Consórcio Litoral Sul integra ao debate internacional sobre resíduos sólidos

Consórcio Litoral Sul integra ao debate internacional sobre resíduos sólidosDurante a cerimônia online, nesta sexta-feira, 3, para a assinatura do acordo de Cooperação Técnica entre a Rede Nacional de Consórcios Públicos do Brasil e a Associação para a Gestão de Resíduos Sólidos de Portugal, o Consórcio de Desenvolvimento Sustentável – Litoral Sul foi representado pelo secretário executivo, Luciano Veiga, que também preside o Conselho dos Secretários Executivo da Federação de Consórcios da Bahia – Fecbahia.

O Termo de Cooperação tem a finalidade de colaborar com os consórcios públicos, inclusive da Bahia, no planejamento, desenvolvimento e ações ligadas aos resíduos sólidos. A ideia é que a partir da observância sobre as práticas internacionais, bem como a ampliação do entendimento sobre os melhores modelos para desenvolver essas atividades de forma consorciada, venha atender as necessidades da região, em especial aos municípios que ainda possuem uma grande quantidade de lixões.

Para Luciano, é um grande passo porque a entidade ganha em conhecimento e começa a ter um lastro maior de visualização quanto as melhores práticas relacionadas a resíduos sólidos na Bahia, no Brasil e no mundo. “O Consórcio Litoral Sul passa a fazer parte desse debate, permitindo que ele tenha uma ampliação não só de conhecimento de informações, mas principalmente em relação a ter um envolvimento maior e melhor com as instituições internacionais que desenvolve essa atividade na Europa”.

Victor Ivo Borges, presidente da Rede Nacional de Consórcios Públicos destacou que esse acordo é de suma importância para o Brasil, tendo em vista que Portugal evoluiu muito nos últimos 10 anos na área de resíduos sólidos, reciclagem e a parte de organização dos municípios em consórcio. “É um caminho que nós podemos verificar e aprender com os países europeus, adaptando às condições do Brasil e aplicar no território nacional, visando ter um avanço nesse setor”.


Uesc vai lançar programa de retomada econômica da região

uesc_campusA Universidade Estadual de Santa Cruz – Uesc vai apresentar à comunidade regional, às 10 horas de terça-feira (7), o Programa de retomada econômica das regiões imediatas de Ilhéus-Itabuna, Camacan e Ipiaú, que recebeu o nome em tupi-guarani, Amana.

O programa tem o objetivo de contribuir com a retomada econômica das regiões imediatas Ilhéus-Itabuna, Ipiaú e Camacan, visando melhorar a tomada de decisões de agentes econômicos privados e públicos (pessoas físicas, gestores públicos municipais, empresas de pequeno porte, empreendedor individual, associações e cooperativas da economia popular e solidária).

O Amana é o resultado de um pedido do reitor da Uesc, professor Alessandro Fernandes de Santana, diante da crise socioeconômica em consequência da pandemia provocada pelo novo coronavírus, para que fosse elaborado, por meio da Assessoria de Planejamento – Asplan/Uesc, um programa capaz de ajudar a economia regional e recuperar a sua pujança.

De acordo com o professor Gustavo Joaquim Lisboa, gerente da Asplan, “a recuperação econômica da região, em consequência da pandemia pode demorar alguns anos. O primeiro passo diante dessa constatação, foi o alinhamento dos Departamentos da Universidade, que possuem aderência ao Programa. Dentre esses, os Departamentos de Ciências Econômicas, de Administração e Contabilidade e o Departamento de Ciências Jurídicas, pois possuem relação entre si com possibilidade de interdisciplinaridade. O Programa, que foi formatado para atender aos 43 municípios, reúne mais de 20 professores, mestres e doutores, além de dois técnicos administrativos e tem previsão de dois anos para sua execução, isso não impede a possibilidade da prorrogação, ou até mesmo torná-lo permanente”.

