Censo coleta pela primeira vez dados sobre a localização de escolas

Carlos Eduardo Sanchez e dirigentes municipais de educação (1)Pela primeira vez, o Censo Escolar vai coletar também dados sobre a localização geográfica das escolas, por meio de um aplicativo. Isso permitirá, de acordo com o diretor de Estatísticas Educacionais do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Carlos Eduardo Moreno, que as escolas sejam localizadas em um mapa, facilitando, por exemplo, a execução de políticas públicas.

“É um insumo muito útil para municípios e estados que vão poder visualizar o posicionamento das escolas no território, podendo planejar o trajeto do ônibus escolar, calcular distâncias”, disse Moreno. Outra aplicação, segundo ele, é que no caso de uma catástrofe natural, haverá a informação de que escolas estão próximas.

O aplicativo Censo Localiza vem sendo desenvolvido há um ano por servidores do Inep. Os dados coletados serão públicos. A previsão, no entanto, é de que não serão disponibilizados no ano que vem, junto com o resultado do Censo Escolar 2018. Segundo Moreno, essas informações terão de passar por análises de qualidade, para saber se foram coletadas corretamente, antes de serem disponibilizadas.

“Vai ser possível pesquisar também, por exemplo, quais são as escolas de fronteira, as ribeirinhas. Isso é muito útil”, afirmou Moreno.

O aplicativo está disponível na Play Store, para celulares androids, e na App Store, para iphones. O app deve ser utilizado pelos usuários do Sistema Educacenso, responsáveis pela declaração de suas escolas. O prazo para enviar os dados de localização é o mesmo de coleta do censo deste ano, até 31 julho.(Agência Brasil)


Secretários municipais debatem sobre a reserva técnica de educação

reuniao-com-os-secretariosSecretários e técnicos municipais de educação dos municípios do Território Litoral Sul estão reunidos nesta terça-feira, 19, no auditório do hotel Tarik, em Itabuna para debater sobre a reserva técnica de educação. A ação é desenvolvida pelo Fórum de Secretários Municipais, vinculado a Associação dos Municípios da Região Cacaueira – Amurc, em parceria com a Pró-reitoria de Extensão da Uesc, os Institutos Natura e Arapyaú e o Consórcio de Desenvolvimento Sustentável – Litoral Sul.

O encontro tem o objetivo inicial de solucionar a necessidade implantação da reserva técnica nas secretarias de educação, no qual o profissional da rede deve destinar uma parte das suas atividades, cerca de 30% para ações de planejamento e capacitação. De acordo com um diagnóstico realizado, alguns municípios estão em fase de implantação da reserva técnica, mas outros necessitam de orientação.

Visando atender a essas necessidades, a coordenadora da Rede de Apoio a Educação (RAE), Thamara Strelec, explica que “o grande motivo desse encontro é que eles possam se debruçar sobre a realidade da região a respeito do tema. E, a partir do diagnóstico realizado com os municípios, eles vão ter mais fundamento sobre o andamento e de que forma está sendo implementada a reserva técnica”.

Para a assessora pedagógica do município de Uruçuca, Célia Calmon, a expectativa é de que “a reserva técnica surta o efeito esperado, que é o fortalecimento da unidade, dos projetos, das atividades que devem ser realizados na coletividade e que o professor compreenda e que ele se sinta mais valorizado”.

Em outro momento, está prevista uma reunião específica com os municípios que integram o Consórcio de Desenvolvimento Sustentável – Litoral Sul, que darão continuidade ao trabalho para a criação da Câmara Técnica de Educação. A iniciativa visa desenvolver um trabalho colaborativo na educação municipal, no qual os secretários vinculados aos consórcios da região, se reúnem periodicamente para trocar experiências e trabalhar em conjunto a educação pública da região.

Fortalecimento

O evento contempla uma série de atividades desenvolvidas através do Programa de Apoio Gerencial e Institucional às Prefeituras do Litoral Sul, com o objetivo de fortalecer a atuação dos gestores públicos municipais e melhorar os índices de educação na região. Para isso, o secretário executivo da Amurc, Luciano Veiga, enfatizou a importância do encontro visando, “a busca pela excelência da Gestão Pública, no sentido de compartilhar ideias e promover mudanças na educação regional”.

