Veto ao Refis das MPE deve ser derrubado pelo Congresso

Donos de Micro e Pequenas Empresas (MPE) que possuem débitos tributários devem procurar a Receita Federal até o dia 31 de janeiro para parcelar as dívidas e permanecerem no Simples Nacional.

Na última sexta-feira (5), o presidente Michel Temer vetou o Refis dos pequenos negócios, projeto aprovado pelo Congresso Nacional em dezembro do ano passado e que estende a esses empresários os mesmos benefícios concedidos às grandes empresas para o parcelamento de débitos com o fisco.

O Congresso deverá derrubar o veto no retorno do recesso, em fevereiro. “Foi uma questão pontual, que será resolvida. Sabemos que é uma questão de tempo.

O Refis foi aprovado com ampla maioria dos parlamentares. Vamos continuar na missão de acompanhar o assuntos e solicitar apoio dos deputados e senadores para a derrubada do veto. Nosso objetivo é apoiar tudo o que for para beneficiar os pequenos negócios”, disse o superintendente do Sebrae Bahia, Jorge Khoury.


Marketing Digital ajuda a potencializar a competitividade do negócio

Resultado de imagem para Marketing Digital ajuda a potencializar a competitividade do negócioEm um mercado cada vez mais competitivo, as tendências de Marketing Digital se tornaram uma necessidade para o empresário. Através delas, é possível ter maior visibilidade da marca, atrair consumidores potenciais e estreitar relacionamentos. Quando o empresário está conectado no mundo digital, ele consegue entender melhor as necessidades do seu público alvo e, consequentemente, fomentar melhorias para o empreendimento.

O importante é o empresário definir quais as ferramentas mais estratégicas e manter uma identidade visual coerente com o negócio. O relatório Internet Trends Report, divulgado pela empresa de capital de risco Kleiner Perkins Caufield & Byers (KPCB), aponta tendências e dados anuais capazes de guiar quem quer investir na internet como um meio de divulgação para empresa. O Sebrae disponibiliza essas informações detalhadas no link.

O acesso à internet é uma prática para a quase totalidade dos donos de Micro e Pequenas Empresas (MPE) brasileiras. De acordo com pesquisa do Sebrae, 92% desses empresários usam a rede mundial de computadores. Quando comparado ao acesso feito pelo conjunto da população brasileira, os empreendedores se mostram bem mais conectados. E é por isso que a web virou uma aliada, lá é possível encontrar diversas plataformas gratuitas. Mas é necessário um bom planejamento de marketing digital para entender qual a real situação do negócio antes de definir as estratégias que serão usadas.

Sites, blogs e redes sociais são possíveis plataformas que o empresário pode investir. O site é o cartão-postal da empresa, por isso, é importante que tenha visual e conteúdos atrativos. Os blogs podem funcionar como um canal para disseminar informações de interesse da empresa, aproximando a marca dos consumidores. Já as redes sociais permitem aumentar o diálogo com os clientes, além de ser um ótimo canal para divulgar produtos e serviços. (Agência Sebrae).


MEI suspenso tem até 23 de janeiro para se regularizar

Os Microempreendedores Individuais (MEI) com o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) suspenso precisam regularizar a situação junto à Receita Federal até o dia 23 de janeiro de 2018. Caso não o façam antes desse período, podem ter o Cadastro cancelado em definitivo. O novo prazo veio após prorrogação do Comitê para Gestão da Rede Nacional para Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (CGSIM).

É possível conferir a listagem com os CNPJ suspensos no Portal do Empreendedor, por meio da busca por CNPJ ou pelo Cadastro de Pessoa Física (CPF). A inadimplência dos MEI envolve o não pagamento de guia mensal (DAS) referente aos períodos de apuração de 2015, 2016 e 2017 e/ou não entrega de declaração anual (DASN-SIMEI) referentes aos anos de 2015 e 2016.

Para se regularizar, o empreendedor pode solicitar o parcelamento dos seus débitos em até 60 meses. Caso ele realize algum dos pagamentos pendentes ou entregue alguma das declarações atrasadas até o dia 23 de janeiro de 2018, evitará o cancelamento. A baixa definitiva do CNPJ não poderá ser revertida e os débitos migrarão automaticamente para o CPF vinculado. Para continuar a exercer alguma atividade econômica formalmente, o MEI deverá tirar novo CNPJ.

O cancelamento da inscrição do MEI é previsto no Estatuto da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte e foi regulamentado por meio da Resolução n° 36/2016 do CGSIM, criada para tratar do processo de registro e de legalização de empresários e de pessoas jurídicas.


