Mistério

Na sexta-feira(29) o programa Balanço Geral da TV Cabrália de Itabuna fez uma entrevista com o atual deputado federal Davidson Magalhães(PcdoB). O detalhe curioso é que o ancora do programa Tom Ribeiro a tudo que parece, se recusou a entrevistá-lo.

Tom estava tocando o programa numa boa quando na hora de entrevistar o comunista convocou a sua reporte Erica de Sá para ouvir o comunista . A dúvida é, se Tom não quis entrevistá-lo por que ambos são pré-candidatos a prefeito de Itabuna, se é por que em 2014 e 2015 fez duras críticas no ar ao PcdoB na gestão do prefeito Vane(PRB), ou se tem algo a mais, não visto a olho nú. Vai saber.


Terceirizados irão protestar mais uma vez no Núcleo Regional de Educação em Itabuna

ocupacao_terceirizados_nre5_27_01_2016_foto divulgação sindilimpFoi confirmada a paralisação no Núcleo Regional de Educação de Itabuna(NRE5), pelos trabalhadores terceirizados que atuam nas escolas da rede estadual da educação sulbaiana. O ato vai acontecer nesta segunda-feira(01/02).

A ocupação pela segunda vez em 2016, de acordo o Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza da Região Sul e Extremo Sul da Bahia (Sindilimp) é para “fazer cumpri as promessas de pagamento de salários atrasados, décimo terceiro, auxilio alimentação e auxilio transportes dos trabalhadores terceirizados da educação estadual”.

Os  atrasos são dos vales transportes e vale  alimentação de janeiro e  salário do mês de dezembro dos trabalhadores  contratados  pela empresa Locserv. Deve o décimo terceiro salário aos seus funcionários as empresas Sandes e AML, sendo está última faltando ainda  pagar os auxílios transporte e auxilio alimentação.

O coordenador regional do Sindilimp José Carlos, afirma que o Sindicato “dialoga constantemente, cobrou várias vezes às empresas terceirizadas,  a Secretaria Estadual da Educação, o cumprimento de suas obrigações e os  trabalhadores continuam sem receber suas  remunerações   de direito, por que trabalharam”, destaca.


Georreferenciamento na iluminação de Itabuna

A empresa Ghia Engenharia, responsável, desde dezembro, pelo serviço terceirizado do sistema de iluminação pública de Itabuna vai iniciar, nos próximos 40 dias, um trabalho de georreferenciamento com uso de GPS (Global Positioning System) para identificar “pontos escuros” onde o sistema precisa ser expandido ou melhorado.

Além disso, o trabalho também vai contribuir para o controle de qualidade dos 14 mil pontos públicos de energia existentes na cidade. A realização deste trabalho deve durar 90 dias, segundo informou Victor Freire, diretor operacional da empresa.

A Ghia já colocou à disposição da população de Itabuna o serviço de ligação gratuita para reclamações e solicitações de pequenas intervenções de engenharia no sistema, a exemplo dos serviços de manutenção, como substituição de lâmpadas ou sensores. A chamada pode ser feita para o número 0800-721-0112, entre 8 e 18 horas, de segunda à sexta-feira. A partir da segunda quinzena de fevereiro também terá expediente aos sábados das 8 às 17 horas.

Após a abertura da Ordem de Serviço, a empresa terá prazo de até 48 horas para o atendimento da solicitação. Victor Freire explica quanto a outros serviços como, por exemplo, alteração de potência ou substituição de braços, o procedimento é outro. “Abrimos a Ordem de Serviço e encaminhamos para a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), que terá a autoridade para a realização da intervenção”, explicou.


Presidente da Emasa apresentou a situação financeira e de abastecimento de água aos empresários

Ricardo Campos, Roney Wense e Ronaldo Abude
Ricardo Campos, Roney Wense e Ronaldo Abude na ACI(Foto Viviane Cabral)

Em função da escassez de água potável na cidade de Itabuna, o presidente da Empresa Municipal de Águas e Saneamento – Emasa, Ricardo Campos foi convidado para a 1ª Reunião Ordinária na ACI, realizada nesta segunda-feira, 25, quando apresentou à classe empresarial, dados esclarecedores sobre a atual situação financeira da empresa e o sistema de distribuição de água no município.

Assim que assumiu a gestão, em 2013, Ricardo conta que encontrou a empresa totalmente sucateada, com três meses de salários atrasados, débito de R$ 20 milhões com a Coelba e dívida tributária. Segundo ele, a Emasa tem um faturamento entre 40 a 50 milhões/ano, mas a dívida atual é de R$ 80 milhões. Os principais gastos mensais são com energia (R$ 700 mil) e produtos químicos (R$ 400 mil).

