Greve na Santa Casa de Itabuna chega ao quarto dia

greve_santa-casa_2017Em Itabuna, conformes os dirigentes do Sintesi, que mantém a organização dos grevistas nos três hospitais da Santa Casa, “70% dos serviços estão parados, mulheres gravidas já estão procurando atendimento em maternidades fora de Itabuna e cirurgias cardíacas estão sendo canceladas, só retornaremos ao trabalho com o pagamento do salário”, afirmam.

A greve dos funcionários é por atraso de salário, o movimento já está no 4º dia. De acordo com a provedoria, a instituição ainda não recebeu o pagamento das faturas dos serviços de alta complexidade referente a dezembro, que deveria ser pago em janeiro/2017, e de janeiro que deveria ser pago no inicio fevereiro/2017. São valores relativos à prestação de serviços aos usuários do SUS – Sistema Único de Saúde, nas áreas de nefrologia, CTI, oncologia, cardiologia entre outras.

Os sindicalistas exigem medidas duras da instituição contra o município, para eles, alguns atendimentos devem parar imediatamente até a quitação da dívida, ou a instituição, como tantas outras pelo país, acumulará déficit negativo e ficará inviabilizada. De acordo com Raimundo Santana, coordenador do Sintesi, “trata se de uma bomba que pode explodir nas mãos dos trabalhadores, isso não permitiremos”, conclui.

O diretor do Sintesi e membro do Conselho Municipal de Saúde, João Evangelista, solicitou uma reunião de urgência para discutir a questão no plenário do conselho, ele disse que o sindicato é parte do controle social, também informou que a direção do Sintesi solicitou audiência entre as partes no MP – Ministério Público.


Comentários