Mulheres empreendedoras debatem sobre demandas e soluções para seus negócios

reuniao-de-mulheres-empreendedoras-3Um grupo de mulheres empreendedoras que estão participando do Programa Empreender, se reuniram mais um vez nesta quarta-feira, 29, na sede da Associação Comercial e Empresarial de Itabuna (ACI) para debater sobre os principais problemas que enfrentam em seus empreendimentos, com a perspectiva de encontrar as soluções em conjunto.

A partir de uma metodologia específica, as mulheres fizeram um levantamento das principais dificuldades que atrapalham o desenvolvimento dos seus negócios. São problemas com a gestão financeira dos negócios, acúmulo de atividades, planejamento de metas, comunicação, dificuldades com a localização e o aluguel do espaço.

A busca pela solução dessas necessidades é o próximo passo, segundo o consultor do programa, Valdemir Silva, que vai contar com a participação de instituições parceiras, a exemplo do Sebrae, a partir da promoção de capacitações e orientações para o empresário e os colaboradores. “A ideia é que elas compartilhem as suas realidades e possam, em conjunto, encontrar uma solução para as demandas específicas”, relatou o consultor.

O fortalecimento do núcleo vai atender a necessidade da Federação das Associações Comerciais e Empresariais da Bahia – Faceb, de formar uma câmara de mulheres empreendedoras à nível estadual. Segundo uma das coordenadoras do programa, Herrietti Cedraz, serão escolhidas lideranças de 10 municípios que estão trabalhando com o empreender. “Essa Câmera vai funcionar como um termômetro, que busca as ideias e contribui com as comissões dos municípios”.

Durante a reunião, a gerente regional do Sebrae, Claudiana Figueiredo, destacou a importância da mulher na promoção da sociedade e no desenvolvimento de ações em conjunto para o crescimento dos negócios. Segundo ela, tem sido cada vez maior o número de mulheres empreendedoras que precisam complementar renda da família. “Hoje 50 % dos empreendedores são mulheres, que utilizam do empreendedorismo para complementar a renda”.

Objetivo

O Programa Empreender tem a finalidade de facilitar a relação empresário-fornecedor, melhorar a qualidade da empresa, incentivar o treinamento entre os colaboradores, além de gerar mais empregos e um aumento na renda das micro e pequenas empresas. Ao longo de um ano, o empresário tem acesso a uma consultoria gratuita sobre como melhorar a gestão do seu negócio, a partir de ações específicas voltadas para cada segmento de mercado.

O projeto tem a parceria com a Federação das Associações Comerciais e Empresariais da Bahia – Faceb e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – Sebrae, que através de uma metodologia específica, visa discutir as dificuldades das empresas do mesmo segmento e buscar soluções. Além do núcleo de mulheres, está em andamento os núcleos de Salão de Beleza, Padarias e Mercados.

Sugestões de Case – Mulheres Empreendedoras

Viviane Fernandes – É gestora de um escritório de contabilidade e atualmente é delegada do Conselho Regional de Contabilidade, que abrange 47 municípios do Sul da Bahia.

Entrou no escritório de contabilidade no ano de 2007 como recepcionista, e aos poucos foi aprendendo a função de contador, ajudando nas atividades específicas. Em seguida, se tornou analista e depois, em meados de 2014, comprou o escritório, ampliou o quadro de funcionários e a quantidade de empresas que hoje são atendidas.

Jéssica Leite (Designer de acessórios femininos) – Microempreendedora Individual de Itabuna, de 26 anos, que se formou em arquitetura em 2017, mas desde 2014, dedica o seu tempo a Hora Hagá – loja virtual e física de acessórios femininos produzidos de forma manual e exclusiva.

Ela trabalha com a produção e comercializar colares, pulseiras, gargantilhas, presilhas de orquídeas e até adereços para carnaval, que hoje fazem parte das opções de acessórios divulgados e vendidos pela empresa nas redes sociais (Instagran – horahaga e WhatsApp (73) 99131-7304).


Comentários