 O encontro conta com as participações da coordenadora de Educação do Instituto Arapyaú, Carolina Paseto e da subgerente de coordenação de integração comunitária da Pró-reitoria de Extensão da Uesc, Cintya Nobre.


Cai percentual de estudantes que querem ser professores, diz OCDE

Colégio Modelo Luis Eduardo Magalhães_Litoral  Sul_Foto_Cláudio LyrioGina Vieira Ponte tinha 8 anos quando decidiu o que queria ser quando crescesse: professora. Foi pelo cuidado e atenção dados a ela, criança negra vítima de racismo na escola, pela professora Creusa Pereira, que Gina decidiu: queria também dar atenção e, quem sabe mudar a vida de crianças e adolescentes. Hoje, professora premiada e reconhecida em todo o país, ela faz parte de uma categoria profissional cada vez menor. Relatório divulgado esta semana pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), mostra que a porcentagem de estudantes que querem ser professores passou de 5,5% em 2006 para 4,2% em 2015.

O relatório Políticas Eficazes para Professores é baseado nas respostas de estudantes de 15 anos no questionário do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa), avaliação da qual participaram 70 países. No Brasil, de acordo com o questionário do último Pisa, em 2015, a porcentagem dos que esperam ser professores é ainda menor que a média dos países da OCDE, 2,4%. Os números excluem aqueles que querem ser professores universitários e considera apenas os que desejam ser mestres em escolas do ensino básico e médio.

“Vivemos em um país que representações sobre o que é ser professor são muito ruins. É muito recorrente que se replique casos de professores agredidos, de enfrentamento com alunos, com pais. Tem greve de professores, que precisam se organizar para garantir melhores salários. O aluno, dentro da escola, percebe o quão desafiador é para o professor realizar o trabalho dele”, diz Gina.

Leia mais na Agência Brasil


Sisu encerra inscrições nesta sexta

sisuOs interessados em ingressar no ensino superior por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) podem se inscrever até a esta sexta-feira (15). Pode concorrer a uma vaga quem fez o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2017 e obteve nota acima de zero em redação.

Nesta edição, serão ofertadas 57.271 vagas em 68 instituições.A distribuição se dá entre oito instituições públicas estaduais – um centro universitário e sete universidades –, uma faculdade pública municipal e 59 instituições públicas federais, com dois centros de educação tecnológica, 27 institutos federais de educação, ciência e tecnologia e 30 universidades.


UFSB apura fraudes em cotas para negros no curso de Medicina

A Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufsb) apura supostas fraudes em cotas para negros na instituição de ensino para ingresso no curso de Medicina, no campus de Teixeira de Freitas, no extremo sul da Bahia. A investigação teve início depois que um aluno denunciou, através do Facebook, que pelo menos 15 pessoas não negras teriam ingressado na instituição por meio das cotas.

O estudante, que era um dos membros da Comissão de Políticas Afirmativas, postou, na rede social, fotos de colegas da Ufsb com fenótipo branco que entraram na lista de aprovados em medicina, em dezembro de 2017.

A Ufsb diz que, ao receber a denúncia, formalizou o processo de investigação, no dia 7 de fevereiro de 2018, e instaurou uma Comissão de Sindicância, na mesma data, com prazo de 30 dias para finalização. Os alunos investigados não tiveram nomes divulgados pela instituição de ensino.


Estudantes podem se inscrever para vagas remanescentes do Fies

inscricoes_abertasOs estudantes que querem concorrer a uma vaga no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) devem ficar atentos aos prazos. As inscrições para as vagas que não foram preenchidas no processo regular estão abertas desde o dia 28 de maio. Os prazos variam de acordo com o perfil dos candidatos.

Para concorrer, é necessário ter 450 pontos de média e nota acima de zero na redação em qualquer edição, desde 2010, do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Além disso, a renda familiar mensal bruta per capita não pode ultrapassar três salários mínimos, ou seja, R$ 2.862.