Os municípios de abrangência vinculados às ações do Programa são da região imediata de Ilhéus-Itabuna: Almadina, Aurelino Leal, Barro Preto, Buerarema, Coaraci, Firmino Alves, Floresta Azul, Ibicaraí, Ibicuí, Ibirapitanga, Ilhéus, Itabuna, Itacaré, Itaju do Colônia, Itajuípe, Itapé, Itapitanga, Maraú, Santa Cruz da Vitória, São José da Vitória, Ubaitaba, Uruçuca; da região imediata de Camacan: Arataca, Camacan, Canavieiras, Jussari, Mascote, Pau Brasil, Santa Luzia e Una; da Região imediata de Ipiaú: Barra do Rocha, Dário Meira, Gandu, Gongogi, Ibirataia, Ipiaú, Itagibá, Itamari, Nova Ibiá, Piraí do Norte, Teolândia, Ubatã e Wenceslau Guimarães.

A população estimada para os municípios é superior a um milhão de habitantes, com um Produto Interno Bruto (PIB) em torno de R$13 bilhões de reais. O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) médio regional apresenta-se baixo, com magnitude inferior a 0,6. A arrecadação pública, por sua vez, vem acumulando reduções significativas em todas as receitas, sobretudo as oriundas do ICMS e do FPM.

Amana

O nome do Programa, “Amana”, possui forte apelo regional. Em tupi-guarani, Amana significa chuva, que sempre foi fundamental para o crescimento da lavoura regional e sinônimo de prosperidade, sobretudo para os pequenos produtores e burareiros do sistema cabruca. A origem produtiva dessas regiões sempre esteve relacionada, em maior ou menor grau, às condições climáticas e pluviométricas.


Morreu o ex-prefeito de Canavieiras Almir Melo

almirNa tarde deste domingo morreu o ex-prefeito de Canavieiras Almir Melo (MDB). O mesmo estava na cidade e passou mal, quando estava preparando para se transferido acabou morrendo.

Almir Melo foi prefeito por três vezes da cidade e atualmente fazia parte da direção estadual do MDB.

Almir fez uma live neste sábado e tinha confirmado que seria candidato a prefeito. Vale lembrar que tem 20 dias que uma irmã dele morreu na cidade de infarto. (do Políticos do Sul da Bahia)


Prefeitos e secretários alinham ações de combate ao Covid-19 com Fábio Vilas-Boas

reuniao-com-o-secretario-de-saude-fabio-vilas-boas-4O diálogo e o atendimento às demandas de combate ao Coronavírus no Sul da Bahia marcaram a reunião por videoconferência, nesta terça-feira, 23, entre prefeitos, secretários municipais e o titular da Secretaria de Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas. A equipe técnica do Governo apresentou dados atualizados sobre a ocupação de leitos, ao mesmo tempo em que anunciou a sua ampliação na região, o retorno das cirurgias eletivas e a regularização do serviço de oncologia.

Segundo informações da Secretaria do Estado, Ilhéus e Itabuna possuem juntas, a ocupação de 42 % de leitos clínicos e 80 % dos leitos de UTIs. Ao mesmo tempo, o secretário de Estado anunciou que mais cinco (5) leitos foram contratados com o hospital de Ilhéus, aumentando de 11 para 16 leitos na cidade, que atende a outros municípios da região.

Outra notícia importante anunciada na reunião foi o pagamento de valores em atraso do Estado com os municípios, inerentes ao Programa Saúde da Família (PSF) e do SAMU, que vem sendo custeados pelos municípios.

Foi destacado ainda o retorno de cirurgias eletivas para o dia 1º de julho na região. Já em relação ao serviço de oncologia, que também sofreu interrupção, a equipe técnica do Estado relatou que aguarda um plano de ação da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna para regular a atividade juntamente com a secretaria municipal de saúde.

União

O presidente da Amurc e prefeito de Firmino Alves, Aurelino Cunha agradeceu o apoio do governo do Estado e da Secretaria de Saúde concedido à região Sul da Bahia no combate ao Covid-19. Segundo ele, “a nossa região abrange muitos municípios que dependem da articulação conjunta do governador Rui Costa, o secretário de Estado, Fábio Vilas Boas e os prefeitos”.

