Cooperativas e associações iniciam uso do selo próprio da agricultura familiar da Bahia

Os produtos da agricultura familiar da Bahia contam com um selo próprio, o Selo de Identificação de Produtos da Agricultura Familiar (SIPAF Bahia). A certificação, além de identificar os produtos, oferece aos consumidores a garantia de um produto genuinamente originário da agricultura familiar. No total 214 produtos, de 14 cooperativas e associações baianas, já estão habilitados para o uso do selo em seus rótulos.

O SIPAF Bahia é concedido pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), e se consolida, também, como uma ferramenta importante para a geração de renda no campo, possibilitando o acesso de empreendimentos da agricultura familiachocolate-60_80gr e dos agricultores familiares ao mercado, de forma mais simplificada, oferecendo a oportunidade, aos consumidores, da aquisição de produtos que respeitam a sociobiodiversidade e que são típicos da Bahia.

Agricultores familiares e empreendimentos da agricultura familiar, que possuam a Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (DAP/Pronaf), podem se cadastrar e solicitar a concessão do Selo pelo sistema SIS-SIPAF, por meio do endereço eletrônico www.portalsdr.ba.gov.br/sipaf. A ferramenta vai possibilitar também o direcionamento dos potenciais clientes aos produtos disponibilizados no sistema.

Leonardo Lino Carvalho, diretor de Agregação de Valor e Acesso a Mercados da Superintendência da Agricultura Familiar (Suaf/SDR), afirma que o selo é um diferencial para os produtos, em um mercado onde o consumidor está cada vez mais exigente. Ele explica que é simples adquirir o selo: “Tudo é feito online. Para acessar o SIPAF, o agricultor ou empreendimento que produza, beneficie e comercialize os produtos da agricultura familiar devem acessar o sistema SIS/SIPAF, para se cadastrar e cadastrar seu produto. Após essa etapa, uma amostra deste produto será enviada à Suaf para ser analisado pela equipe”.

A Cooperativa dos Cajucultores Familiares do Nordeste da Bahia (Cooperacaju) já está utilizando o selo estadual em seus rótulos. Para o presidente da Cooperacaju, Ícaro Renne, o SIPAF é um marco para as cooperativas da Bahia: “Com o selo, vamos ter como demonstrar a qualidade dos nossos produtos, a exemplo das nossas castanhas de caju, que hoje, graças aos investimentos do Governo do Estado, além da qualidade do produto superior no mercado, temos embalagens melhoradas, que podem chegar às gôndolas dos supermercados da Bahia e do Brasil e nas vendas delivery, mostrando que a agricultura familiar é capaz de produzir e produzir com qualidade”.

A Cooperativa da Agricultura Familiar e Economia Solidária da Bacia do Rio Salgado e Adjacências (Coopfesba), que traz a marca Bahia Cacau em seus produtos, também já está habilitada para usar o selo. Para o presidente da cooperativa, Osaná Crisóstomo, o selo fortalece a cooperativa garantindo a qualidade desde o plantio de cacau até a entrega do chocolate ao consumidor final: “Com o Selo da Agricultura Familiar nos tornamos referência no respeito a questões sociais, culturais, ambientais e de comércio justo”.


Comentários