira municipal”, disse.

O evento é uma realização em conjunto do Sebrae, Instituto Arapyaú e Associação dos Municípios do Sul, Extremo Sul e Sudoeste Baiano – Amurc, que investe na troca de experiência exitosas entre os municípios, realçando as melhores práticas de cada um. Na ocasião, o presidente da Amurc e prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, expressou a satisfação de ações realizadas nos municípios destacados, agregando projetos que servem de modelos para outras cidades da região.

 “Não existe solução mágica para os problemas financeiros que os municípios estão enfrentando, mas com informações sistematizadas é mais fácil desenvolver as ações. O mais importante é termos disposição, planejamento e vontade política para fazer diferente, para fazer melhorar.”, expressou Antônio de Anízio.

 Já o prefeito do município de Una, Tiago Birschner, observou que é necessário um modelo capaz de conduzir e incentivar melhorias dentro da gestão municipal da região sul da Bahia, que tem apoio direto da Amurc e do Sebrae.

“Precisamos criar e manter uma boa gestão municipal para que assim possamos cumprir com satisfação os anseios da população que nós gestores representamos. Acredito que somente com boas práticas seremos capazes de exercer os mandatos com excelência a partir de um novo modelo de pensar”, discursou o prefeito de Una.

Programação e cases de sucesso

Na programação, além dos cases regionais, palestras e oficinas técnicas, o evento contou com a apresentação das ações do municípios de Volta Redonda, localizada no Estado do Rio de Janeiro, onde o prefeito Samuca Silva ganhou a 10ª Edição do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor.

Volta Redonda venceu em duas categorias: ‘Políticas Públicas para o Desenvolvimento dos Pequenos Negócios’ e ‘Inclusão Produtiva e Apoio ao Microempreendedor Individual (MEI)’.

Para a subsecretária de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Volta Redonda, Thais Souza, o objetivo dos projetos foi melhorar o ambiente de negócios no município, gerando mais empregos, renda e lazer com ações empreendedoras. “Sabemos a dificuldade que é mudar paradigmas, entretanto não é impossível. O Sebrae é uma grande incentivadora e agrega em dversos projetos que beneficiam diretamente nosso município, que mesmo com as dificuldades está fazendo uma história de mudanças positivas para a população”, externou Thais.

É visível que os municípios do sul da Bahia têm vivenciado um grave problema nos últimos anos, com a queda nas receitas municipais e aumento das despesas, que inviabilizam a implementação de ações locais.

De acordo com a gerente regional do Sebrae em Ilhéus, Claudiana Figueiredo, o evento disponibiliza para os técnicos municipais da região um conhecimento de ponta sobre a evolução da qualidade fiscal do município.

“O intuito é mostrar que é possível dar qualidade aos gastos e ampliar a capacidade de geração de receitas. Temos que perceber que estamos em um momento de transição e precisamos desmistificar que estamos em um momento de crise. Essa mudança requer dos gestores públicos, técnicos e sociedade civil uma mudança de comportamento e nas práticas, e assim, teremos os resultados positivos tanto para os gestores como para a sociedade como um todo”, destacou Claudiana.


Comentários