Da mesma forma, o presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB) e prefeito de Bom Jesus da Lapa, Eures Ribeiro elogiou o papel do governo e destacou ser necessário estar sempre dialogando com os prefeitos. “Tanto o papel da UPB e da Amurc são os sindicatos dos municípios, de cobrar. Mas a gente dá as mãos no sentido de dar uma sintonia maior nessa luta contra o Covid-19”.

O secretário Fábio Vilas-Boas declarou que está trabalhando para fortalecer as regiões da Bahia. “A região Cacaueira foi a primeira fora da capital que teve um olhar mais atento do Governo e, graças ao esforço dos prefeitos e secretários, hoje a região está controlada. A região deixou de ser uma preocupação, mas que apresentou uma resposta exemplar para as demais regiões”, destacou Fábio.

Solicitações

Durante a reunião, a Amurc solicitou do Estado 50 bombas de infusão para o Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães (Hblem), tendo em vista a dificuldade em encontrar no mercado. Fundamental aos leitos abertos, esse material poderá permitir a abertura de mais 10 leitos de UTIs no hospital, que já dispõe de 10 leitos.

Presente na reunião, o secretário municipal de saúde de Itabuna, Juvenal Maynart solicitou monitores e bombas de infusão para ajudar na Unidade de Pronto Atendimento – UPA de Itabuna, que atualmente dispõe de três (3) leitos de estabilização e cinco (5) leitos de retaguarda.

Participação

Ainda participaram da videoconferência representantes da Amurc, UPB, o pró-reitor de Extensão da Uesc, Neurivaldo José de Guzzi Filho, prefeitos e secretários municipais de saúde de Almadina, Canavieiras, Buerarema, Santa Cruz da Vitória, Jussari, Ilhéus, Camacã, Santa Luzia, Itapé, Floresta Azul, Itabuna, Itororó.


Itaju do Colônia: grupos políticos descumprem isolamento e colocam a população em risco

grupo_politico_1_itajuEm pleno crescimento da crise do covid19 no país dois grupos políticos que pleiteiam o comando da prefeitura do município de Itaju do Colônia fazem atividades com aglomeração de pessoas. A atitude infeliz descumpre o decreto de isolamento social e coloca a população em risco de contaminação do covid19.

Quando apareceram os primeiros casos do coronavírus na Bahia a prefeitura seguindo as orientações da OMS e do Governo do Estado editor o decreto n.º 020/2020 suspendendo todos os eventos de aglomeração de pessoas para evitar a contaminação da doença. Mesmo assim e com os altos índices de mortalidade no país, as lideranças fazem rotineiramente reuniões e visitas nas residências, configurando um gesto ganancioso que desrespeita a vida.

grupo_politico_2_itajuMuitos moradores de Palmira e Itaju assustados, repudiam a ação das duas siglas envolvidas. “O momento não é de politicagem, é de preocupação”, disse um munícipe indignado. Pensamento parecido com o de uma outra moradora de Palmira: “entre o veinho é forte e dias melhores virão, a população fica sem proteção patológica do covid19”, relatou.


Compras coletivas geram economia aos municípios Sulbaianos

amurc_frenteVisando diminuir os custos dos municípios com a compra de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para o combate ao Coronavírus na região, a Associação dos Municípios do Sul, Extremo Sul e Sudoeste Baiano (Amurc), em parceria com o Consórcio de Desenvolvimento Sustentável – Litoral Sul orientou os gestores municipais para a realização de compras compartilhadas desde o início da pandemia. A iniciativa resultou em uma economia total superior a R$ 95 mil e contemplou os municípios de Ubaitaba, Aurelino Leal, Itapitanga, Camacan, Itororó e Barro Preto.

No início da Pandemia, só os municípios de porte grande estavam conseguindo acessar o mercado para efetuar a compra de materiais, enquanto os municípios menores não estavam sendo atrativos para o mercado, e não conseguiam adquirir os produtos.

