CDS Litoral Sul faz georreferenciamento de comunidades quilombolas em Maraú

medicao_marau_dezem_2017

 Prossegue em ritmo acelerado as atividades de georreferenciamento e cadastro das comunidades quilombolas do município de Maraú. A ação para discriminatória administrativa é realizada pelo Consórcio de Desenvolvimento Sustentável – Litoral Sul em parceria com Coordenação e Desenvolvimento Agrário do Governo da Bahia – CDA e a prefeitura do município.

cadastro_quilombola_marau_mica_09_01_2017No mês de dezembro de 2017, o trabalho concentrou-se na comunidade Empata Viagem, na qual mais de 150 famílias já foram cadastradas. “Agora em janeiro já estamos atuando na comunidade Mineiro, mobilizando as famílias e fazendo a medição” afirma Valdemir Souza, secretário de agricultura de Maraú.

cadastro_quilombola_marau_09_01_2017Com o projeto, as famílias das comunidades tradicionais quilombolas terão mais direitos e acesso às políticas públicas ofertadas pelo Estado. Além de Maraú, o município de Itacaré está sendo beneficiado no trabalho com os povos tradicionais.  Estas ações fazem parte do Convênio 032/2015 celebrado entre o Consórcio Litoral Sul e a CDA, para Regularização Fundiária Rural, contemplando 13 municípios sul baianos, desenvolvido desde janeiro de 2017.

“O Consórcio Público se consolida como Autarquia Pública, capaz de atender as demandas dos municípios, nas suas mais variadas vertentes, a exemplo de proporcionar a regularização fundiária dos povos quilombolas”, destaca Luciano Veiga, secretário executivo do CDS Litoral Sul.


Comentários