Terceirizados da educação querem receber salários atrasados e resolver demissões

Assembleia_sindilimp_19_05_2016Uma assembléia na tarde desta quinta-feira(19) em Itabuna, entre trabalhadores terceirizados da educação estadual e o Sindicato da categoria, discutiu sobre os atrasos de salários e as demissões em curso. Os terceirizados teme o desemprego e ficar sem perspectivas de sobrevivência.

“Estou cobrando das empresas Sandes, Basetec, AML, e do governo estadual o pagamento dos salários, vale transporte e vale alimentação atrasados”. Explicou aos trabalhadores, José Carlos Conceição de Jesus, coordenador regAssembleia_sindilimp_itabuna_19_05_2016ional do Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza da Região Sul e Extremo Sul da Bahia (Sindilimp).

José Carlos pediu união da classe para fortalecer as lutas na defesa dos direitos, e para evitar mais demissões de trabalhadores nas escolas. “Não queremos que o pai e a mãe de família fique desempregado. Vamos lutar com toda a nossa força pela manutenção dos empregos”, garantiu o dirigente.

Os terceirizados da educação desenvolvem atividades na limpeza, cozinha, portaria e no setor administrativo das escolas do Estado. O Sindilimp tem apoiado os trabalhadores e ao mesmo tempo dialogado com o governo para resolver os impasses.


Sindicato quer manutenção de empregos dos terceirizados da educação

reuniao_sindilimp_demitidos_ilheus_09_05_2016Com o anúncio e as demissões  ocorridas nos últimos dias de trabalhadores  terceirizados   da educação estadual,  o Sindicato da categoria reuniu os trabalhadores e defendeu a manutenção do empregos.

“Estamos lutando para que não aconteça as demissões”, afirmou  José Carlos Conceição de Jesus,  coordenador regional do Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza da Região Sul e Extremo Sul da Bahia (Sindilimp). O sindicalista acrescentou que “vai se reunir com os representantes do Estado nos próximos dias para tentar reverter à situação”.

Nesta segunda-feira(09) a diretoria do Sindicato  realizou reuniões em Ilhéus e em Itabuna com os terceirizados demitidos das empresas Sandes  AML. Na oportunidade o Sindilimp se colocou a disposição dos trabalhadores e prestou solidariedade   aos demitidos.

O Sindilimp lembra que o Decreto nº 12.366 de 30 de agosto de 2010, estabelece normas de contratação de serviços terceirizados necessários ao funcionamento dos órgãos e entidades da Administração Pública do Poder Executivo Estadual. Nele está as atribuições e obrigações dos entes envolvidos.

De acordo o Art. 5º, na contratação dos serviços previstos  é vedado, como assinala o   Insc III  “a subordinação, pessoalidade, vinculação, hierarquia, controle de frequência ou qualquer outra relação direta entre os trabalhadores da contratada e o tomador dos serviços”.


Reunião entre Sindicato e SEC-BA discute atrasos de salários dos terceirizados

reuniao sindilimp sec- ba 27 abril 2016Com o objetivo de encontrar uma solução para o impasse de atrasos de salários, vale transporte, vale alimentação e rescisões contratuais,  trabalhadores terceirizados da educação  do Sul  da Bahia participam de uma maratona de reuniões entre os dias 27 e 28 de abril na Secretaria Estadual da Educação-SEC, em Salvador.

A comitiva de trabalhadores formada com a diretoria do Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza da Região Sul e Extremo Sul da Bahia (Sindilimp) esteve na amanhã de quarta-feira(27) na Secretaria Estadual da Educação com a Diretora Geral da SEC, Edvoneide Sampaio Jones Santos e o Chefe de Gabinete, Wilton Teixeira Cunha.

Na pauta foram discutidos os pagamentos a serem efetuados pelas empresas AML, Basetec e Sandes. E ainda as rescisões contratuais e os meses de salários atrasados da empresa Locserv. “Queremos dos titulares da SEC uma solução definitiva para estes atrasos. Os trabalhadores não aguentam mais tanta humilhação” questionou o coordenador regional do Sindilimp José Carlos Conceição de Jesus.

