UFSB promove cursos livres sobre Modelos de Formação e Cuidado em Saúde

ASSINATURA PRINCIPAL UFSB HORIZONTAL COM NOME POR EXTENSO copyA Universidade Federal do Sul da Bahia -UFSB e os programas de pós-graduação em Saúde Coletiva do ISC/UFBA e em Estudos Interdisciplinares sobre a Universidade do IHAC/UFBA, oferecem um curso livre sobre Modelos de Formação e Modos de Cuidado em Saúde. Nessa iniciativa conjunta, as aulas ocorrerão em Itabuna, Porto Seguro, Teixeira de Freitas e Salvador, no período de 16 de fevereiro a 20 de abril de 2017.

100 vagas serão oferecidas em turmas de 20 estudantes em cada programa e campus. O curso apresenta uma novidade: embora destinado a alunos de pós-graduação (Mestrado e Doutorado), estará aberto a estudantes de graduação (BI-Saúde, graduação em Saúde Coletiva e outros cursos) das instituições promotoras e de outras instituições, além de também acolher participantes com inscrição especial.

O curso tem como objetivo o estudo sistemático dos antecedentes históricos, princípios epistemológicos e pautas metodológicas de modelos de formação em Saúde e sua articulação aos modos de cuidado predominantes em distintos períodos da História do Ocidente. Em sua parte prática, pretende avaliar as estruturas curriculares e modelos pedagógicos dos programas de cursos de graduação em saúde no Brasil.


Secretaria da Educação realiza processo seletivo para remoção de professores entre unidades escolares

professoraA Secretaria da Educação da Bahia publicou, nesta terça-feira (17), no Diário Oficial (DO), a portaria n° 241/2017 que define novo processo de remoção de professores do Ensino Fundamental e Médio que desejem mudar de escola. Agora, os interessados devem participar de seleção com inscrições, de 18 a 24 de janeiro, conforme edital nº 01/2017, publicado no DO desta terça-feira. O objetivo é normatizar o sistema de remoções e reajustar o quadro do magistério da rede estadual de ensino, respeitando os direitos dos servidores e sem comprometer a continuidade do serviço.

Para a inscrição, os professores devem preencher o formulário de requerimento de remoção, contidos no Edital, protocolando no SAC Educação de Salvador e Feira de Santana, ou nos 26 Núcleos Regionais de Educação (NRE) do interior, justificando a necessidade para transferência de unidade. O processo de remoção independe de autorização ou ciência do superior hierárquico da unidade.

Em caso de remoção pretendida entre unidades do mesmo município, o professor deverá indicar três escolas em ordem decrescente de prioridade. Já para transferência entre municípios, o educador deverá indicar três localidades também em ordem decrescente de prioridade. A divulgação da classificação será realizada no dia 1º de fevereiro, tendo a possibilidade de o professor recorrer no prazo de dois dias úteis. O resultado final será divulgado no dia 8 de fevereiro.

Acesse a portaria e o edital no Portal da Educação: www.educacao.ba.gov.br


Matrículas na Rede Municipal de Ensino de Itabuna prosseguem até 17 de março

Iniciadas no último dia 3 de janeiro, o período de matrículas 2017 nas escolas da Rede Pública Municipal de Ensino de Itabuna prossegue até o próximo dia 17 de março, de acordo com a Portaria nº 017/2016 da Secretaria da Educação. Para este ano, a meta da SEC é elevar o número de alunos matriculados nas escolas municipais, tendo em vista que o ano passado foi registrado uma redução de 1.600 alunos, entre os mais de 18 mil matriculados no ano letivo de 2015.

Neste sentido, a SEC está implementando ações estratégicas visando ampliar a oferta de vagas no Ensino Fundamental, principalmente na Educação Infantil (Creche e Pré-Escola) e no Programa de Educação de Jovens e Adultos (Proeja). Quanto ao cronograma de matrículas estabelecido na Portaria, a secretária da Educação, Anorina Smith Lima, informou que ele será mantido até que seja feita uma avaliação das duas primeiras semanas – de 03 a 13 de janeiro, quando o procedimento está focado para os alunos já pertencentes da Rede Pública Municipal de Ensino.

