Coronavírus: UniFTC fabrica máscaras de proteção facial para doação aos profissionais de saúde

Motivada pela urgente necessidade de reduzir o risco de contaminação dos profissionais de saúde que estão atuando na linha de frente no combate ao novo Coronavírus (COVID-19), a Faculdade UniFTC de Itabuna está fabricando máscaras de proteção facial. As peças, que devido à escassez no mercado tem gerado grande preocupação em diversos países do mundo ante o avanço da COVID-19, serão doadas gratuitamente para médicos, enfermeiros e demais profissionais de saúde de hospitais que estão atendendo aos pacientes vítimas do novo vírus nas cidades de Itabuna e Ilhéus, no Sul da Bahia

A produção das máscaras faciais está sendo possível graças ao Espaço UniFTC Maker, laboratório de fabricação que possui a impressora 3-D, utilizada na confecção do equipamento e dos projetos disponibilizados por diversos Fablabs do Brasil. De acordo com o vice-presidente de Operações da Rede UniFTC, Professor Cristiano Lôbo, a inciativa integra uma série de ações que estão sendo postas em prática por meio do Movimento do Bem, implementado pela Instituição em todas as cidades que possuem unidades do grupo educacional.

Ele ressalta que na situação de pandemia que o mundo está vivendo, uma das agravantes consequências da  COVID-19 é a contaminação daqueles que estão na linha de frente no combate à doença, principalmente pela falta de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) adequados, dentre eles as máscaras faciais. “Temos consciência de que o momento é muito delicado diante das previsões da comunidade médica e científica que apontam para um agravamento na transmissão do vírus em nosso País neste próximo mês de abril”.

“Com a fabricação e doação das máscaras faciais, a Rede UniFTC quer contribuir para minimizar os riscos de contaminação dos profissionais de saúde, sobretudo nos hospitais públicos que serão referência no atendimento dos pacientes. Para tanto, estamos empenhados para produzirmos uma quantidade significativa de máscaras que possam suprir a demanda nestas unidades. O nosso principal objetivo, por meio desta e das demais iniciativas do Movimento do Bem, é o de preservar vidas”, elucidou Lôbo.

Coordenando as ações na UniFTC de Itabuna, o diretor geral da Faculdade, Professor Kaminsky Mello Cholodovskis, destaca que para iniciar a produção das máscaras diversas medidas de segurança foram reforçadas visando à preservação da saúde dos envolvidos no processo, a exemplo do constante uso de EPIs e higienização pessoal e do ambiente. “Temos consciência que o momento é de isolamento social para evitar a transmissão comunitária da COVID-19. Porém, não podíamos cruzar os braços sabendo que tínhamos o domínio do conhecimento e a tecnologia necessária à produção de um importante equipamento para os profissionais de saúde”, justificou.

Responsável pela campanha de mobilização visando a doação de EPIs, a presidente da Sociedade de Anestesiologia do Estado da Bahia (Saeb), Dra. Liana Maria Torres Azi, enfatizou a solicitude com a qual a Rede UniFTC aderiu ao movimento. “As máscaras faciais são imprescindíveis à segurança dos profissionais de saúde que estão enfrentando a pandemia do novo Coronavírus. A quantidade insuficiente deste equipamento em países como Itália e Espanha tem causado índices de contaminação entre médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem que chegam a 12 e 15%. Portanto, é urgente a necessidade que temos de assegurar que em nosso País e, particularmente, nos hospitais da Bahia todos os profissionais tenham acesso a este recurso de proteção. Neste sentido, a adesão da Rede UniFTC à campanha é muito significativa”, pontou.

Para a fabricação das máscaras faciais, a Faculdade está investindo na aquisição de filamentos, utilizados na impressora 3-D para a produção das bases que servem de suporte, bem como na compra de lâminas de acrílico que é usado na parte frontal das máscaras. O Espaço UniFTC Maker funciona no Campus 2 da Faculdade, localizado na Avenida Inácio Tosta Filho, nº 360, área central de Itabuna. Inicialmente, na fase de produção sob a supervisão da gerente de Laboratório da Rede UnFTC, Alessandra Argolo do Espírito Santo, estão atuando o colaborador do setor de Tecnologia da Informação, Ewerton Santos, e o estudante do 9° semestre de Engenharia Civil, Guilherme Dantas, que dominam a tecnologia de impressão em 3-D.


Comentários