Empresários defenderam a organização do comércio informal

aci-reuniaoCom o objetivo de discutir ações para a organização do comércio informal em Itabuna, o presidente da ACI, Sérgio Velanes promoveu uma Reunião Ordinária nesta segunda-feira, 8, com empresários locais e o titular da secretaria de Sustentabilidade Econômica e Meio Ambiente de Itabuna, Jorge Vasconcelos.

A reunião contou ainda com a presença de representantes da Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL de Itabuna e Sindicato do Comércio Atacadista e Varejista do Município de Itabuna. Entre as demandas, os empresários solicitaram do Poder Público uma melhor alocação dos comerciantes informais que estão ocupando as principais vias do centro da cidade.

O representante da CDL de Itabuna, Carlos Leahy destacou que há uma necessidade de organização do comércio informal na avenida Cinquentenário e imediações. Segundo ele, o trânsito de pessoas nas calçadas e o aspecto visual do centro comercial da cidade ficam comprometidos.

O secretário revelou que a partir desta terça-feira, 9, inicia uma ação de fiscalização e organização desse segmento nas principais avenidas do centro da cidade, com o apoio da Guarda Civil Municipal. “A ideia é organizar o espaço público para que as pessoas possam ter acesso às principais vias do centro”, revelou Jorge.

O presidente Sérgio Velanes parabenizou a iniciativa da prefeitura, e destacou que “a entidade está alinhada com as ações que visam a melhoria da cidade”. Ainda segundo o empresário, o encontro foi importante pois esteve em debate outros temas, como sonorização, venda de alimentos nas ruas, demolição do shopping popular, planejamento das festividades do natal, entre outros.


Preço da cesta básica cai em 21 capitais, diz Dieese

cesta-basicaO custo dos alimentos que integram a cesta básica caiu em 21 capitais brasileiras onde o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) realizou mensalmente, em 2017, a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos. As reduções variaram entre -13,16%, em Belém, e -2,76%, em Aracaju.

No entanto, em dezembro o valor da cesta aumentou em 14 cidades. As altas mais expressivas foram em Recife (1,31%), João Pessoa (1,42%) e no Rio de Janeiro (2,78%).

Já as quedas foram anotadas em sete capitais, com destaque para Porto Alegre (-3,92%), Curitiba (-1,66%) e Vitória (-0,71%). O maior custo do conjunto de bens alimentícios básicos foi apurado em Porto Alegre (R$ 426,74), seguido por São Paulo (R$ 424,36), Rio de Janeiro (418,71) e Florianópolis (R$ 418,61).

Os menores valores médios foram observados em Salvador (R$ 316,65), João Pessoa (329,52) e Natal (R$ 331,18).

Nos últimos dois meses de 2017, o valor da cesta aumentou em 14 cidades. As altas mais expressivas ocorreram em Recife (1,31%), João Pessoa (1,42%) e no Rio de Janeiro (2,78%). As quedas foram anotadas em sete capitais, com destaque para Porto Alegre (-3,92%), Curitiba (-1,66%) e Vitória (-0,71%).

O maior custo do conjunto de bens alimentícios básicos foi apurado em Porto Alegre (R$ 426,74), seguido por São Paulo (R$ 424,36), Rio de Janeiro (418,71) e Florianópolis (R$ 418,61). Os menores valores médios foram anotados em Salvador (R$ 316,65), João Pessoa (329,52) e Natal (R$ 331,18).(Agência Brasil)


Seis em cada dez famílias brasileiras estão endividadas

cartao-credito-maquinaDe  A tarde

O percentual de famílias endividadas alcançou 62,2% em dezembro de 2017, mantendo-se estável após cinco altas consecutivas, conforme a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgada nesta sexta-feira, 5, pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Na comparação com dezembro de 2016, houve alta de 3,2 pontos.

Além do aumento no número de famílias que recorreram ao crédito nos bancos ou a parcelamentos, o estudo mostra que a inadimplência vem se mantendo controlada.

A proporção das famílias com dívidas ou contas em atraso diminuiu em dezembro, pelo terceiro mês consecutivo, atingindo 25,7% das famílias, ante 25,8% em novembro. Na comparação com dezembro de 2016, houve alta de 1,7 ponto.

Leia Mais


Sebrae promove mutirões para a Declaração Anual do MEI

michel-lima-credito-sebrae-da-foto-mauricio-maronO território Litoral Sul da Bahia possui o total de 28.237 microempreendedores individuais (MEI) que precisam realizar a Declaração Anual do Simples Nacional (DASN-Simei), segundo dados do Sebrae, em dezembro de 2017. Pensando nisso, a unidade regional do Sebrae em Ilhéus promoverá mutirões a partir desta quarta-feira, 24, em seis municípios, com o objetivo de auxiliar o MEI na entrega da declaração, entre outros serviços, sempre das 9h às 15h, na Sala do Empreendedor ou nas Prefeituras Municipais.