A posição do Sindilimp é continuar nas ruas pressionando o governo e as empresas, pela garantia de direitos dos terceirizados. “Fomos bem recebidos na SEC e lá foi assumido compromisso em resolver o problema, mas não vamos parar nossa luta até que todas as dívidas com os terceirizados sejam quitadas,” finalizou José Carlos.


Terceirizados protestam no  Núcleo Regional de Educação de Itabuna

paralisacao_nre5_25_04_2016Dezenas de funcionários terceirizados interromperam  as atividades do  Núcleo Regional de Educação (BRE5) de Itabuna na manhã desta segunda-feira(25). Eles alegam  estar com salários em atrasos e teme não receber os tempos de serviços com as mudanças contratuais anunciadas recentemente pelo governo.

No Sul da Bahia além de Itabuna os terceirizados atuam  em diversas  tarefas  nas escolas da  rede estadual de Ilhéus e em  mais de 20 municípios pertencentes  a estrutura organizacional do  NRE5. “Os trabalhadores estão com dificuldades de pagar suas contas e alguns já passam necessidade por  não poder comprar alimentação para a família”, afirma José Carlos, coordenador regional do  Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza da Região Sul e Extremo Sul da Bahia (Sindilimp).

O dirigente do Sindicato destaca que vêm dialogando com a Secretaria Estadual de Educação e com as empresas que contratam a mão de obra, mas os atrasos vem se tornando constantes e prejudicando os trabalhadores.  “As empresas não estão pagando se quer o vale transporte e vale alimentação em dia”, crítica José Carlos. De acordo o Sindicato a empresa AML e Basetec devem salários dois meses, mais os vale alimentação e transporte, e a empresa Sandes deve um mês.


Sindilimp reúne terceirizados em Itabuna para dialogar sobre atrasos de salários

reuniao_sindlimp_Itabuna_13_04_16Preocupados com os atrasos de salários, os trabalhadores terceirizados da educação estadual no Sul da Bahia fizeram uma reunião em frente a sede do Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza da Região Sul e Extremo Sul da Bahia (Sindilimp) na Praça Olinto Leone em Itabuna, nesta quarta-feira(13/04).

Segundo explicou o coordenador do Sindicato José Carlos, “os trabalhadores decidiram manter a paralisação das atividades nas escolas pertencentes ao Núcleo Regional de Educação(NRE5) por que as empresas  Sandes e Basetec não tem previsão de fazer os pagamentos de salários, vale transporte e vale alimentação dos funcionários”.

A semana passada o governador Rui Costa afirmou em entrevista está insatisfeito com a situação dos atrasos, e resolveu fazer revisão dos contratos com as empresas terceirizadas  no prazo de 90 dias. A partir dai será adotado  novo modelo com a redução da quantidade de empresas contratantes de mão de obra para o Estado.


Manifestação dos terceirizados teve adesão de estudantes em Ilhéus

manifestacao_terceirizados-ilheus_07_abril_16Uma manifestação de trabalhadores terceirizados da educação foi realizada na manhã desta quinta-feira(07) em Ilhéus. O ato teve adesão de centenas de estudantes que se solidarizaram a luta pela garantia de direitos dos profissionais.

Os manifestantes saíram do bairro Malhado em direção a Praça Cairu no Centro da cidade portando faixas,cartazes e gritando palavras de ordens relacionadas aos atrasos de salários, vale transporte e vale alimentação. Os pagamentos é de responsabilidade das empresas prestadoras de serviço de mão de obra da Secretaria Estadual da Educação.

O protesto, mais uma vez na cidade de Jorge Amado, foi para pressionar as empresas e o Estado a fazer os pagamentos. Segundo o coordenador do Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza da Região Sul e Extremo Sul da Bahia (Sindilimp), José Carlos, os “atrasos de salários chegam há 2 meses na empresa Basitec, 2 na AML e 5 meses na empresa Locserv”. Os vales transporte e alimentação também sofrem a mesma peleja.

A promessa da Secretaria de educação da Bahia é liberar uma parcela de recursos nos próximos dias para as empresas pagarem parte das dívidas em atrasos com os funcionários. Após comprovação dos pagamentos aos trabalhadores no prazo de quinze dias, outra parcela é liberada para quitar o restante  das dividas.


