Sebrae promove o workshop Líder Coach em Itabuna

sebrae-logoCom o objetivo de desenvolver habilidades e competências com o foco em resultado, o Sebrae Mais promove, em Itabuna, o workshop Líder Coach nos próximos dias 17 e 18, e nos dias 31 de julho e 1º de agosto. Os dois encontros acontece das 8h às 18h, no auditório do hotel Tarik Fontes. O evento é voltado para empresários, diretores, gerentes, supervisores e coordenadores, responsáveis por equipes de trabalho que desejam aplicar técnicas de coach.

Os interessados em participar da solução podem procurar o Sebrae em Itabuna, na Rua Paulino Vieira, 175, Edifício Lizete Mendonça, Centro. As inscrições podem também ser feitas através da Loja Virtual da instituição. O investimento é de R$ 500 à vista ou dividido em quatro vezes no cartão.

De acordo com o gerente adjunto do Sebrae em Ilhéus, Michel Lima, o workshop visa capacitar os líderes participantes a adotar as técnicas e ferramentas do coach na busca da alta performance de suas equipes, em favor dos resultados desejados. “A ideia é que cada participante esteja habilitado para reconhecer potenciais, desenvolver competências e orientar na definição de metas claras e tangíveis que contribuam para os objetivos da empresa”, declarou o gerente.

A solução integra o programa Sebrae Mais e tem a carga horária total de 36 horas, formatada em dois workshops, com 32 horas de capacitação presencial, divididas em quatro encontros de 8 horas. Junto a isso, cada participante tem direito a quatro horas de atividades práticas através de sessões de coaching.

Durante os dois dias do primeiro workshop (17 e 18/07), consultores especializados vão abordar conceitos e tendências de liderança e ferramentas de coach. O segundo momento será dedicado a uma releitura do ambiente e da cultura organizacional da empresa, voltado para questões como valores e comunicação interpessoal.


Empresários têm até segunda-feira, 9, para aderir ao Refis

Os empresários que ainda não aderiram ao Programa Especial de Regularização Tributária (PERT – SN, conhecido como Refis das micro e pequenas empresas) precisam correr. O prazo encerra na próxima segunda-feira, 9, e a adesão deve ser feita exclusivamente pelo Portal do Simples Nacional.

O programa abrange débitos apurados no Simples Nacional – tanto na Receita Federal, quanto na Procuradoria Geral da Fazenda Nacional -, vencidos até novembro de 2017.  Para aderir ao Refis, o empresário precisa fazer um pagamento inicial de 5% do valor total da dívida, que pode ser parcelado em até cinco vezes.

A partir daí, há três opções de pagamento do valor restante. A primeira é através de parcela única, com redução de 90% dos juros de mora, 70% das multas de mora e 100% dos encargos. A segunda opção pode ser feita em 145 parcelas, com redução de 80% dos juros de mora, 50% das multas de mora e 100% dos encargos. A terceira e última pode ser feita em 175 parcelas, com redução de 50% dos juros de mora, 25% das multas de mora e 100% dos encargos.


Programa Liderar o Futuro é lançado em Itabuna

Claudiana FigueiredoPor Viviane Cabral

Durante um encontro com lideranças de entidades locais de Itabuna, nesta quinta-feira, 28, no Sebrae em Itabuna, foi lançado o programa Liderar o Futuro, com o objetivo de desenvolver líderes engajados no desenvolvimento regional e no empreendedorismo. A cidade de Itabuna foi uma das quatro cidades baianas selecionadas para receber o curso desenvolvido pelo Sebrae Bahia, que terá início no próximo dia 24 de julho.

Até o mês de novembro de 2018, lideranças de entidades, do poder público, formadores de opinião e líderes de segmentos estarão reunidos em nove encontros, com oito horas de duração para desenvolver competências essenciais de lideranças. Ao mesmo tempo, eles vão poder projetar ações para serem implementadas nos municípios ou até nas próprias entidades.