Pensando em atender a essa demanda, o secretário executivo da Amurc e do CDS-LS, Luciano Veiga, explica que foi montado um grupo de trabalho para realizar diversas cotações, analisar perfis de empresas com anos no mercado, alinhada com a capacidade técnica comprovada e o histórico de entregas bem sucedidas na região.

Ao mesmo tempo, a entidade seguiu alguns critérios para as compras: busca de empresas idôneas com situação fiscal regular, apoio ao processo de compras através da unificação de pedidos dos municípios para que as entregas fossem também unificadas em um só local, na cidade Itabuna, além da certeza da qualidade dos produtos vendidos.

“Após as análises necessárias, selecionamos 3 (três) cotações, fizemos mapas comparativos e enviamos para os municípios interessados. Cada município realizou sua compra por meio de dispensa emergencial da Lei Federal nº 13.079/93, e, de forma individual, elaborou seu contrato e realizou seu pagamento”, relatou Luciano.

A aquisição dos produtos com valores mais reduzidos foi possível por conta da quantidade de material e a entrega concentrada em uma cidade. Fizeram parte da lista compras, os seguintes produtos: máscaras (cirúrgica semi-facial descartável, PFF2), luvas (de procedimento), avental (uso laboratorial), álcool (em gel 70% e etílico 70 %), papel toalha, touca descartável, óculos e macacão de segurança (impermeável), protetor facial, propé, sabonete líquido.

Legislação

A iniciativa foi realizada com base no artigo 112, da Lei Federal 11.107/2005, que destaca: “os Consórcios Públicos poderão realizar licitação da qual, nos termos do edital, decorram contratos administrativos celebrados por órgãos ou entidades dos entes da Federação consorciados”.


Avante inaugura escritório do Partido em Ibicaraí nesta quarta(10)

convite_avante_ibicaai_confere_inau_escriorio_08_06_2020

Visando estar mais próximo da comunidade no município de Ibicaraí para ouvir a população e suas lideranças, além de fazer o atendimento aos pré-candidatos, o Partido Avante vai inaugurar seu escritório político nesta quarta-feira,10. O escritório fica situado na Rua Castro Alves, 27, no Centro.

O presidente municipal da sigla Joadson Evangelista, ex-secretário e agricultura do município informa que a solenidade será de forma virtual e acontecerá às 16h. “O ato da inauguração seguirá as orientações da OMS e as recomendações das autoridades do nosso país de não aglomerar público devido a pandemia do Covid19”, frisou.

Na programação está prevista uma videoconferência com a participação do advogado do Avante em Salvador o Dr. David Lucas e do contador Sóstenes Teles da Silva que debaterão sobre a legislação eleitoral, e completará com a apresentação dos pré-candidatos ao legislativo do partido.  “Vamos discutir ideias e trabalhar em consonância com os anseios da população”, disse Joadson.


Bahia Cacau instala iluminação de LED na planta da fábrica

luz_led_02_fabrica_06_06_2020Como o objetivo de melhorar o fluxo luminoso e reduzir o consumo e os custos de energia elétrica na planta fábrica da Cooperativa Coopfesba/Bahia Cacau, foram instaladas lâmpadas de LED em sua unidade no município de Ibicaraí.  O investimento faz parte da política do uso consciente dos recursos naturais visando a sustentabilidade e a eficiência dos gastos financeiros.

O projeto integra um conjunto de estratégias que inclui a implantação de Energia Solar com apoio do governo do Estado a Bahia, através da Secretaria de Desenvolvimento Rural-SDR e a Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional-CAR, que aportará os recursos financeiros para compra dos equipamentos.

luz_led_01_fabrica_06_06_2020A colocação da iluminação de LED é mais um passo de outros sobre a otimização da estrutura e gestão dos recursos disponíveis.   “Com este investimento esperamos de imediato economizar 5% da conta de energia.  Teremos mais folego e uma indústria mais sustentável com energia limpa após a instalação das placas de energia solar na perspectiva de economizarmos 90% na conta de luz”, destacou Osaná Crisóstomo do Nascimento, presidente da Coopfesba/Bahia Cacau, a primeira agroindústria da agricultura familiar de chocolate do Brasil.