Ainda de acordo com o cronograma, para os alunos da própria Rede Municipal transferidos de uma unidade escolar para outra o atendimento para matrículas será feito no período de 13 a 24 de fevereiro. Já os novos alunos que ingressarão na Rede Pública de Ensino de Itabuna serão matriculados de 01 a 17 de março. O início das aulas está programado para o próximo dia 03 de abril.


Matrícula nas escolas estaduais será de 24 a 31 de janeiro

matricula-estadual-2017A matrícula na rede estadual de ensino será realizada de 24 a 31 de janeiro para os estudantes regularmente matriculados nas escolas estaduais que irão mudar de escola e os novos estudantes que desejam ingressar na rede. Em Salvador e mais 27 cidades (veja relação abaixo), os estudantes oriundos das redes municipais poderão fazer a matrícula pela Internet, utilizando o código que receberam nas suas escolas de origem. Basta acessar o Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br).

O primeiro dia de matrícula (24/01) é direcionado ao estudante da rede estadual de ensino nas seguintes situações: deve mudar de escola porque a atual não oferece a série subsequente, não renovou a matrícula no período determinado ou mudança de domicílio. Entre os dias 25 e 26/01, a matrícula é para os concluintes das séries iniciais e finais do Ensino Fundamental, regularmente matriculados na rede pública municipal no ano letivo de 2016, em razão das escolas não oferecerem a série subsequente.

Alunos novos – A matrícula de novos estudantes que forem cursar qualquer série do Ensino Fundamental acontece no dia 27 de janeiro e do Ensino Médio e suas modalidades, nos dias 30 e 31 de janeiro, devendo ser realizada presencialmente em qualquer unidade da rede estadual de ensino.


Educação em Una apresenta Memorial de Gestão

leninha_entrega_memorial_gestao_una_29_12_2016A 58 km de Ilhéus, o município de Una no Sul da Bahia construiu o Memorial da Gestão da Educação que registrou as ações e processos da pasta nos últimos quatros anos, garantindo transição transparente. É o que diz Rosilene Vila Nova Cavalcante (Leninha) ex-secretária da educação da prefeita Diane Rusciolelli(PT).

Dias 20 e 29 de dezembro Leninha fez um balanço dos projetos e das principais realizações dos últimos quatros anos da educação de Una, em reunião com a presença de conselheiros e membros da equipe de transição da gestão que tomou posse domingo(01).

Na oportunidade foi entregue uma cópia impressa e em CD do Memorial da Gestão onde as informações estão disponíveis no portal Conviva, para pesquisa e aproveitamento do governo eleito. “Resultado da parceria do município com o Fórum Regional da Educação (Forsec), Amurc, UESC e os Institutos Natura e Arapyau”, frisa Leninha.

“Garantimos o piso nacional aos professores nos quatros anos, reformamos e equipamos as unidades escolares, e ampliamos as vagas nas creches”, ressaltou Leninha, satisfeita com os apoios recebido e ao agradecer os colaboradores e a prefeita.

A gestora que também é vice presidente da Undime-Ba, destacou como uma vitória do governo de Diane, e como  grandes conquistas que contribuiram para melhoria da qualidade da educação das crianças  Unenses, e para o presente e o futuro melhor, “a criação de  escolas de educação integral no campo e a aquisição de 10 ônibus do programa caminho da escola”.


Transição com responsabilidade na educação de Almadina

transicao_educacao_almadina_30_12_2016O município de Almadina no Sul da Bahia fez transição da pasta da educação antes de encerrar o ano de 2016 para a continuidade das políticas pública do setor. A ex-secretária Neilma Cardoso nomeada pela prefeita Alba Gleide destaca a importância do “compromisso e da  colaboração dos professores e dos pais para a construção da educação de qualidade dos filhos e  filhas de Almadina”.

Em seis meses no cargo a professora Neilma apresentou os projetos em andamento, as conquistas e os desafios para a nova gestora Isabela Brito e o prefeito Milton Cerqueira, em reunião com a presença dos membros da comissão composta por representantes dos conselhos, do legislativo e de professores. A reunião aconteceu dia 30 de dezembro.

“Fizemos a reforma do prédio da secretaria e mudamos imediatamente para dar mais conforto a equipe e atender melhor a comunidade escolar. Outra ação nossa fo articular e aprovar o calendário escolar que estava pendente devido a greve”, afirma Neilma. Ela acrescenta que “foi fundamental a reativação do conselho municipal da educação e a realização de um diagnóstico da rede e o planejamento estratégico”.