De acordo com o coordenador do programa, André Gustavo Barbosa, o programa é desenvolvido a partir de quatro pilares fundamentais. “Esses pilares são voltados para o aspecto pessoal, o relacionamento interpessoal com outros líderes, a elaboração de um projeto específico para a cidade ou instituição e o engajamento de outras pessoas”, destacou.

A formação de liderança é uma ação estratégica do Sebrae na região Sul. Segundo a gerente regional da instituição, Claudiana Figueiredo, é fundamental o engajamento de líderes nas questões que impactam no desenvolvimento da cidade. “O programa vem com o intuito de ser o incentivador e o articulador de políticas focadas no desenvolvimento das micro e pequenas empresas”, declarou Claudiana.


Sebrae alerta sobre o prazo de 9 de julho para adesão ao Refis

ItabunaO prazo para os empresários de pequenos negócios aderirem ao Refis encerra no próximo dia 9 de julho em todo o país. O programa garante o refinanciamento de dívidas tributárias para empresas optantes do Simples em até 180 meses, e abrange débitos vencidos até novembro de 2017. De acordo com dados da Receita Federal, somados, os valores das dívidas de pequenos negócios de 27 municípios no Sul da Bahia alcançam o total de R$ 149.525.492,39, que podem ser refinanciados.

Visando orientar os donos de micro e pequenas empresas sobre as formas de parcelamento, conforme as regras do Comitê Gestor do Simples Nacional, o Sebrae em Itabuna e Ilhéus estará atendendo os contribuintes até o dia 9 de julho, no edifício Premier Business Center, na Avenida Osvaldo Cruz, 74, Cidade Nova.

Já em Itabuna, o atendimento é feito na Rua Paulino Vieira, 175, Edifício Lizete Mendonça, Centro. Além de orientação no local, os microempreendedores individuais (MEI) já poderão aderir ao programa no atendimento. Já as micro e pequenas empresas serão orientadas e direcionadas para os seus contadores pessoais, que poderão realizar o refinanciamento.

O gerente adjunto do Sebrae em Ilhéus, Michel Lima, explica que o débito total da região pode ser negociado individualmente, por cada município. O devedor terá um prazo de até 15 anos (180 meses) para a liquidação dos valores cobrados. Já a parcela mínima será de R$ 50 para o MEI, e R$ 300 para os demais negócios de pequeno porte inscritos no regime simplificado.

De acordo com o gestor do Sebrae que acompanha o atendimento de Refis na região, Lucas Guerra, para ter acesso às parcelas, o MEI precisa comparecer à sede do Sebrae, munido dos documentos pessoais (RG, CPF e título de eleitor) e da empresa, para depois fazer a adesão ao programa. Para o promotor de vendas Antônio Gonçalves, que é microempreendedor individual, “o parcelamento do débito em 27 vezes foi a solução encontrada para regularizar a situação financeira”, declarou.


Rota do Cacau vai fortalecer cadeias produtivas para impulsionar o setor

Responsáveis por 95% da produção brasileira de cacau, os estados da Bahia e do Pará receberão apoio do programa Rotas de Integração Nacional. O objetivo é impulsionar a economia do setor e contribuir para a sustentabilidade das rejuvenalgiões cacaueiras do país. Os trabalhos serão iniciados em Ilhéus (BA) e na região do Xingu (PA), a partir de um acordo de cooperação técnica entre os Ministérios da Integração Nacional e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. A expectativa é que até o fim deste ano a Rota do Cacau chegue também ao Espírito Santo e Rondônia.

A cadeia produtiva do cacau é estratégica para o desenvolvimento regional em razão do grande número de postos de trabalho gerados pelo setor, especialmente para a agricultura familiar e extrativistas em territórios de baixa renda. A Coordenadora-Geral de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração, Aline Fagundes, destaca importância da iniciativa. “Estamos buscando incentivos em todas as esferas para que as regiões cacaueiras se desenvolvam de maneira transversal, trabalhando cada elo da cadeia produtiva e envolvendo atores diversos. São parcerias importantes para que a gente construa políticas públicas de baixo para cima, sobretudo com participação efetiva do produtor”, explica.

