Terceirizados e estudantes protestam nas ruas de Ilhéus para garantir direitos dos trabalhadores

Protesto_sindilimp_ilheus_24_07_15
Profissionais e estudantes protestam nas ruas de Ilhéus nesta sexta-feira(24).

O primeiro dia da paralisação organizada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza da Região Sul e Extremo Sul da Bahia (Sindilimp), nas escolas do Estado, é marcado pela manifestação nas ruas centrais na cidade de Ilhéus.

Profissionais e estudantes saíram em caminhada no município sul baiano na manhã desta sexta-feira(24,) em protesto pelos constantes atrasos no pagamento de salários, auxilio transporte e refeição dos trabalhadores que prestam serviços nas escolas da rede estadual.

Além de Ilhéus, outras cidades também aderiam à paralisação que tem como um dos objetivos pressionar as empresas e o Estado para garantir os direitos dos trabalhadores. Das empresas AML, Basetec, LocServe e Sandes, algumas chegam dever dois meses de salários e até três meses de vale transporte e refeição.


Ilhéus escolhida como cidade-base para percurso da Tocha Olímpica

tocha-1-300x225Ilhéus foi anunciada pela presidente Dilma Rousseff, durante cerimônia nesta sexta-feira, 03, como uma das 83 cidades brasileiras que serão base para o percurso da tocha das Olimpíadas do Rio 2016. O ato, realizado em Brasília, contou com a participação do prefeito Jabes Ribeiro, que foi convidado pelo Comitê Organizador dos Jogos.

O governador da Bahia, Rui Costa, foi representado no evento pelo titular da Representação do governo baiano em Brasília, Jonas Paulo, que comemorou o anúncio. “A Bahia receberá a Tocha Olímpica com emoção, muito calor humano e alegria”, disse Jonas. O ato teve a participação da presidente Dilma Rousseff, do presidente do Comitê Organizador, Carlos Arthur Nuzman, atletas paraolímpicos, ex-atletas, além de outras autoridades.

De acordo com Comitê Organizador, a tocha será acesa entre os meses de abril e maio do ano que vem, na tradicional cerimônia realizada em Olímpia, na Grécia. De lá, seguirá para Brasília, de onde partirá o revezamento em solo brasileiro. O percurso deve durar 90 dias, passando por cerca de 300 cidades de todos os estados brasileiros. A tocha será conduzida por cerca de 12 mil pessoas até acender a pira no Maracanã, na cerimônia de abertura do dia 5 de agosto de 2016.