As inscrições são feitas pela internet, no endereço http://fiesselecao.mec.gov.br.

O Fies concede financiamento a estudantes em cursos superiores não gratuitos, com avaliação positiva nos processos conduzidos pelo Ministério da Educação. Segundo o Ministério da Educação (MEC), o número de vagas totais para este ano poderá chegar a 310 mil. Dessas, 100 mil terão juro zero para os estudantes que comprovarem renda per capita mensal familiar de até três salários mínimos. (Agência Brasil)


Consórcios de municípios da região definem ações prioritárias em educação para 2018

rae_cdsls_maio_2018Em abril, secretários de educação de municípios que compõem o Consórcio de Desenvolvimento Sustentável do Litoral Sul e o Consórcio Intermunicipal da APA do Pratigi (CIAPRA) elegeram ações prioritárias em educação a serem tomadas em conjunto, além de terem validado planos regionais para a área.

Gestores educacionais do Consórcio de Desenvolvimento Sustentável do Litoral Sul decidiram organizar um fórum regional para discutir políticas de reserva técnica (reserva de uma parte da carga horária dos docentes para a realização de atividades extraclasse) adotadas em seus municípios. O evento acontecerá nos próximos meses.

Já os representantes dos municípios que integram o Consórcio Intermunicipal da APA do Pratigi (CIAPRA) definiram que seu plano regional terá duas ações prioritárias: a elaboração de um plano de formação de professores por disciplinas específicas e a implantação de um sistema de dados para analisar a realidade educacional das redes do território.

Esses municípios também decidiram formar uma Câmara Técnica de Educação e, ainda neste mês, terão novo encontro para elaborar seu regimento interno. As Câmaras Técnicas de Educação são instâncias formais de diálogo e deliberação constituídas em consórcios públicos, que permitem aos municípios de uma mesma região discutir problemas e identificar soluções conjuntas que beneficiem suas gestões.

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sentadas e área interna“Os dois grupos de municípios deram passos importantes em direção a uma educação de qualidade”, conta a gerente da Rede de Apoio à Educação do Instituto Natura, Márcia Ferri. “Trabalhar por objetivos comuns cria políticas públicas mais eficientes e duradouras, que levam a resultados na ponta, no cotidiano dos alunos”, completa.

Os eventos foram realizados pela Rede de Apoio à Educação, iniciativa do Instituto Natura, em parceria com Associação dos Municípios da Região Cacaueira da Bahia (AMURC) e o Instituto Arapyaú.

Os municípios que compõem o Consórcio de Desenvolvimento Sustentável do Litoral Sul são: Aurelino Leal, Almadina, Barro Preto, Buerarema, Coaraci, Floresta Azul, Ibicaraí, Ilhéus, Itabuna, Itacaré, Itajuípe, Itapé, Itapitanga, Maraú, Ubaitaba, Uruçuca.

Além desses, outros municípios que integram o Fórum de Secretários do Sul da Bahia – FORSEC, também estão participando da ação conjunta que visa realizar o Fórum regional. São eles: Itaju do Colônia, Jussari, Mascote, Santa Luzia, São José da Vitória, Uma, Firmino Alves, Itarantim, Ibicuí, Santa Cruz da Vitória e Ubatã.

Os municípios que compõem o Consórcio Intermunicipal da APA do Pratigi (CIAPRA) são: Cairu, Camamu, Gandu, Ibirapitanga, Igrapiúna, Ituberá, Nilo Peçanha, Piraí do Norte, Presidente Tancredo Neves, Taperoá, Teolândia, Valença e Wenceslau Guimarães.

O Instituto Natura (iN) – www.institutonatura.org.br – é uma OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) que busca contribuir com a transformação da educação pública no Brasil e nos países da América Latina onde a Natura atua. Criado em 2010 com a visão de criar condições para cidadãos formarem uma comunidade de aprendizagem, o iN desenvolve e apoia iniciativas para professores, escolas, gestores públicos educacionais e Consultoras de Beleza Natura. Também dissemina e fomenta a discussão sobre os temas: escola em tempo integral, regime de colaboração e disseminação dos princípios de comunidade de aprendizagem.