Para o diretor da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), vinculada ao Ministério da Agricultura, Juvenal Maynart, a Rota do Cacau deverá garantir à cadeia produtiva importantes ganhos no sentido de organização de todo o sistema. “Além disso, a parceria com o Ministério da Integração Nacional possibilita novas oportunidades de financiamento e crescimento econômico e tecnológico dos APLs [Arranjos Produtivos Locais]. Queremos reorganizar a atividade cacaueira para deixarmos de ser importadores de amêndoas e voltarmos à condição de atender a planta industrial e crescer o braço da exportação”, afirma.


Especialista aponta desafios e oportunidades para o segmento de panificação

Os desafios das empresas do setor de panificação e massas para se manter no mercado competitivo esteve em debate nesta quarta-feira, 20, em Itabuna, durante o Workshop de Inovação sobre “Criatividade e Inovação no processo produtivo do segmento de panificação e massas alimentícias”.

O evento integra as ações do Sebrae Conecta e foi conduzido pelo vice-presidente do Instituto Tecnológico de Panificação e Confeitaria (ITPC), Emerson Amaral.

O especialista apresentou indicadores do ITPC, que registraram o crescimento do segmento de panificação em 3,2 % no ano de 2017, apesar do cenário turbulento no país. Ainda sobre esse período, ele destacou a queda de 1,7% no fluxo de clientes nas panificadoras, que, segundo ele, devem-se ao aparecimento de outras fontes de consumo, a exemplo dos foodstruks.


Encontro promoveu interação e estratégias de inovação entre empresários no Sul da Bahia

Com o objetivo de promover o networking entre os empresários locais e estimular a inovação nos seus negócios, o Sebrae Ilhéus realizou nesta quarta-feira, 13, o 2º Café do ALI – Agente Local de Inovação. O encontro foi também uma oportunidade para os empresários conhecerem as ferramentas eficazes para o uso profissional das mídias digitais.

Desde o ano passado, empresários de Itabuna e Ilhéus estão sendo acompanhados pelos Agentes Locais da unidade regional do Sebrae em Ilhéus, com o objetivo de fomentar nessas empresas a prática da inovação na gestão dos negócios. São dois anos de orientação e acompanhamento feitos pelos agentes, bolsistas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) capacitados pelo Sebrae para acompanhar as empresas, sem nenhum custo.

O encontro realizado nesta quarta, segundo a gestora do projeto no Sebrae, Claudia Iglesias, é fruto das atividades de diagnóstico, realizadas pelos agentes de forma individual nas empresas, sendo também uma oportunidade de fazer com que os empresários se conheçam e possam interagir dentro dos seus segmentos. O objetivo, de acordo com o ALI Renato Macedo, é que “os empresários possam se ajudar, e que eles desenvolvam uma relação de parceria com as empresas concorrentes”.


Argentina anuncia acordo com o FMI

O governo argentino anunciou nesta quinta-feira (7) um acordo stand-by com o Fundo Monetário Internacional (FMI), que colocará US$ 50 bilhões a disposição do país durante 36 meses. Esta é a primeira vez que a Argentina recorre à instituição internacional desde 2005.

A decisão de pedir um empréstimo preventivo (que não será necessariamente usado, mas cujo desembolso depende do cumprimento de determinadas metas) foi tomada pelo presidente Maurício Macri depois que o país enfrentou uma corrida cambial em maio.

“Um aspecto muito importante desse acordo são as cláusulas sociais, inéditas”, disse o ministro da Fazenda, Nicolas Dujovne. O acordo prevê mais flexibilidade no cumprimento de metas, caso o país sinta a necessidade de investir mais em planos sociais. Tanto na crise argentina de 2001, quando nas mais recentes crises enfrentadas pela Espanha e pela Grécia, o FMI foi criticado ao cobrar ajustes maiores dos que a sociedade era capaz de enfrentar. (Agencia Brasil)


Cresce a participação de jovens que abrem negócios

Terminar a faculdade e seguir carreira em uma empresa pública ou privada não é mais a realidade profissional predominante entre o jovem brasileiro.