Assembleia em Ilhéus discute atrasos de salários dos terceirizados da educação e mantém paralisação

assembleia_ilheus-terceirizados_28_03_2016Uma assembleia realizada no município de Ilhéus, entre centenas de trabalhadores terceirizados que prestam serviços a rede estadual da educação na região Sul da Bahia e o Sindicato da categoria, debateu sobre a crise no recebimento de salários e benefícios. A assembleia aconteceu na manhã desta segunda-feira(28), no auditório do Colégio Modelo.

Os quase três meses de atraso de salários das empresas Locserv e AML; o não pagamento dos vale transporte e vale alimentação da empresa Sandes, além da falta de perspectiva de receber os tempos de serviços da empresas AML, motivaram a reunião.

As informações do Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza da Região Sul e Extremo Sul da Bahia (Sindilimp) são da não existência até o momento de  previsão para o pagamento  das empresas aos trabalhadores. “São eles que fazem a merenda dos adolescentes, cuidam da portaria, cuidam da limpeza e dão contam dos serviços administrativos das escolas. Não é justo ficar sem receber o que tem direito,” pontua José Carlos, coordenador regional do Sindilimp.

A assembléia definiu manter a paralisação iniciada em 9 de março, em todas as atividades nas escolas, até que uma solução definitiva seja oferecida pelas empresas ou pela Secretaria da Educação do Estado.


Empresa oferece R$ 48 mil para viajar e beber cerveja

Selecionados vão experimentar cerveja nos EUA e outros países - Foto: Chico Audi | DivulgaçãoVocê quer passar uma temporada experimentanda cervejas de diversos países e “de quebra” ainda ganhar US$ 12 mil (cerca de R$ 48 mil)? Isso o que oferece a empresa World of Beer, que está procurando três estagiários para a função. Os felizardos (ops, contratados) vão visitar cervejarias dos Estados Unidos e outros países e depois terá que escrever sobre a “árdua” tarefa em um blog.

Se animou? Então faça a inscrição até 26 de março no site da empresa. Também é necessário gravar um vídeo explicando porque é a pessoa certa para a função e divulgar o material nas redes sociais.

Os estagiários precisam ter vistos dos EUA, que permita trabalhar no país. A entrevista também será na terra do Tio Sam.

O contrato começa em abril. Além da bolsa-auxílio, os estagiários vão receber alimentação e hospedagem.(A Tarde)


Reunião em Itabuna vai discutir atrasos nos terceirizados da educação

Reuniao_terceirizados_sindilimp_07_03_2016O Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza da Região Sul e Extremo Sul da Bahia (Sindilimp), convoca os trabalhadores terceirizados nas escolas do Estado, sediadas pelo Núcleo Regional de Educação de Itabuna-NRE5, para uma reunião nesta quarta-feira(09) às 8h, na sede do Sindicato,  localizada na praça Olinto Leone, Centro de Itabuna. No mesmo dia acontecem mobilizações em todo o Estado, incluindo uma assembleia no Centro Administrativo-CAB, em Salvador.

Na pauta, o Sindilimp irá discutir e fazer encaminhamentos com a categoria sobre os constantes atrasos no pagamento de salários, vale transporte e vale alimentação pelas empresas responsáveis da contratação dos trabalhadores que atuam na limpeza, portaria e no setor administrativo das escolas.

A informação segundo o coordenador regional do Sindilimp, José Carlos Conceição de Jesus, é que “nem a as empresas e o Estado deram previsão de quando serão pagos os salários, vale transporte e vale alimentação dos trabalhadores, que em algumas empresas chegam a três meses de atrasos”. José Carlos acrescenta que “os trabalhadores já estão sem poder fazer a feira e passando dificuldades, uma situação inaceitável”, conclui.


Corte na cesta básica é motivo de paralisação na limpeza pública de Jequié

paralisacao_limpeza_jequie_03_03_2016A suspensão da cesta básica dos trabalhadores que fazem o serviço de limpeza pública no município de Jequié pela empresa Torre Ambiental, foi o principal motivo de um protesto e paralisação das atividades nesta quinta-feira(03).

O ato organizado pela diretoria do Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza da Região Sul e Extremo Sul da Bahia (Sindilimp) conclamou a categoria para continuar na luta coletiva pela garantia do direito a cesta básica, acordado em Convenção. O Sindicato solicita que a empresa Torre cumpra com sua obrigação e não prejudique a renda dos terceirizados que dependem dela para sobreviver.