Vestibular FTC com bolsas de estudos de até 100%

ftc-novaSua decisão de movimentar-se para ingressar em um curso de graduação superior a partir do próximo semestre pode lhe assegurar, agora, uma bolsa de estudos de até 100%. Essa é campanha de ampliação do acesso ao ensino superior que a Rede FTC – Faculdade de Tecnologia e Ciências – está implementando com a realização do Vestibular 2018.2, cujas provas estão programadas para o próximo domingo (27), a partir das 13 horas, nas nove unidades presencias da Instituição de Ensino.
       
Para o campus FTC Itabuna estão sendo ofertadas vagas nos cursos das áreas de Saúde (Biomedicina, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Medicina Veterinária, Nutrição, e Odontologia), Humanas (Administração, Direito, Logística e Psicologia) e Exatas (Engenharia Ambiental, Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecatrônica e Sistemas de Informação). As inscrições podem ser efetivadas no portal da Rede FTC – ftc.br, onde o candidato também poderá acessar o regulamento que trata da concessão de bolsas.

Além de modernas estruturas de laboratórios, a Rede FTC está implementando inovações acadêmicas com o Programa Conhecimento em Movimento, com a inserção do Currículo por Competências, Metodologias Ativas e Tecnologias Educacionais, tornando o aluno o protagonista da sua própria aprendizagem e capaz de aplicar os conhecimentos construídos em sala de aula na solução de problemas reais vivenciados no cotidiano.


Mais Futuro abre inscrições nesta quarta-feira

inscricoes_abertasA Secretaria da Educação do Estado publicou, no Diário Oficial deste sábado (19), o edital da terceira etapa do Mais Futuro, programa estadual de assistência estudantil. A iniciativa oferece auxílio financeiro para os estudantes das universidades Estaduais de Feira de Santana (Uefs), de Santa Cruz (Uesc), do Sudoeste da Bahia (Uesb) e da Universidade do Estado da Bahia, (Uneb), que estejam em condições de vulnerabilidade socioeconômica, inscritos no CadÚnico, além de oportunidades de estágio no setor público.

O período para as inscrições é de 23 de maio a 21 de junho deste ano, através do site maisfuturo.educacao.ba.gov.br.

Segundo o secretário da Educação, Walter Pinheiro, o programa vem contribuindo de forma decisiva para a permanência daqueles estudantes que mais precisam de apoio para continuar estudando. “Esta iniciativa já beneficiou mais de 8 mil estudantes das universidades públicas estaduais nas duas primeiras etapas. Com o Mais Futuro, estamos contribuindo para que os estudantes concluintes do Ensino Médio tenham a garantia de que, ao ingressar em uma de nossas universidades, possam cursar e finalizar o Ensino Superior, principalmente para os de baixa renda, que por muitos motivos acabam abandonando a universidade“.


Vagas aberta para o curso pré-vestibular Universidade para Todos

agir_oficina-com-agentes-de-cultura-dos-municipiosA Secretaria da Educação do Estado abrirá, de 16 a 23 de maio, as inscrições para o processo seletivo dos estudantes interessados em participar do curso pré-vestibular do Programa Universidade para Todos (UPT).

Estão sendo destinadas 14 mil vagas. A inscrição é gratuita e estará disponível no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br). As aulas serão realizadas de 5 de junho a 14 de dezembro. O edital de seleção foi publicado no Diário Oficial do Estado, nesta sexta-feira (11).

O programa UPT é desenvolvido em parceria com as quatro universidades estaduais (UEFS, UNEB, UEFS e UESC), em diversos municípios da Bahia. Serão ofertadas as disciplinas Português, Redação, Matemática, Física, Química, Biologia, Literatura, Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol), História e Geografia.

“Este programa tem um caráter de inclusão muito importante, porque é oferecido para aqueles jovens que mais precisam e envolve as nossas quatro universidades estaduais, por meio de um projeto pedagógico que prepara os estudantes para o ingresso no Ensino Superior”, destacou o secretário da Educação do Estado da Bahia, Walter Pinheiro.