Ainda segundo o presidente da Emasa, as dívidas deixaram o nome da empresa “sujo”, e por isso, a Emasa não tem como captar recursos para investimentos. “A Emasa nunca investiu em pesquisa e tecnologia. E, para universalizar o serviço de saneamento na cidade são necessários R$ 733 milhões. Hoje, apesar de a Emasa estar pagando as dívidas atuais em dia, não tem a menor capacidade de investimento”, revelou o gestor.

A resolução desses problemas, segundo Campos será possível a partir da execução do Plano Municipal de Saneamento Básico, que será finalizado ainda no primeiro semestre deste ano, após a Conferência Municipal para avaliação de diagnóstico, prognóstico, objetivos e metas para os próximos 20 anos nas áreas de abastecimento e saneamento básico de Itabuna.

Nesse contexto, foi destacada a participação da sociedade, inclusive a classe empresarial, que segundo o presidente da ACI, Ronaldo Abude, tem um importante papel na busca por um ambiente empreendedor na cidade. “Nós temos uma responsabilidade muito grande. Temos a capacidade de liderar e interferir nas decisões políticas de nossa cidade”, revelou o empresário.

Abastecimento

Sobre o abastecimento de água na cidade, Ricardo revelou que apesar da chuva, o volume de água que chegou ao Rio Almada ainda não é suficiente para desligar a captação em Castelo Novo. “Mas, o índice de salinidade poderá diminuir muito, já que iremos realizar um procedimento técnico, conhecido como “blended” (mistura) entre as águas dos rios Almada e do Rio Cachoeira”. (por Viviane Cabral).


Sem graça

Hoje(23/01)  está programada  a lavagem do Beco do Fuxico em Itabuna. Uma festa que custa quase 200 mil aos cofres públicos através da FICC. Mas o que existe de mais de entranho na festa deste ano é  a mudança de local, deslocada para a praça Rio Cachoeirara/Beira Rio onde tinha o carnaval no passado. Os defensores da mudança da prefeitura justificam a falta de água na cidade para a decisão.

O governo precisava ter coragem e realizar o carnaval e 4 dias em vez de fazer remendo de 12 horas. Aliás, o prefeito nunca foi a nenhuma lavagem pois não é adepto, devido a sua religiosidade.


Ministério Público solicita cancelamento da Lavagem do Beco

Inocêncio é um dos promotores que assinam a ação.
Inocêncio é um dos promotores

O Ministério Público Estadual ingressou com ação civil contra a Prefeitura de Itabuna e contra a Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania para suspender a Lavagem do Beco do Fuxico, prevista para sábado, e outros eventos.

No pedido de liminar na Vara da Fazenda, os promotores Inocêncio Carvalho, Thaianna Souza, Patrick Pires, Renata Caldas e Márcia Costa dizem que a festa deve ser suspensa porque o município está com atraso de salário.

Os promotores apontam ainda precariedade nas áreas de saúde e educação e problemas no abastecimento de água portável para a população de Itabuna.

Eles dizem também que, enquanto o município reclama de falta de dinheiro, a FICC pretende gastar R$ 1.771.000 com festejos. Este é o orçamento da FICC para todos os eventos planejados para 2016.

A Lavagem do Beco do Fuxico está prevista para começar na Travessa Adolfo Leite e depois seguir pela Avenida do Cinquentenário com destino à Praça Rio Cachoeira e as Avenidas Aziz Maron e Mário Padre, no bairro Góes Calmon.

A Prefeitura de Itabuna informou que o investimento na folia será do Governo do Estado, por meio da Bahiatursa. Diz ainda que não haverá utilização de água potável para a lavagem deste ano. A festa está mantida para sábado.

Caso o MP consiga a liminar que pede, as consequências não se limitarão à Lavagem. No pedido, o MP quer que sejam bloqueadas todas as contas da prefeitura de Itabuna, exceto as da Saúde e da Educação.

“Um bloqueio radical assim tornaria impossível pagar o salário dos servidores que não são destas duas pastas, fornecedores, obras, ações sociais, manutenção de equipamentos e veículos,” lembra um preposto da prefeitura. (A Região Online)


O tempo fechou em Itabuna

Como diz os mais os velhos “o tempo fechou” em Itabuna. A dias o calor não deixam ninguém assossegado e existe muitas dificuldades para dormir sem ventilador ou ar condicionado. Mas a boa notícia é que a chuva está para cai.

De acordo a agência Climatepo pode chover durante o dia e a noite desta quinta-feira(14) em Itabuna na região. Os trovões já estão dando o sinal da chuva, que não deve ser uma “chuvarada” para encher os rios e acabar com sofrimento da seca, mas deve aliviar o calor e refrescar o corpo e a mente.