MEC abre sistema de renovação do Fies na próxima segunda-feira

Ações na Praça Mobilizaram Professores e Estudantes de Enfermagem da FTCO Ministério da Educação (MEC) vai abrir o Sistema Informatizado do Financiamento Estudantil (SisFies) a partir de segunda-feira, 9 de janeiro. A nova etapa refere-se aos contratos do 1° semestre de 2017. De acordo com a pasta, a medida tem o objetivo de evitar problemas na conclusão do processo antes do início das aulas.

Dessa vez, já no início de janeiro, as instituições de ensino superior poderão iniciar os processos de renovação que, posteriormente, deverão ser validados pelos estudantes. O prazo vale somente para contratos formalizados até 31 de dezembro de 2016. As novas inscrições estão previstas para fevereiro, segundo processo de seleção conduzido pela Secretaria de Educação Superior (Sesu), do MEC.

De acordo com o ministério, cerca de 98% dos estudantes conseguiram renovar o financiamento, o que totalizou um orçamento de R$ 8,6 bilhões. O Fies oferece financiamento de cursos superiores em instituições privadas a uma taxa de juros de 6,5% ao ano. O aluno só começa a pagar a dívida após a formatura. O percentual do custeio é definido de acordo com o comprometimento da renda familiar mensal bruta per capita do estudante. Atualmente, 2,1 milhões de estudantes participam do programa.(Agência Brasil)


Itabuna e Ilhéus ganharão novas Escolas de Educação em Tempo Integral em 2017

escola-ita-iosA Secretaria da Educação do Estado irá ampliar a oferta da Educação em Tempo Integral na rede estadual em 2017. Ao todo, 96 escolas da Educação Básica irão ofertar a modalidade, sendo quatro na capital e as demais no interior. Este número representa 33 unidades de ensino a mais em relação a 2016 com Educação em Tempo Integral, com um incremento de 9 mil novas vagas para a modalidade. Com isso, a Secretaria amplia os tempos e espaços de formação escolar promovendo a formação humana integral do estudante.

“A Educação em Tempo Integral apresenta uma série de benefícios para os estudantes, que ficam mais tempo na escola, com acesso a conteúdos e atividades complementares que ajudam na sua formação humana e cidadã”, afirma o secretário da Educação do Estado da Bahia, Walter Pinheiro, ao acrescentar que esta é mais uma iniciativa da Secretaria para dinamizar o ambiente escolar. “Nossa preocupação é fazer com que o estudante aproveite todo o tempo na escola com atividades que sejam do seu interesse, seja nas áreas da Inovação, Tecnologia, da Arte ou do Esporte e que, portanto, sejam mais atrativas e estimulantes para sua aprendizagem”, destaca.

Além de Salvador, as novas ofertas são para as cidades de Itabuna, Ilhéus, Bom Jesus da Lapa, Paratinga, Barra da Estiva, Conceição do Coité, Serrinha, Teixeira de Freitas, Eunápolis, Sobradinho, Sento Sé, Barreiras, Candiba, Riachão do Jacuípe, Baixa Grande, Itaberaba, Piritiba, Cipó, Conde, Rio Real, Vitória da Conquista, Poções, Santo Amaro, Paulo Afonso, Candeias e Pojuca. Confira a relação das escolas que irão ofertas Educação em Tempo Integral no Portal da Educação: (www.educacao.ba.gov.br)


Percentual de negros em universidades dobra, mas é inferior ao de brancos

O percentuasala de aulal de negros no nível superior deu um salto e quase dobrou entre 2005 e 2015.  Em 2005, um ano após a implementação de ações afirmativas, como as cotas, apenas 5,5% dos jovens pretos ou pardos na classificação do IBGE e em idade universitária frequentavam uma faculdade. Em 2015, 12,8% dos negros entre 18 e 24 anos chegaram ao nível superior, segundo pesquisa divulgada hoje (2) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Aumenta o número de negros que conseguem chegar à universidade, mas percentual ainda é inferior ao de brancosArquivo/Agência Brasil

Comparado com os brancos, no entanto, o número equivale a menos da metade dos jovens brancos com a mesma oportunidade, que eram 26,5% em 2015 e 17,8% em 2005. Os dados foram constatados pela Síntese de Indicadores Sociais – Uma análise das condições de vida da população brasileira. A pesquisa também mostra que os anos de ensino influenciam no salário: quanto maior a escolaridade, maior o rendimento do trabalhador.