“Além dos aspectos econômicos caminhamos para ser a primeira agroindústria do Brasil a utilizar energia renovável dentro de uma política de produção de alimento com bom sabor, cultivado de forma limpa, e seus produtores tenham ganhos justos pelo trabalho”, completou Osaná.


Entidades unem esforços no combate ao Covid-19 no Sul da Bahia

ItabunaEntidades dos setores, público, privado e Organizações Não Governamentais da região se juntaram para contribuir com a aquisição de produtos e serviços essenciais no combate ao Covid-19. Em uma reunião virtual, nesta segunda-feira (6) os representantes dessas instituições apresentaram suas principais frentes de atuação, que vão desde a aquisição e confecção de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) – máscaras e álcool gel, até a produção de boletins informativos e orientações à classe acadêmica.

A iniciativa surge com o objetivo de equipar os 26 municípios do Território Litoral Sul com os produtos básicos de saúde, e que ainda são insuficientes para combater o vírus. Segundo o secretário executivo da Associação dos Municípios da Região Cacaueira (Amurc), Luciano Veiga, essa semana conseguiu articular, junto a 16 municípios associados, a compra coletiva desses materiais.

Ao mesmo tempo, a Associação está desenvolvendo uma ação junto às secretarias de Educação dos municípios, para fornecimento de alimentação (com recursos da merenda escolar) aos alunos que estão em casa. E, está em interlocução com o Governo do Estado da Bahia para auxílio aos municípios e sobre hospital de referência regional para o Covid-19.

Já a Universidade Federal do Sul da Bahia – UFSB e a Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) estão trabalhando no sentido de participar do esforço de ampliação para a oferta de testes em casos suspeitos junto ao Laboratório Central de Saúde Pública – Lacen. Ambas as instituições ainda estão atuando na fabricação de álcool gel, sabão líquido, máscaras faciais e distribuição de cestas básicas para famílias em vulnerabilidade social.

Segundo o presidente do Parque Científico e Tecnológico do Sul da Bahia, Gesil Sampaio, o Sindicato da Indústria de Aparelhos Elétricos, Eletrônicos, Computadores, Informática e Similares de Ilhéus (SINEC) realizou compra de respiradores artificiais e estuda, junto com professores do curso de Engenharia Mecânica da Uesc, um projeto de respirador que poderia, em caso de sucesso, ser fabricado localmente, contribuindo com a ampliação da capacidade de tratamento do sistema local de saúde.

Institutos e Associações

O diretor do Instituto Federal Baiano (Ifbaiano) – Campus de Uruçuca, Daniel Carlos Pereira destacou que está buscando a aquisição de materiais para produção de álcool em gel, trabalhando com o mapeamento e doação de alimentos para instituições que estão distribuindo às comunidades carentes de Uruçuca. Ainda estão sendo realizadas orientações e conversas virtuais (lives) tratando sobre saúde mental para toda a comunidade acadêmica.

Já o Instituto Arapyaú está investindo em compras de EPIs, testes rápidos, distribuição de cestas básicas e na estrutura hospitalar (compra de ventiladores e auxílio no aumento da capacidade de leitos de UTIs). Esse último é o foco atual do instituto diante de um levantamento feito sobre a capacidade hospitalar regional. O resultado encontrado dessa pesquisa, realizada com base em dados secundários, foi que a microrregião Ilhéus/Itabuna possui 0,82 leitos para cada 10 mil habitantes, sendo que a média brasileira é de 2,1 e a mundial é 2,4.

O Instituto Tabôa atuará com a doação de cestas básicas, beneficiamento da rede de agricultura familiar trabalhada pelo Instituto (São 200 famílias certificadas e 500 que não possuem certificação). O diretor do instituto, Fernando Rossetti vai fazer uma análise de cenários futuros: Fortalecimento da sociedade civil no Pós Covid-19. O Instituto conseguiu um patrocinador que compra os alimentos das famílias de agricultores e esse alimento é distribuído para famílias em estado de vulnerabilidade.

