Famílias indígenas de Ilhéus passam a comercializar produtos em mercado institucional

SDR_japu_rosembergue
Na SDR durante assinatura do convênio entre SDR e PA São Jorge ll de Uruçuca

Famílias indígenas das Aldeias Tupinambá do Acuipe de Cima, Acuipe de Baixo, Acuipe do Meio 1 e 2, Rio do Mamão e Maruim, do município de Ilhéus foram beneficiados com a inserção no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), desenvolvido pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), em parceria com os governos estaduais e municipais.

A ação é realizada por meio de uma parceria entre a Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater) o Serviço de Apoio à Agricultura Familiar (SETAF), do Território de Identidade Litoral Sul, o Instituto Cátedra e a Secretaria de Agricultura e Pesca do município de Ilhéus.

De acordo com o cacique Alicio Amaral, da Aldeia Tupinambá do Acuipe de Cima, “os indígenas estão muito contentes com o trabalho desenvolvido para os povos e comunidades tradicionais, porque trará mais renda e, consequentemente, mais produção”.

Os produtos comprados, semanalmente, beneficiam creches, igrejas, abrigos, centros de recuperação e outras instituições socioassistenciais. Para Marcos Vinícios, coordenador da Bahiater, do SETAF Litoral Sul “é extremamente gratificante sentir que as parcerias e ações conjuntas estão fluindo em frutos positivos. Parabenizamos o Instituto Cátedra pela execução da chamada pública de assistência técnica e extensão rural (ATER) para povos e comunidades tradicionais e a Secretaria de Agricultura e Pesca de Ilhéus, sempre inovando e construindo uma agricultura familiar, exemplo para nosso território, na inserção dos povos e comunidades tradicionais”.

Segundo o secretário de Agricultura e Pesca, de Ilhéus, Sebastião Vivas, “os recursos saltaram para R$ 1,4 milhão em 2016, contabilizando 337 agricultores, pescadores, e comunidades tradicionais favorecidos, sendo que, na revisão da proposta deste ano, estão inclusas 140 novas Declarações de Aptidão ao Pronaf (DAP’s) indígenas, no Programa PAA”.

Uruçuca

Durante agenda ontem(15),  na Secretaria de Desenvolvimento Rural- SDR em Salvador foi  assinado o convênio pela  CAR/SDR para fazer a rede de distribuição de água da Associação do PA São Jorge ll  do município de Uruçuca. A iniciativa  beneficiará 25 famílias.

Participou da solenidade o Secretário Jerônimo Rodrigues da SDR,   o Deputado Estadual Rosemberg Pinto, o coordenador do SETAF Litoral Sul Marcos Vinícius e o presidente da associação Vicente Paulo .


Obras de pavimentação de ruas são reiniciadas em Ibiacaraí

pavFoi reiniciadas as de pavimentação e calçamentos de ruas do município de Ibicaraí. Os recursos foram obtidos através de uma emenda parlamentar em 2011 do então Deputado Federal Geraldo Simões, no valor de R$ 1.300,000,00 (um milhão e trezentos mil reais).

O contrato é de 2012 mas foi interrompido pela Construtora Sul Bahia. Com distrato, assumiu uma nova empresa, a Monte Sinai, segundo lugar no certame, que já começou a trabalhar.

“São mais de 16 quilômetros de calçamento onde beneficiará centenas de famílias do nosso município, dando uma condição mais digna de sobrevivência. Vamos trabalhar para entregar até o fim do meu mandato estas e obras”, afirmou o prefeito Lenildo Santana.


Entidades formam Comitê Produtores de Água do Sul da Bahia

Lenildo_UESC_plenaria_Comite_PA_09_06_2016Entidades e instituições regionais iniciaram nesta quinta-feira, 9, na Uesc, a formação do Comitê Produtores de Água do Sul da Bahia para a definição de estratégias de mitigação do problema da falta d’água, que atualmente assola diversos municípios da região cacaueira.

A ideia parte da experiência do projeto Produtor de Água Pratigi (PAP), desenvolvido pela Organização de Conservação da Terra (OCT) no município de Ibirapitanga, com o objetivo reduzir a erosão e o assoreamento dos mananciais nas áreas rurais, visando melhorar a qualidade, a ampliação e regularização da oferta de água a longo prazo.