Itabuna terá água potável de São José da Vitória

Prefeito de Itabuna, Claudevane Leite, se reuniu com diretoria da Emasa - Foto Lucas FrançaDe acordo nota divulga nesta terça-feira(12) pela prefeitura de Itabuna, a partir desta quarta-feira, dia 13, o sistema de abastecimento de água de Itabuna vai ganhar um importante reforço.

A pedido do prefeito Claudevane Leite uma parceria entre Emasa e Embasa vai permitir que os bairros e locais onde foram instalados 68 tanques provisórios, em decorrência da estiagem de mais de 160 dias que toma conta da região sul do Estado, passem a receber, diariamente, água dentro dos padrões de potabilidade definidos pelo Ministério da Saúde, sem os índices de cloretos apresentados na água atualmente distribuída na cidade diretamente do município de São José da Vitória.

A água será captada na Estação de Tratamento (ETA) da Embasa,  a 36 quilômetros de Itabuna, de onde será transportada por carros-pipa da Emasa até os locais de abastecimento nos bairros.

De acordo com o presidente da Emasa, Ricardo Campos, o objetivo é atender os bairros periféricos onde a empresa instalou os tanques para que a distribuição regular de água para o consumo humano na cidade não fosse comprometida. Também serão beneficiadas clínicas e hospitais com a oferta de água doce.


Novos conselheiros tutelares são empossados em Itabuna

Prefeito de Itabuna empossa 10 novos conselheiros tutelares - Foto Lucas França (7)Os 10 conselheiros tutelares titulares e igual número de suplentes foram empossados pelo prefeito de Itabuna, Claudevane Leite, na tarde de segunda-feira, dia 11, para um mandato de quatro anos (2016-2019). “As crianças e adolescentes e suas famílias precisam muito de vocês. O trabalho que vocês executam é sacerdócio que muito beneficia a sociedade. Os Conselhos Tutelares são órgãos que necessitam do apoio de todos”, afirmou Vane.

Como cidade de porte médio, com população acima de 200 mil habitantes, Itabuna conta com dois Conselhos Tutelares para zelar pelo cumprimento de direitos, garantir a incolumidade e impedir a violação dos direitos de crianças e adolescentes. Além disso, como órgão permanente e autônomo integra o sistema de garantias, com capacidade para encaminhar ao Ministério Público notícia de fato que constitua infração administrativa ou penal contra os direitos da criança ou do adolescente.

Também exerce a fiscalização das entidades de atendimento às crianças e adolescentes, inicia os procedimentos de apuração de irregularidades em entidades de atendimento, através de representação e de apuração de infração administrativa às normas de proteção à criança e ao adolescente. Segundo o presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), Roberto José da Silva, diagnóstico realizado em 2007 identificou que expressivo porcentual das 27 mil famílias assistidas pelo programa federal Bolsa Família no município tem vulnerabilidade a violência.


Em Itabuna no Pedro Jerônimo falta água a 23 dias

Além da crise hídrica que afeta Itabuna e região, há um  desequilíbrio no rodízio da distribuição de água nos bairros pela Empresa Municipal de Água e Saneamento(Emasa). Tem regiões da cidade que a água é liberada nas torneiras com mais frequências(em médias de 15 dias), já em outras como na região do bairro Pedro Jerônimo a água(mesmo com salinidade) faz 23 dias nesta quinta-feira(07) que pingou nas torneiras.

Ao ligar para a Emasa para saber do mapa da distribuição da água, os telefones não atende e ninguém da prefeitura de Itabuna sabe dizer que dia a água vai ser liberada. Nos últimos trinta dias a prefeitura vem informando por meio de Notas (duas) que teve problema de queda de energia na fonte de captação do rio, onde afetaram a fluência do abastecimento no município, para justificar as dificuldades.

Mesmo com as chuvas caindo na região desde o dia 04/01, ainda não é suficiente para encher os rios e normalizar a distribuição de água na periferia que variava em média de 8 dias antes da crise hídrica. A forma e a dinâmica da manobro(liberação da água por técnicos nos bairros na rede) na cidade é de responsabilidade da equipe e do do planejamento da Emasa, que ao longo de mais de 15 anos tem demonstrado incapacidade na gestão da Empresa( mesmo com receita operacional  líquida de R$ 37.959.703,49 em 2014/TCM-BA) ), para inclusive, evitar mais um vez, que a população consuma água salobra ou dependa de carros pipas e da solidariedade de parentes e vizinhos para tomar banho e cozinhar.