A ação acontece, inicialmente, nos municípios de Aurelino Leal, no dia 24; Itajuípe (25) e Canavieiras (31). Em fevereiro, continuam em Arataca, no dia 2; Uruçuca (5) e Serra Grande (6). “A ideia é ampliar o número de mutirões para outras localidades do Sul da Bahia, sempre em parceria com as Prefeituras Municipais, para que a totalidade de microempreendedores individuais possa realizar a declaração na região”, explicou Eduardo Benjamin Andrade, técnico do Sebrae em Ilhéus.

Para participar, o MEI deverá comparecer a um dos mutirões portando o número do Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ), a relação de faturamento do ano de 2017, além de informar se houve contratação de funcionário. Ao declarar as informações, o MEI mantém resguardados os benefícios garantidos pela formalização, como a emissão de notas fiscais, isenção de tributos, aposentadoria, auxílio-doença e salário maternidade.

O gerente adjunto do Sebrae na região, Michel Lima, lembra que, apesar do prazo para a declaração se encerrar somente em 31 de maio, é importante que o MEI forneça o quanto antes as informações, evitando o pagamento de multas, juros e correção monetária. O boleto referente a janeiro de 2018, cujo vencimento é em fevereiro, só será emitido se o empreendedor já tiver feito a sua declaração.


Salário mínimo será de R$ 954 a partir de 1° de janeiro

dinheiroO salário mínimo em 2018 será de R$ 954, conforme decreto assinado hoje (29) pelo presidente Michel Temer. O novo salário valerá a partir de 1º de janeiro. O decreto sairá em edição extra do Diário Oficial da União ainda nesta sexta-feira.

O valor divulgado é R$ 11 menor do que o previsto inicialmente no orçamento de 2018, aprovado no Congresso no valor de R$ 965. O salário-mínimo atual é de R$ 937. O reajuste de 1,81% segue a previsão do Índice de Preços ao Consumidor (INPC). Da Agência Brasil.


Saque do abono salarial ano-base 2015 até esta quinta

carteira-de-trabalhoTermina nesta quinta-feira (28) o prazo para saque do abono salarial ano-base 2015 pelos trabalhadores. Até o fim de novembro, 1,4 milhão de brasileiros com direito ao benefício ainda não tinham sacado o dinheiro. De acordo com o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), não haverá prorrogação do prazo.

Quem trabalhou na iniciativa privada em 2015 pode retirar o dinheiro em qualquer agência da Caixa Econômica Federal ou em uma casa lotérica. Servidores públicos devem procurar o Banco do Brasil. Cada trabalhador recebe valor proporcional ao número de meses trabalhados formalmente naquele ano. Se a pessoa trabalhou o ano todo, recebe o valor na íntegra. Quem trabalhou por seis meses, por exemplo, recebe metade do valor. Os pagamentos variam de R$ 79 a R$ 937. (Agência Brasil)


Juceb vai unificar tabela de preços

A partir de 2 de janeiro de 2018, a Junta Comercial do Estado da Bahia (Juceb) estará unificando as tabelas de preços, reduzindo o valor cobrado para os serviços prestados no interior do Estado e equiparando àqueles cobrados na Capital. Através dos escritórios regionais os clientes têm a liberalidade de protocolar seu ato a ser levado a registro sem precisar se deslocar para a capital, proporcionando maior conforto e comodidade àqueles que utilizam os serviços de Registro Público Mercantil.

Atualmente, a tabela de preços para os serviços prestados no interior do Estado têm o valor maior do que aqueles prestados na capital, no intuito de custear a operação e manutenção dos postos de atendimento. Caso o cliente opte por utilizar um dos Escritórios Regionais, a entidade responsável pelo seu funcionamento poderá cobrar uma taxa de até R$60,00 (sessenta reais) por ato protocolado, para fins de custeio da operação e manutenção do mesmo.

Este modelo também é utilizado por outras Juntas Comerciais do país, como Rio Grande do Sul e Santa Catarina, e tem a capacidade de adequar a relação entre as autarquias e os escritórios regionais aos ditames da Lei Federal 13.019/2014, denominada Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil – MROSC, tendo sido, inclusive, indicado pelo Tribunal de Contas do Estado – TCE como o instrumento hábil para regular a parceria.

Hoje, a Juceb, com apoio de entidades parceiras (Associações Comerciais, Câmaras de Dirigentes Lojistas – CDLs, sindicatos, etc.), mantém 34 (trinta e quatro) Escritórios Regionais espalhados pelo interior do Estado.