A Construção do modelo para o Sul da Bahia foi apresentado pelo secretário executivo da Associação dos Municípios do Sul, Extremo Sul e Sudoeste da Bahia – Amurc, Luciano Veiga, em conjunto com o técnico da OCT, Rogério de Miranda. A ideia central, segundo ele, é incentivar os produtores rurais a adotarem boas práticas de proteção e conservação da água e do solo, em contrapartida de incentivos financeiros, não financeiros e assistência técnica gratuita.

No encontro foram compartilhadas experiências e realidades de cada parceiro e representantes dos municípios, para compor uma estratégia de mitigação dos impactos no meio ambiente da região Cacaueira. Além de sofrer com a escassez de água na zona urbana, os gestores públicos e profissionais que atuam no meio ambiente apontam uma repercussão negativa com a perda na agropecuária e no cultivo do cacau, que influencia de forma muito intensa na economia regional.

As consequências irão se estender por um determinado período, mas, segundo o presidente da Amurc e prefeito de Ibicaraí, Lenildo Santana, trata-se de um momento oportuno para que cada organismo social esteja envolvido no Núcleo de Diálogo, com a iniciativa de “adotar medidas, para que não fique apenas no discurso, mas que repercuta no cotidiano da região, e que a gente possa promover ações, em conjunto, visando minimizar a situação da crise hídrica”.

O Pró-reitor de Extensão da Uesc, Alessandro Santana declarou que a região vive uma crise hídrica supra partidária, supra classista, e a sociedade espera que as instituições venha discutir o que está acontecendo. “Com a formação desse núcleo, esperamos que cada instituição apresente o seu conhecimento técnico-científico, numa relação dialógica com a sociedade”.

Da mesma forma, o professor da UFSB, Jomar Jardim sinalizou a importância de levar até as comunidades rurais, mas também chamou a atenção para a importância da cultura da cabruca, que perdeu lugar para grandes áreas de pastagens. Segundo ele, com a devastação da cobertura vegetal, perde-se a preservação de água, de remanescentes, do solo e todos os serviços ambientais. “Então, temos que temos que trabalhar de forma transversal, em conjunto e pensar que isso é a longo prazo, com resultados daqui a 20 anos”.

O encontro reuniu representantes das secretarias de Agricultura e Meio Ambiente de vários municípios da região, além das seguintes entidades: AMURC; OCT; AQUIBAHIA; UESC; UFSB; IFBAIANO; SDR-CAR; Instituto Cabruca; SETAF/BAHIATER; Consórcio de Desenvolvimento Sustentável Litoral Sul, UFSB, MAPA/CEPLAC; Diálogo do Cacau; Centro das Águas; Fundação Séculos; Instituto Nossa Ilhéus; Produtores rurais e outras instituições parceiras.

Agenda

Foi agendada a realização de oficinas no próximo dia 20, com a distribuição das etapas do Núcleo de Gestão de Diálogo. As oficinas serão divididas com a realização de atividades para a construção do Marco Legal do Pagamento de Serviço Ambiental (PSA) dos municípios; a Governança; Diagnóstico de Paisagem; Cadastro de Produtores e o Monitoramento.


Marcone lançou pré-candidatura a prefeito de Itajuípe

Marcone-prelancamento_itajuipe_04_06_2016Milhares de pessoas foram ao lançamento pré-candidatura prefeito do Marcone Amaral em Itajuípe no último sábado(04), no Clube Kamuá.

Ex-jogador de futebol profissional e atualmente empresário, Marcone vai disputar a prefeitura pelo Partido da Social Democrático-PSD.

O evento contou a participação de autoridades como o Deputado Federal Davison Magalhães(PCdoB), Deputado Estadual Rosembergue Pinto(PT) e dos prefeitos Lenildo Santana de Ibicaraí(PT), Josefina Castro de Coaraci(PT), além de outras lideranças da região.

Durante a atividade Marcone explicou que fará  a Escuta Popular de Plano de Governo- EPPG, com o objetivo de ouvir as demandas da população e colocar nas diretrizes do seu plano de governo.


