Lula desmonta farsa do Triplex divulgando os documentos

:

Por meio do Instituto Lula, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva acaba de publicar um dossiê completo em que disponibiliza todos os documentos referentes ao famoso “triplex” do Guarujá.

Lula publica seus contratos com a Bancoop, sua declaração de Imposto de Renda, a declaração de bens ao Tribunal Superior Eleitoral e os contratos que compravam a desistência da ex-primeira-dama Marisa Letícia em continuar com o imóvel.

“A mesquinhez dessa ‘denúncia’, que restará sepultada nos autos e perante a História, é o final inglório da maior campanha de perseguição que já se fez a um líder político neste País”, diz a nota do Instituto Lula. “Sem ideias, sem propostas, sem rumo, a oposição acabou no Guarujá. Na mesma praia se expõem ao ridículo uma imprensa facciosa e seus agentes públicos partidarizados”.(do site Brasil 247)

Confira aqui no site Brasil 247 os detalhes com a relação de todos os documentos.


Disputa pré eleitoral esquenta em Itororó

itotttttEm outubro acontece as eleições e o embate eleitoral em Itororó começou. Os pré-candidatos que estão na disputa pela prefeitura municipal parecem terem dado fim ao estilo paz e amor.

Durante a inauguração do PSF Fernando Aragão, que fica nas dependências do terreno do Hospital de Itororó, o prefeito fez uma analogia entre a situação do hospital e um navio, dizendo que “o navio era de grande porte e tinha três capitães e que no primeiro acidente que teve ao colidir com um iceberg, um dos comandantes pulou fora do navio, ficando apenas dois capitães, que são os doutores Jayme Givaldo, o outro, doutor Adauto, covardemente abandonou”, falou o prefeito sob aplausos dos presentes.

Doutor Adauto é médico, cardiologista e deixou de dá plantão no Hospital de Itororó, justamente na maior crise que a instituição enfrenta, só atende no seu consultório particular.

Adauto é pré-candidato a prefeito pelo PSDB, por isso é criticado, já que não soube enfrentar um crise de um hospital, é questionado ainda se conseguiria enfrentar as diversas crises que um município como Itororó enfrenta, caso fosse prefeito da cidade.


Wagner e Patrus pediram “exame de consciência” e “autocrítica construtiva” ao PT

Wagner e PatrusDo Brasil 247

Coincidência ou não, neste fim de semana, dois ministros do governo Dilma Rousseff com peso dentro do Partido dos Trabalhadores defenderam uma mudança no posicionamento da legenda em relação às acusações que pesam sobre o PT.

Nesse sábado, 2, o ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, em entrevista ao jornal O Globo, defendeu que o PT faça um “exame de consciência”. Para ele, “o PT perdeu um bom momento de fazer um mea-culpa público e assumir o compromisso de não mais receber recursos de empresas”. “No congresso (do partido), era um bom momento para o PT dizer ‘não receberemos mais’. Não fez isso. E depois veio uma lei proibindo”, afirmou (leia mais).

Um dia depois foi a vez do ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, braço direito da presidente Dilma Rousseff, dizer à Folha que o PT errou ao ter “se lambuzado” na “velha política” de financiamento de campanhas, ao invés de combatê-los. “Errou ao não ter feito a reforma política no primeiro ano do governo Lula. E aí não mudou os métodos do exercício da política. Ficou usando ferramentas que já eram usadas. Talvez, porque nunca foi treinado para isto, deve ter feito como naquela velha história: ‘Quem nunca comeu melado, quando come, se lambuza'”, afirmou (leia aqui).

Não está claro ainda se as duas declarações são opiniões isoladas dos auxiliares da presidente Dilma, ou de um movimento interno dentro do PT, que busca uma reconciliação com a sociedade.

Até o momento, a posição oficial do partido, expressada pelo seu presidente, Rui Falcão, é a de que todas as doações ao PT nos últimos anos foram legais e registradas na Justiça Eleitoral, fato que não é questionado pelo ministro Jaques Wagner.

O PT, entretanto, pode ter “se lambuzado” em doações perfeitamente legais. Mas os ministros dão a entender que, mesmo legais, elas poderiam ter sido exageradas, até porque o partido captou doações em anos não eleitorais.

A reconexão do PT com a sociedade e principalmente sua militância política se tornou uma espécie de condição “sine qua non” para uma eventual candidatura do ex-presidente Lula em 2018.

Resta saber se o PT vai encampar este movimento.


A procura da felicidade

No primeiro dia do ano, o comuna Wencesalu Júnior, advogado e vice-prefeito de Itabuna fez sua despedida na secretária de planejamento do governo Vane em artigo exclusivo ao site Pimenta.

