Nutricionista dá dicas para alérgicos aproveitarem a ceia da Semana Santa

Dados da Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia (ASBAI) apontam que 8% das crianças e 2% dos adultos brasileiros sofrem de algum tipo de alergia alimentar. Os alimentos que mais causam reações adversas no organismo são leite de vaca, clara de ovo, trigo, soja e frutos do mar. A professora do curso de Gastronomia do Centro Universitário Estácio, Joseni Lima, dá algumas dicas para quem possui alergia e não quer deixar de comer as delícias da ceia da Semana Santa.

Para as pessoas que não comem camarão, Joseni Lima afirma que é importante garantir a presença de temperos e condimentos como: cebola, coentro e, especialmente, o gengibre nas receitas baianas de moqueca, caruru e vatapá. “Esses elementos são realmente importantes para garantir o gosto marcante dessas receitas e para que elas não percam sabor devido à ausência do camarão”, diz.

A professora também sugere incluir bacalhau no preparo dos alimentos como forma de substituir o crustáceo “Uma alternativa para quem quer marcar bem no sabor é a substituição do camarão por bacalhau. As preparações ficam com apresentação convencional tanto na cor quanto no sabor”, completa Joseni.

Além da alergia a frutos do mar, tem aqueles que possuem intolerância ao glúten, uma proteína encontrada no trigo, na cevada e no centeio. Neste caso, a mudança deve ser feita na tradicional receita do vatapá que leva pão ou farinha de trigo. A professora sugere como substitutos a fruta-pão, que possui um elevado teor de amido, ou abóbora assada. “Mesmo sem os ingredientes tradicionais, o vatapá fica delicioso e quem optar pela abóbora não precisa colocar o azeite de dendê ou usar uma quantidade mínima apenas para aromatizar”, recomenda Joseni.


Inscrições para Projeto Aquático começam em abril na Vila Olímpica

ItabunaA Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania – FICC, através da Diretoria de Esporte, inicia no próximo dia 3 de abril, as inscrições gratuitas para aulas de Natação e Hidroginástica do Projeto Aquático, que serão realizadas na Vila Olímpica, no bairro São Caetano. O objetivo é unir pessoas que gostam de praticar os exercícios físicos para melhorar a qualidade de vida ou necessitam da prática do esporte para reabilitar-se de algum tipo de acidente. O projeto idealizado pela professora Nilza Maria Rodrigues em 2000, está na sua 17º edição.

As inscrições podem ser feitas na Vila Olímpica, de segunda à sexta, das 8h30min às 12 horas. No ato da matrícula são exigidos para os alunos da casa (adultos), carteira do projeto de 2016 e atestado médico do ano em curso. Para as crianças, deve ser apresentado também o atestado escolar de 2017. Quem pretende ingressar pela primeira vez no projeto, são necessários, além do atestado médico e carteira de identidade, duas fotos ¾. A criança ou adolescente que não possuir o RG, a inscrição poderá ser efetuada pelos pais ou responsáveis munidos da certidão de nascimento.

Segundo Nilza Maria, a expectativa é começar as atividades do projeto com pelo menos 800 pessoas inscritas. Para crianças com idade entre três e oitos anos é importante o acompanhamento dos pais. Pessoas com idade superior a 16 anos podem participar das atividades de hidroginástica. As aulas começam na dia 17 de abril, com turmas nos horários matutino e vespertino.

 


Capacitação em assistência de enfermagem na sala de parto em Ibicaraí

A prefeitura de Ibicaraí e a secretaria municipal de Saúde, através do Hospital Arlete Maron de Magalhães, promoveu na manhã de ontem, segunda-feira, dia 20, no prédio do Colégio Estadual Ana Nery, uma palestra sobre “Educação Continuada: Assistência de Enfermagem em Sala de Parto Normal” para enfermeiras do município.

A palestra foi ministrada pela técnica de enfermagem Tayjiane Bezerra que contou com o apoio da coordenadora de Enfermagem Andréia Matos. Durante mais de duas horas Tayjiane falou e mostrou slides sobre diversos assuntos relativos à capacitação em assistência de enfermagem na sala de parto.


Cuidados com a visão na volta às aulas

Resultado de imagem para crian;a de oculosO ano letivo nem bem começou e a professora do seu filho já sinalizou problemas relacionados a falta de atenção dele durante a aula? O caracterizou como uma criança desligada, a qual não demonstra interesse e apresenta grande dificuldade em aprender?

Em anexo segue matéria onde a oftalmopediatra do DayHORC –  Hospital de Olhos Ruy Cunha, Luciana Pinto de Carvalho – CRM 13.714, faz um alerta, aos sintomas que podem estar relacionados aos problemas da visão, pois a criança que tem dificuldade de enxergar não consegue acompanhar o ritmo dos colegas.