Show de Marcelo Ganem agita Buerarema

marcelo ganemO show Serra do Jequitibá, do cantor e compositor Marcelo Ganem, será a principal atração da programação de encerramento do projeto Agitação Cultural Buerarema 2016, que acontecerá dia 5 de junho. Sua banda, formada por músicos da região, contará com participações especiais do grupo de danças sagradas de Dona Cosmira e coral formado por alunos da Escola Pequeno Príncipe.

O evento acontece na Praça Domingos Cabral, às 18 horas, na cidade de Buerarema, no Sul da Bahia. O projeto tem apoio financeiro do Fundo de Cultura da Bahia, mecanismo de fomento à cultura gerido pelas secretarias de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) e da Fazenda (Sefaz).

Com 30 anos de carreira, Marcelo Ganem alinha a rica produção musical às temáticas ambientais da Mata Atlântica, biombo que cerca Buerarema, a cidade onde nasceu e permanece até hoje. O burburinho da floresta tem sido a principal inspiração do músico, por isso os cinco discos produzidos ao longo deste tempo contêm tributos às águas, bichos, árvores e gentes da sua terra.

Poeta da natureza, Marcelo Ganem é um músico refinado e exigente, que não faz concessões à indústria fonográfica e continua lapidando o que aprendeu com mestres como João Gilberto, Tom Jobim e Chico Buarque. “Faço música para encantar o coração das pessoas”, diz o artista. Suas canções traduzem a beleza, generosidade e simplicidade da gente do cacau que habita o sul da Bahia e ajuda a preservar o que sobrou da Mata Atlântica na região.

O projeto Agitação Cultural Buerarema 2016 começou em janeiro com feira de artesanato e oficina de produção de chocolate orgânico e termina com apresentações das quadrilhas em junho, quando também acontecerá o Trezenário de Santo Antonio e apresentação da peça de teatro Dois Perdidos Numa Noite Suja.


Litoral Sul debate estratégicas para fortalecer a comercialização da agricultura familiar

reuniao setaf itabunaNa última terça-feira (28) ocorreu uma reunião no Serviço Territorial de Apoio à Agricultura Familiar (SETAF) do Litoral Sul Bahia, com o objetivo de divulgar o processo de certificação participativa que vem sendo realizado na região e articular ações que fortaleçam a assistência técnica e extensão rural (ATER).

Promovida pela coordenação da Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater/Litoral Sul)), o encontro contou com a presença de representantes das empresas executoras das chamadas públicas de ATER, Cooperativa de Desenvolvimento Territorial (Cooperast) e Instituto Cátedra, assim como representantes da Rede de Agroecologia Povos da Mata Atlântica, a Associação de Agroecologia Povos da Mata Atlântica do Sul da Bahia de Certificação Participativa e o Centro de Agroecologia e Educação da Mata Atlântica (OCA).

O coordenador da Bahiater no território, Marcos Vinícios, apresentou a campanha realizada pela Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), “Alimentos Saudáveis – Bom para você, melhor para o mundo”, que estimula o consumo consciente de alimentos sem veneno produzidos pela agricultura familiar.

A Rede de Agroecologia apresentou o funcionamento e as ações realizadas durante mais de um ano para criação de um Organismo Participativo de Avaliação da Conformidade Orgânica – OPAC na região. Atualmente a rede conta com cerca de 260 agricultores familiares organizados em grupos produtivos nos municípios de Maraú, Itacaré, Uruçuca, Ibirapitanga, Ilhéus, Arataca, Santa Luzia e Pau Brasil.

Também foi discutidas estratégias de comercialização para a produção orgânica, a exemplo da realização de feiras orgânicas nos municípios de Maraú (comunidades de Algodões e Piracanga), Itacaré (na Estação Orgânica e uma organizada pela Associação Embaúba), Uruçuca (distrito de Serra Grande) e Ilhéus (sede e na Universidade Estadual de Santa Cruz -UESC).