O recado de Wenceslau ao donos da caneta e aos amigos, é uma tentativa de se reafirmar com liderança no PCdoB, que apesar de aparecer muito nos dois primeiros anos do governo, pode sair como coadjuvante.

A antecipação do seu fim como secretário para ficar apenas com a patente de vice-prefeito lhe dar mais liberdade e a cuca fica mais fresca para refletir sobre sua carreira política que se finda por hora no finalzinho de 2016. O comunista ex-vereador teme viver muito tempo como ex, por que  na política isso é péssimo, desanima e os anos demora mais de passar.

Como a crise é para todos não custa nada se preparar.


Prefeito de Ibicarai, Lenildo Santana tem contas aprovadas pelo TCM

Lenildo Santana FOTO MARCOS SOUZA (853x1280)
Lenildo Santana(Foto Marcos Japu)

A notícia da aprovação das contas do exercício de 2014 da Prefeitura Municipal de Ibicaraí, no Sul da Bahia pelo Tribunal de Contas dos Municípios -TCM foi motivo de comemoração do prefeito Lenildo Santana (PT) e sua equipe na tarde de ontem, 22.

No sétimo ano de mandato a frente da prefeitura, Lenildo tem realizado grandes obras e implantado projetos sociais que beneficiam milhares de pessoas, sendo reconhecido pela comunidade regional como prefeito competente. A construção de unidades de saúde, casas populares, creches, Cras e calçamentos de ruas são algumas das realizações da gestão do petista.

Emocionado com o resultado positivo das contas que teve o conselheiro Plínio Carneiro como relator, Lenildo agradeceu o empenho de sua equipe e a confiança depositada pelo povo de Ibicaraí. O prefeito ressaltou o compromisso de garantir o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal no equilibro das contas públicas. “Em função da aprovação já estamos internamente buscando quais as despesas a gente pode evitar, excluir, e buscar no próximo período, trabalhar dentro do que viemos tendo de orientação do Tribunal”, declarou.


Manifestação de apoio a Dilma em Itabuna

http://www.blogdothame.blog.br/v1/wp-content/uploads/2015/12/prot-2.jpeCerca de mil pessoas participaram na tarde deste quarta-feira em Itabuna de uma manifestação contra o impeachment da presidente Dilma e pela saída do presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha.

Promovido pela CUT, CTB, PT e PC do B, o ato público percorreu a avenida do Cinquentenário e foi encerrado na Praça José Bastos, com os manifestantes levando cartazes em defesa de Dilma e condenando a tentativa de golpe comandada por Eduardo Cunha, com o apoio do PSDB, DEM e setores do PMDB.

Num carro de som, lideranças se revezaram, com críticas à oposição e destacando conquistas sociais do governo, como o Bolsa Familia, ProUni, Minha Casa Minha Vida, Pronatec, etc.(Blog do Thame)


Era uma vez um impeachment

Alex SolnikPor Alex Solnik | Brasil 247

Se sem rua não tem impeachment, como disse o próprio Cássio Cunha Lima hoje foi decretado o seu fim. Os organizadores (?) pensaram que seria o começo, o nascimento, mas foi o enterro. Hoje o impeachment foi enterrado.

Malgrado a meia dúzia de gatos pingados sem nenhuma ideia do que seja isso ter levado seus filhos de três anos às ruas, a maioria da população brasileira não quer saber mais de impeachment por vários motivos:

1) o primeiro é que não há um motivo forte, determinante e isso quem diz não são os petistas nem os esquerdistas, são experts até de direita, como o ex-ministro Delfim Netto e o ex-governador Claudio Lembo;

2) as tais pedaladas fiscais usadas como pretexto não têm a mínima consistência, como diz Delfim Netto hoje ao El País “no Brasil se pratica pedalada desde Dom João VI”;

3) as pessoas já se tocaram que as questões politico-jurídicas têm que ser resolvidas no âmbito jurídico-político e não nas ruas;

4) a continuação do impeachment só traz prejuízos ao país e aos brasileiros pois quanto mais instabilidade política menos investimentos externos e menos investimentos internos o que vai agravar a situação do emprego e da retomada do crescimento;

5) as pessoas já perceberam que se Dilma cair em seu lugar virá a turma do Temer e do Cunha com as consequências que ninguém quer pagar para ver;

6) o mais importante agora é afastar Eduardo Cunha da presidência da Câmara dos Deputados a fim de ser retomada a ordem democrática, sem pressões indevidas, manobras escusas e chantagens;

7) o país precisa de tranquilidade para recuperar o tempo perdido nesse debate estéril que nos paralisou em 2015.