De acordo com o IBGE, a dificuldade de acesso dos estudantes negros ao diploma universitário reflete o atraso escolar, maior neste grupo do que no de alunos brancos. Na idade que deveriam estar na faculdade, 53,2% dos negros estão cursando nível fundamental ou médio, ante 29,1% dos brancos.

Na última década, o Brasil conseguiu aumentar o número de estudantes entre 15 e 17 anos no Ensino Médio de 81,6% para 85%. No entanto, o IBGE avalia que o crescimento foi tímido e destaca o impacto da “pedagogia da repetência” na evasão escolar entre os mais pobres.

Estudos citados pelo IBGE apontam que a alta repetência ainda no ensino fundamental “vem prejudicando uma geração”, uma vez que jovens ficam desestimulados a estudar. “Os dados internacionais mostram que, em 2009, o Brasil era o país que tinha a maior taxa de repetência no [ensino] fundamental, comparado aos demais da América Latina e Caribe”, disse a especialista do IBGE responsável pelo tema, Betina Fresneda.

Por outro lado, na década, apesar das dificuldades de acesso, as ações afirmativas ou políticas públicas como o Programa Universidade para Todos (Prouni) – de bolsas em universidades privadas – sinalizam uma “tendência de democratização” do ensino superior, segundo o relatório. O percentual de alunos pobres nas universidades públicas passou de 6,2% para 8,3%, enquanto nas pagas subiu de 0,8% para 4%.

“Essas políticas vão desde o aumento de reservas de vagas nas instituições públicas direcionadas aos alunos de diferentes perfis (pessoas com deficiência, procedentes de escola pública, com baixa renda familiar, etnias específicas etc.) até o aumento do financiamento estudantil reembolsável ou não reembolsável disponível aos alunos”, destaca o documento do IBGE.

Além de políticas públicas para incentivar jovens a frequentar universidades, o IBGE destaca como incentivadores deste aumento os programas de aceleração escolar, que corrigem a defasagem idade-ano de alunos repetentes, e a condição econômica das famílias, que permitiram aos jovens estudar, em vez de se dedicarem só ao trabalho.

No período, a escolaridade média do brasileiro com 25 anos ou mais também subiu para 7,9 anos, o que ainda não corresponde ao ensino fundamental completo. A defasagem em relação a outros países, como o Chile, onde a população alcançou 7,3 anos de escolaridade em 1985, mostra, segundo o IBGE, que “o déficit educacional brasileiro é histórico e que sua alteração é necessariamente lenta”.(Agência Brasil)


Odontologia é o novo curso da FTC Itabuna

FTC Itabuna (1)A partir do primeiro semestre de 2017, a região Sul da Bahia terá mais um motivo para sorrir com a implantação do curso de Odontologia na Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC) de Itabuna. O funcionamento do novo curso foi autorizado pelo Ministério da Educação (MEC), de acordo com Portaria nº 739, de 24 de novembro de 2016, publicada nas páginas 22 e 23 da edição nº 226 do Diário Oficial da União, no último dia 25 de novembro.

Com o anúncio da autorização, a Faculdade programou para o próximo dia 11 de dezembro a realização do processo seletivo para o preenchimento das primeiras vagas do novo curso. De acordo com a Portaria do MEC, anualmente, o bacharelado de Odontologia da FTC Itabuna ofertará 75 vagas. As inscrições para o Vestibular 2017.1 estão abertas até a próxima sexta-feira, dia 9.

Segundo o diretor da Faculdade, Luiz Alfredo Omena, o curso de Odontologia da FTC Itabuna terá os mesmos padrões acadêmicos e de qualidade dos demais que já funcionam nas unidades da Rede de Ensino FTC – Jequié, Vitória da Conquista, Feira de Santana e Salvador. Nesta última unidade, onde o curso já funciona há 14 anos, Odontologia é o único que obteve a nota máxima no processo de reconhecimento do MEC, dentre os da modalidade avaliados na capital baiana.