De acordo Marcos Vinícios, na reunião foi identificado quais comunidades estão envolvidas nas ações da Rede de Agroecologia e que já estão sendo atendidas pelas ações de ATER promovidas pelo governo do estado. “Todas as organizações presentes buscam o fortalecimento da agroecologia na produção de alimentos saudáveis. Os próximos passos serão a ampliação do diálogo estabelecido, com o envolvimento de outros atores para fortalecer as ações de comercialização e a apresentação de resultados”


Chineses vão implantar fábrica de motos em Una

china 3“Mesmo com a instabilidade econômica pela qual está passando o país, a Bahia continua garantindo a atração de investimentos, que resultam em emprego e renda para os baianos”, destacou o governador Rui Costa após reunião, na tarde desta segunda-feira (30), com representantes da China Yasuna Group. A empresa asiática está pronta para iniciar, em julho, as obras da Montadora Yasuna Motors do Brasil, a primeira fábrica de motos da empresa chinesa em território brasileiro. Com recursos da ordem de R$ 62 milhões, o empreendimento será instalado no município de Una, no sul baiano, e deve gerar, inicialmente, cerca de 300 vagas de emprego direto e 150 indiretos.

A nova fábrica na Bahia é resultado da missão do Governo do Estado na China, em março deste ano, quando Rui e comitiva buscaram atrair investimento estrangeiro para o desenvolvimento econômico do estado. A previsão de término das obras é de 12 meses. Assim que o empreendimento estiver funcionando, cem concessionárias devem ser instaladas em diversos municípios do estado, ampliando a capacidade de geração de emprego e renda. Outro compromisso firmado pela empresa é o de garantir capacitação profissional.

china 2“O benefício será imediato. Será uma fábrica de montagem de motos muito modernas, inicialmente, de 50 a 125 cilindradas para atender bem a população. A montadora vai aumentar a capacidade do estado de empregar pessoas e capacitá-las”, afirma o secretário da Casa Civil, Bruno Dauster.

A escolha do município de Una para implantação da fábrica deu-se pela amplitude e
potencial dos projetos de construção da Ferrovia Oeste-Leste (FIOL) e do Porto
Sul, que será implantado na região. Segundo o presidente da Yasuna Motors do
Brasil, Saulo Farias, facilitará a logística de recebimento e distribuição de
motocicletas. “Essas obras vão ser importantíssimas para as empresas. As
estruturas vão melhorar a chegada e a saída dos produtos, impactando na redução
dos custos”, explica o gestor.  

 A China Yasuna Group é uma empresa que trabalha há mais de 30 anos no ramo de
fabricação e exportação de peças automotivas para motocicletas e ciclomotores,
sendo dententora de 20% do mercado global chinês. Com a sua vinda para a Bahia,
dá início à exploração de um novo mercado com potencial.


Lenildo solicita ao governador a reconstrução da adutora de Ibicaraí a Floresta Azul

lenildo_aurelino_leal_27_05_2016Nesta sexta-feira(27), o prefeito de Ibicaraí Lenildo Santana acompanhou em Aurelino Leal o governador Rui Costa  na  entrega de uma quadra poliesportiva e implementos agrícolas para associações de produtores rurais da região.

Durante o evento Lenildo solicitou a Rui Costa a  reconstrução da adutora de Ibicaraí a barragem de Floresta Azul para reduzir os impactos da falta de água que atingem o município e também   toda   a região. “Queremos resolver definitivamente a questão da água em Ibicaraí” disse Lenildo.

Participaram   da comitiva os  vereadores Osaná, Ceone, Flávio, Alam  e Valter. Durante atividade  os  deputados Rosemberg Pinto e Josias Gomes,  atual Secretário de Relações Institucionais da Bahia contribuíram no apoio a solicitação.


Municípios e Entidades conhecem experiência do projeto Produtor de Água do Pratigi

Foto lenildoA Amurc, em parceria com o Consórcio de Desenvolvimento Sustentável – Litoral Sul, entidades regionais e locais, promoveu uma visita nesta quarta-feira, 25, a sede da Organização de Conservação da Terra (OCT), no município de Ibirapitanga, com o objetivo de conhecer o Projeto Produtor de Água Pratigi (PAP).A iniciativa da Agência Nacional de Águas (ANA) tem como objetivo, a redução da erosão e assoreamento dos mananciais nas áreas rurais.

Atualmente, o projeto está em expansão nos municípios de Ibirapitanga e Igrapiúna, na região do Baixo Sul da Bahia, com a implementação da lei municipal de Pagamento Por Serviço Ambiental (PSA). Com a Lei aprovada, a OCT, em parceria com a ANA e Ministério Público, através do Núcleo de Defesa da Mata Atlântica estará atuando na restauração de nascentes, adequação de estradas rurais, qualificação da lavoura cacaueira e assistência técnica dos produtores.