A percepção de que não cabe impeachment e seu esvaziamento galopante está na cara. Em todas as grandes capitais o número de manifestantes vem decrescendo desde o primeiro protesto, em março de 2014, aos dois seguintes, em agosto e outubro e ao de hoje. Por isso é bobagem justificar o fiasco de hoje com desculpas como “foi muito em cima” ou “estamos perto do Natal”. Quem quer impeachment intensamente quer a qualquer hora do dia ou da noite. O público não compareceu porque percebeu que quem ganha com isso é Cunha, é Temer, é Bolsonaro, é Marco Feliciano, é Paulinho da Força e pouca gente gostaria de tomar um café com algum deles.

O público não compareceu porque a maioria dos brasileiros sabe que esse impeachment é uma tentativa de golpe porque não é um impeachment natural, imperioso, um impeachment que se impõe por si só, como o do Collor.

O público já percebeu que é um impeachment dividido e duvidoso. E, como todo mundo sabe, in dubio pro reu.

Sugiro que seja cancelada a manifestação contra o impeachment marcada para o próximo dia 16. Não precisa mais. O impeachment foi enterrado. A não ser que os organizadores queiram usá-la como missa de sétimo dia.

Alex Solnik é jornalista.


Ministro do Supremo suspende comissão do impeachment na Câmara

O ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu hoje (8) à noite suspender a tramitação do pedido de impeachment da presidenta Dilma Rousseff até a próxima quarta-feira (16), quando o plenário da Corte deverá julgar pedido liminar do PCdoB sobre a constitucionalidade da Lei 1.079/50, que regulamentou as normas de processo e julgamento do impeachment.

A decisão impede a Câmara dos Deputados de instalar a comissão especial do impeachment até a decisão do Supremo sobre a validade da lei. A pedido do partido, Fachin decidiu paralisar a tramitação para evitar que atos futuros possam ser anulados pela Corte.

Uma das questões levantadas pelo ministro, por exemplo, e que serão analisadas pelo plenário, foi a votação secreta realizada hoje na Câmara dos Deputados para eleger os membros da comissão. No despacho, Fachin ressalta que a Constituição e o Regimento Interno da Câmara não prevêem votação fechada.

A assessoria do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), informou, após a decisão do ministro Luiz Edson Fachin, que Cunha só vai se pronunciar após receber a comunicação oficial do Supremo a respeito do ato.
Leia mais na Agência Brasil.


Frente Brasil Popular convoca mobilizações contra o golpe no pais

golpe nãoReunidos na noite desta segunda-feira (7), em São Paulo, diversos representantes de movimentos populares, centrais sindicais e outros setores da sociedade civil que compõem a Frente Brasil Popular tiraram o dia de 16 de dezembro para realizar uma mobilização nacional contra o processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff em curso no Congresso Nacional.

Para as mais de 60 entidades da Frente, está em curso um processo de golpe da direita por meio de m grupo de parlamentares liderados pelo deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Além de se colocar veementemente contra o impeachment, a Frente Brasil Popular afirma a necessidade de se retomar urgentemente uma política econômica que aprofunde as conquistas sociais, promova a retomada do desenvolvimento, da distribuição de renda, da geração de emprego e da inclusão social.

“Este é um momento de unidade de todo o povo, das forças democráticas, progressistas, na intransigente luta pelas conquistas democráticas. Conclamamos a presidenta Dilma a convocar o povo brasileiro a defender seu mandato, com este objetivo: retomar o programa vitorioso nas eleições presidenciais de 2014”.

“Para derrotar os golpistas, apoiar os democratas convictos e convencer os indecisos, a Frente Brasil Popular conclama cada brasileiro e cada brasileira a se engajar na jornada nacional de lutas Em defesa da democracia, Não vai ter golpe”.


Itaju do Colônia tem contas aprovadas pelo TCM

PADRE EDINALDOA política de austeridade e controle rigoroso das contas públicas rendeu a administração do Prefeito de Itaju do Colônia, Padre Edinaldo Martins, a aprovação das contas do exercício de 2014, pelo TCM (Tribunal de Contas dos Municípios) nesta quinta-feira.

Reconhecendo o valor de sua equipe de trabalho, o Prefeito Padre Edinaldo parabenizou toda a gestão, incluindo os secretários, servidores, além da equipe de contabilidade e controladoria pelo empenho e competência na execução dos trabalhos.

A aprovação significa que o município está sendo administrado com seriedade por atender todas as exigências do TCM, cuja função principal é cobrar a transparência, ética e compromisso com o erário público diante da fiscalização contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial dos entes federativos da Administração Pública direta e indireta.