Para identificar os problemas pais e professores devem estar atentos aos comportamentos que evidenciem essas deficiências visuais. Os indícios são vários e podem ser percebidos facilmente.


Cuidado com a fotoceratite no verão

No verão os raios ultravioletas são mais fortes e a exposição excessiva e sem proteção a esses raios podem ocasionar fotoceratite que é uma espécie de queimadura ocular causada pela exposição excessiva a raios UVA e UVB causando danos severos aos seus olhos.

De acordo com o oftalmologista do DayHORC José Fabiano Menezes – CRM 14.258, a fotoceratite é uma inflamação da córnea causada por uma queimadura de 1° grau e é bastante comum em quem está de férias na praia, surfistas e pessoas que trabalham ao ar livre por estarem constantemente expostos aos raios solares. Mas, de forma geral, todo mundo deve ficar atento. “Algumas horas em contato com o sol já são suficientes, por isso, a prevenção é fundamental”, alerta o médico.

Segundo o especialista, os sintomas são o aparecimento de dor ocular 12 a 24 horas após exposição à radiação, irritação, fotofobia intensa, alteração visual e lacrimejamento. “O paciente não consegue abrir os olhos devido ao incômodo provocado pela luz (fotofobia). Estas lesões são reversíveis e não resultam em lesões a longo prazo”. Além da fotoceratite a exposição a longo prazo à radiação UV pode afetar diversas partes do olho humano: Conjuntiva – conjuntivite crônica, pinguécula e tumores;Córneas – ceratite, pterígio;Cristalino – presbiopia precoce, catarata;Retina – degeneração macular.


Dia Nacional de Combate ao Mosquito

aedes_mosquitoNesta sexta-feira, 2 de dezembro, acontece em todo Brasil a mobilização de enfrentamento do Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya. Hoje é celebrado o Dia Nacional de Combate ao Mosquito, “o “zika day”.

Os e ministros farão algumas visitas nas capitais para ações de enfrentamento. Já o presidente Michel Temer participará de ações no Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad).

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) explica que mutirões serão realizados em órgãos públicos e estatais, unidades de saúde, escolas, residências, canteiros de obras e outros locais, marcando a intensificação das ações de combate e, consequentemente, impedindo a proliferação do mosquito.

A ideia é que, a partir do dia de mobilização, todas as sextas-feiras sejam dedicadas para verificação de possíveis focos, incentivando todos os segmentos da sociedade a fazer a sua parte. Essa campanha traz como foco “Sexta sem mosquito. Toda sexta é dia do mutirão nacional de combate”.

A nova campanha chama a atenção para as consequências das doenças causadas pela chikungunya, zika e dengue, além da importância de eliminar os focos do Aedes. “Um simples mosquito pode marcar uma vida. Um simples gesto pode salvar” alerta a campanha, que será veiculada em TV, rádio, internet, redes sociais em pontos de ônibus e outdoors no período de 24 de novembro a 23 de dezembro. A ideia é sensibilizar as pessoas para que percebam que é muito melhor cuidar do foco do mosquito do que sofrer as consequências da omissão.(CNM)


Epidemias de zika e chikungunya serão mais fortes em 2017, diz Fiocruz

Resultado de imagem para zika virus sintomasAo participar hoje (1º) do 2 º Seminário Dengue, Chikungunya e Zika: Desafios na Atenção à Saúde na Chikungunya, no auditório da Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp/Fiocruz), em Manguinhos, no Rio, o diretor regional da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) no Mato Grosso do Sul, Rivaldo Venâncio, disse que epidemias das doenças zika e chikungunya, ambas transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, serão ainda maiores no verão de 2016/2017 do que foram na última temporada.

Segundo o pesquisador, que é especialista em medicina tropical, o número de casos este ano já subiu significativamente em relação ao ano passado.

“Em 2015, foram identificados 38 mil casos de zika e de chikunguya. Neste ano, o número subiu impressionantemente para 255 mil. Só o estado do Rio já teve mais de 15 mil casos da doença até o mês de outubro. Claro que durante os meses em que o calor foi menor e com menos chuvas, a velocidade da transmissão diminuiu, mas agora estamos prestes a entrar no verão. E com ele, voltam as altas temperaturas e as chuvas intensas, que são condições mais do que ideais para a proliferação da doença. Como ainda não combatemos esses vírus da maneira adequada, uma epidemia ainda maior se anuncia para os próximos meses”, disse.