Estiveram presentes representantes da sociedade civil governamental e não governamentalA ideia, segundo o diretor executivo da OCT, Volney Fernandes é incentivar os produtores rurais a adotarem boas práticas de proteção e conservação da água e do solo, buscando promover a geração de serviços ambientais. “Em contrapartida os agricultores familiares recebem incentivos financeiros, não financeiros e assistência técnica gratuita, participando do projeto e por aderirem boas práticas de conservação ambiental e produtiva”.

A experiência chamou a atenção de representantes de entidades sociais, governamentais e não governamentais, que visualizaram a oportunidade de replicá-la em outras localidades, a exemplo da Região Cacaueira, que sofre uma crise hídrica.  Para o presidente da Amurc e prefeito de Ibicaraí, Lenildo Santana, “o projeto nós motiva a criar uma política de enfrentamento, com o envolvimento de toda a comunidade, para buscar a revitalização da Mata Atlântica. A iniciativa sinaliza uma direção de valorização ambiental e produz um resultado para as gerações futuras”.

Promotor Público e coordenador do Núcleo de Defesa da Mata Atlântica, Yuri Lopes de MeloO Promotor Público e coordenador do Núcleo de Defesa da Mata Atlântica, Yuri Lopes de Melo aprovou a iniciativa do Projeto Produtores de Água e destacou a importância de replicar na nascente do Rio Almada, que abastece os municípios de Itabuna, Itajuípe, Coaraci e Almadina, onde o órgão público já desenvolve um projeto que atende 50 nascentes em 30 propriedades. “Eu vejo com grande esperança, para que podemos começar um projeto de recuperação de nascentes, que embora seja lento, mas é eficiente e gera resultados futuros”.

diretor executivo da OCT, Volney Fernandes (2)Como encaminhamento, Lenildo Santana revelou que estará reunindo com representantes dos municípios associados a Amurc, com o objetivo de fazer um diagnóstico de cada experiência, visando conhecer a realidade e disseminar as informações ambientais para que possam ser implementadas. “O nosso papel é de articular essas informações e disseminá-las para que elas possam ser implementadas em cada município. Para isso, conjuntamente com as instituições parceiras, sociedade civil construiremos um Núcleo de Gestão de Diálogo, composto por células de ação e execução, ganhando a escala necessária para atender as demandas”, concluiu o gestor.

Entidades

O encontro reuniu representantes das secretarias de Agricultura e Meio Ambiente de vários municípios da região, além das seguintes entidades: CONDESC, MLT, CIPPA – Porto Seguro, SETAF/BAHIATER, BIOFÁBRICA, Consórcio Portal do Sertão, UFSB, Ministério Público, CEPLAC, SAAE, Diálogo do Cacau, Centro das Águas, Instituto Nossa Ilhéus, Associação Comercial e Empresarial de Itabuna – ACI, Ciapra e outras instituições parceiras.


Prefeitura de Itaju do Colônia promove ações de enfrentamento a violência sexual

A Secretaria Municipal de Assistência Social de Itaju do Colônia promoveu a campanha “18 de Maio – Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes”. Com exposição das apresentações elaboradas pelos alunos das escolas municipais, estaduais e creches de Palmira e Itaju.

A campanha no município é também uma realização do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e do Conselho Tutelar dos Direitos da Criança e do Adolescente.

itaju_18 maio“A intenção do “18 de maio” é chamar a sociedade para contribuir na luta para a garantir a toda criança e adolescente o direito ao desenvolvimento de sua sexualidade de forma segura e protegida, livres do abuso e da exploração sexual. É um dia de mobilizar, sensibilizar, informar e convocar a sociedade para a luta em defesa dos direitos humanos de crianças e adolescentes”, afirmou o secretário de Ação Social, Michel Lírio.

O prefeito Padre Edinaldo Martins(PT) desenvolve a quase 8 anos com muito zelo, as politicas  de  cuidado das pessoas através da Secretária de Assistência Social, antes  historicamente, direitos negados no município.  O trabalho voltado para o social é reconhecido como modelo no Estado da Bahia.