Cresceu em 2017 o número de empreendedores entre 18 e 34 anos que estão envolvidos na criação do próprio negócio. Já são 15,7 milhões de jovens que estão levantando informações para ter um negócio ou que já tem empresa com até 3 anos e meio de atividade, um aumento de 7 pontos percentuais, na participação relativa, na comparação com 2016.

Os dados fazem parte do relatório executivo Global Entrepreneurship (GEM), realizado no Brasil pelo Sebrae em parceria com o IBQP. A pesquisa mostra que 1 em cada 3 adultos brasileiros, entre 18 e 64 anos, é empreendedor ou está envolvido na abertura do próprio negócio. Aumentou também, de 57 para 59%, o percentual de brasileiros que empreendem por oportunidade.

“O jovem brasileiro já entendeu que para ter trabalho a melhor alternativa é criar o próprio emprego, é empreender, inovar e gerar novas vagas. E eles não empreendem por necessidade, estão de olho nas oportunidades do mercado, estão atendendo demandas sociais e movimentando a economia. Aliás, este resultado é um reflexo também do início da recuperação da nossa economia”, destacou o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos.


Desenvolver inteligência emocional é essencial para o sucesso das empresas, diz especialista

1366843056670-microempresaAté pouco tempo atrás, o grande drama das empresas residia no chamado “apagão de talentos”, que significava a escassez de bons profissionais disponíveis no mercado de trabalho. Por “bons profissionais” objetivamente entendia-se aquele que apresentava as melhores habilidades técnicas (conhecimento + experiência). A questão comportamental estava sempre em segundo plano. Supostamente, deixávamos as emoções em casa e íamos ao trabalho apenas para trabalhar e produzir mecanicamente.

É óbvio que esse modelo passou a apresentar problemas sérios. Ao preterir o lado humano, o ambiente de negócios passou a ter de lidar com questões antes desconhecidas: estresse, burnout, presenteísmo, verdadeiros surtos de crise de ansiedade e depressão, afastamento em massa etc. Junte-se a isso a velocidade da vida contemporânea (Era da Informação, tecnologia e a chamada “vida digital”) e temos um cenário caótico, não é mesmo? “Não é à toa que temos visto um verdadeiro boom na busca por cursos de mindfulness, coaching e outros. O autoconhecimento virou um objetivo de vida, o que não é ruim, embora não deva ser um fim em si mesmo”, diz Flora Alves, Chief Learning Officer da SG – Aprendizagem Corporativa.

Na prática, esse movimento em busca de autoconhecimento tem muito a ver com um conceito há muito difundido: inteligência emocional (IE). “A inteligência emocional é uma habilidade comportamental de nível complexo e que deve ser trabalhada ao longo de toda a vida, em busca de equilíbrio interior e um propósito maior, algo que faça a nossa atividade cotidiana ter sentido”, explica Flora.

Decerto, falar em IE é ligar-se de forma automática ao psicólogo norte-americano Daniel Goleman. Considerado o “pai da inteligência emocional”, o especialista foi o responsável por popularizar o conceito ao redor do mundo na década de 1980 por meio de um best-seller que vendeu mais de cinco milhões de cópias. Já em 1995, enquanto atuava como jornalista científico no jornal The New York Times, Goleman também ajudou a disseminar a temática. De acordo com informações divulgadas em pesquisas realizadas por Goleman, o Quociente Intelectual (QI) contribui em 20% para uma carreira de sucesso enquanto 80% é resultado do “controle de sentimentos”. Para o especialista, a prática do desenvolvimento da IE otimiza em 90% o desempenho dos profissionais.( do Conexus | Content, PR & Social Media)