Ainda durante a reunião mulheres empreendedoras apresentaram suas ações sobre a fabricação de máscaras caseiras. Thais Gavazza está coordenando a produção de máscaras caseiras que será doada para um abrigo de idosos em Itabuna. O Sindicato Patronal de Hospedagem e Alimentação de Itacaré (SPHA) atuará na fabricação de 20 mil máscaras caseiras feitas pela cooperativa de costureiras de Itacaré com lençóis doados por hotéis e pousadas do município. Já em Olivença, o movimento de costureiras locais fabricarão máscaras caseiras para a comunidade.

Difusão de informação

Ainda na reunião, o representante da Associação Cultural da APA Itacaré – Serra Grande, Breno Pessoa propôs a criação de um portal central de organização e difusão de informações sobre o Covid 19 na região Sul da Bahia. A ideia foi aprovada pelo Pró-reitor de Extensão da Uesc, Neurivaldo José de Guzzi Filho, que propôs a UESC através do Núcleo de Biologia Computacional e Gestão de Informações Biotecnológicas (NBCGIB) absorver e realizar esta tarefa.

Outra iniciativa apresentada é que a UFSB está produzindo boletins informativos semanais do Observatório da Epidemia do Novo Coronavírus no Sul da Bahia. Segundo Gesil, a ideia é que as instituições de Ensino Superior possam juntar esforços de forma que o boletim fosse trabalhado conjuntamente, incluindo informações trazidas pelo http://portalcovid19.uefs.br/, que traz informações georreferenciadas do avanço da doença na Bahia e faz estimativas futuras do contágio.


UESC e CEPEDI realizam impressão 3D de o protetor facial

uesc_foto-nazauO combate à disseminação do novo coronavírus enfrenta algumas dificuldades e  uma delas é a falta de equipamentos de proteção para os profissionais da saúde. Para amenizar o problema, a Universidade Estadual de Santa Cruz e a sociedade civil estão imprimindo protetores faciais (face shield) em 3D que serão distribuídos gratuitamente nos hospitais que vão atender pacientes portadores do Covid-19.

Impressão 3D, de proteções para profissionais da saúde está sendo realizada em parceria com o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico em Informática e Eletroeletrônica de Ilhéus (Cepedi). Ate o momento foram impressos 60 desses equipamentos, em três impressoras, no laboratório do Cepedi, situado à Avenida Professor Milton Santos, no bairro Tapera, em Ilhéus. Segundo o professor Gesil Amarante Segundo, “a principal necessidade é a falta de filamentos (ABS ou PLA),  com os quais são processadas as impressões. Os pesquisadores esperam doações destes insumos.

face shieldO reitor da UESC, Alessandro Fernandes, agradeceu e parabenizou aos profissionais da saúde que estão empenhados nessa luta e também aos pesquisadores, docentes, técnicos e discentes da Universidade, envolvidos nas ações implementadas no combate ao Covid-19. O reitor destacou o esforço do Governo do Estado nas ações de combate ao coronavírus e também o papel da imprensa, que vem divulgando ações e conscientizando a população em geral sobre a gravidade do momento.

O projeto Face Shield for Life foi lançado por uma rede de makers, profissionais com apoio do Governo do Estado. De acordo com a secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação da Bahia, Adélia Pinheiro “temos um comitê gestor com representantes de instituições parceiras que estão nos ajudando nessa missão de imprimir protetores faciais. Nossos parceiros têm como meta a produção de 10 mil equipamentos em uma semana. A UESC está fazendo a sua parte,” frisou.

A Anvisa publicou um decreto no dia 23de março permitindo, excepcionalmente, a fabricação de equipamentos de proteção sem autorização ou notificação ao órgão, desde que cumpridas as exigências de controle sanitário.

Atualmente um grupo de trabalho montado na UESC, envolvendo todas as áreas de conhecimento e todos os segmentos da comunidade acadêmica, procura ajudar na contenção do vírus.