O objetivo do encontro é discutir uma proposta para capacitação de profissionais da área de saúde na abordagem das três doenças. Venâncio disse que os profissionais de saúde, embora sejam capacitados, precisam de uma atualização em seus conhecimentos para saber lidar melhor com este cenário de novas doenças. Da Agencia Brasil.


Agentes de Endemias faz campanha educativa em Ibicaraí

foto01A prefeitura de Ibicaraí e a Secretaria Municipal de Saúde, através dos Agentes de Combate a Endemias (ACE), estão realizando nas Unidades de Saúde do municipio a ação Educação em Saúde.

O trabalho é comandado pela Educadora de Endemias Nayara Dias Santos e consiste em realizar palestras em todas as Unidades de Saúde, orientando a população e pedindo o apoio de todos no combate ao mosquito Aedes aegypti, que transmite a Dengue, Chikungunya e Zika.

Essa ação faz parte do plano de contingência do município onde os ACEs, além de realizarem as atividades nas UBS, fazem atividades de campo e colaboram também com a distribuição de peixes (pari vivas), que são colocados nos tanques residenciais para comerem as larvas deixadas pelos mosquitos.


Caminhada Azul dá a largada para o Mutirão do Diabético

caminhada azul 2Um domingo de atividades físicas e de orientação sobre os cuidados com a saúde. Assim foi a Caminhada Azul, realizada no domingo (6), que marcou a abertura da mobilização para o Mutirão do Diabético de Itabuna, que acontece no próximo dia 26 de novembro.

A caminhada, promovida pelo Hospital de Olhos Beira Rio e Asdita, com o apoio da FW-RUN, Clube de Corrida, Unicor, Unimed, Secretaria Municipal de Saúde, Bahiagás, Lions, Rotary e CDL, reuniu cerca de 500 pessoas. As atividades foram iniciadas na praça Rio Cachoeira com café da manhã com sucos e frutas e aquecimento com profissionais de educação física. Em seguida a caminhada percorreu avenidas do centro da cidade, num percurso de cerca de 5 quilômetros. Ao longo do trajeto, um minitrio fornecia orientações sobre a prevenção do diabetes, com distribuição de material informativo.

“E muito bom fazer exercícios físicos e prevenir o diabetes”. disse a dona de casa Célia Lima. O comerciante Adilson José dos Santos, afirmou que “é importante fazer exercícios físicos e ter uma alimentação saudável”

O secretario de Saúde de Itabuna, Dr. Paulo Bicalho destaca que “é muito importante quando a comunidade se mobiliza em torno de uma causa. A mobilização em torno da prevenção do diabetes mostra que nós podemos melhorar a vida das pessoas através de ações solidárias”. “A Secretaria de Saúde está dando apoio ao Mutirão, mas a participação da população é fundamental nesse processo”.

O coordenador do Mutirão do Diabético, Dr. Rafael Andrade, declarou que Dr. Rafael “na abertura do Novembro Azul em Itabuna é motivo de orgulho ver o envolvimento das pessoas de todas as classes sociais, todos com o mesmo propósito, que é salvar vidas”. “O Mutirão do Diabético é a prova de que, juntos, podemos construir uma cidade melhor”, disse.


Atividade em praça pública encerra programação do Outubro Rosa em Itabuna

A programação do Outubro Rosa, promovida pela Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, Grupo de Apoio ao Paciente Oncológico (GAPO) e Irmãs Auxiliadoras chega ao final com um balanço positivo. O encerramento da programação está agendado para esta sexta-feira (28) na praça Olinto Leone, Centro de Itabuna, entre às 9 e 11 horas.

Segundo a coordenadora administrativa do GAPO Magnólia Oliveira, que também coordena a programação, a atividade desta sexta compreende a união de esforços de grupos e entidades de Itabuna que atuam na luta contra o câncer e em apoio a pacientes.

O convite foi realizado para todos, e já está confirmado a participação do Grupo Câncer Fé e Amor, da Unidade de Quimioterapia e do próprio GAPO, além de parceiros e apoiadores. “Esperamos alcançar o público em geral, bem como garantir visibilidade aos assuntos que interessam à pessoa acometida pelo câncer”, definiu Magnólia.

Durante a ação na Olinto Leone, o Grupo Câncer, Fé e Amor promoverá uma Oficina de Customização de lenços doados pela comunidade a pacientes em tratamento, Oficina de Beleza e Autoestima, com voluntárias ensinando técnicas de maquiagem e de aplicação de lenços.

Já o GAPO distribuirá lacinhos cor de rosa e panfletos de orientação, além da venda da camisa do Outubro Rosa e arrecadação de alimentos não perecíveis para a Casa de Apoio ao Paciente Oncológico. Ainda haverá aferição de Pressão Arterial, orientações com Nutricionistas e Enfermeiras Oncológicas.