Governo Central encerra 2017 com déficit de R$ 124,4 bilhões

dinheiroA recuperação das receitas no segundo semestre fez o Governo Central encerrar 2017 com déficit consideravelmente abaixo da meta de R$ 159 bilhões. No ano passado, Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência Social registraram déficit primário de R$ 124,401 bilhões. O déficit é 24,8% inferior ao resultado negativo de R$ 161,276 bilhões registrado em 2016 descontando a inflação oficial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

O déficit primário é o resultado negativo das contas do governo desconsiderando o pagamento dos juros da dívida pública. Apenas em dezembro, o Governo Central registrou déficit de R$ 21,168 bilhões, montante 67,1% menor que o rombo de R$ 62,447 bilhões em dezembro de 2016 considerando o IPCA.

No ano passado, as receitas líquidas da União cresceram 2,5% acima da inflação oficial pelo IPCA. As receitas foram impulsionadas pelo Programa Especial de Regularização Tributária (Pert), também conhecido como Novo Refis, que rendeu R$ 24,6 bilhões à União, e pelas concessões de blocos de petróleo, aeroportos e hidrelétricas, que reforçaram os cofres federais em R$ 32,1 bilhões em 2017.

Leia Mais na Agência Brasil.


WhatsApp ganha versão para micro e pequenas empresas

Já está disponível para download gratuito o WhatsApp Business, a versão corporativa do aplicativo de mensagens, criada para atender às necessidades dos donos de micro e pequenas empresas (MPE). Por enquanto, o modelo está disponível apenas na Google Play, a loja de aplicativos para o sistema operacional Android.

A versão de negócios do aplicativo traz novidades como a possibilidade de exibir aos clientes os dados da empresa, como nome, horário de funcionamento, contatos, site oficial e ramo de atuação. Não é necessário informar um CNPJ. Se o usuário do aplicativo tiver números de telefone pessoais e comerciais separados, pode ter o WhatsApp Business e o WhatsApp instalados no mesmo telefone e registrá-los com diferentes números.

A empresa pode, ainda, criar mensagens automáticas para responder perguntas frequentes, dar informações sobre o negócio ou avisar de indisponibilidades temporárias de atendimento,  serviço ou produto. Com o WhatsApp Business, são geradas estatísticas para a análise do serviço, como o número de mensagens que foram lidas pelos usuários.

Estima-se que cerca de 80% dos pequenos negócios fazem uso do WhatsApp para negociar, manter contato com clientes e fechar transações.

Os clientes, usuários comuns, não precisam fazer o download, já que as mensagens das empresas são enviadas normalmente para o WhatsApp convencional.


Até sexta, prazo para MEI regularizar situação com a Receita

O prazo para a regularização de microempreendedores individuais (MEI) junto à Receita Federal, que encerraria nesta terça-feira, 23, foi prorrogado até as 23h59 da próxima sexta-feira, 26. O anúncio foi feito pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

O MEI que estiver com o Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ) suspenso devido a pendências com a Receita deve cumprir o novo prazo, para evitar que o CNPJ seja cancelado de forma definitiva. É possível consultar se o MEI está com o seu cadastro suspenso no Portal do Empreendedor, fazendo a busca pelo CNPJ ou Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) vinculado à empresa.

A inadimplência dos MEI envolve o não pagamento de guia mensal (DAS) referente aos períodos de apuração de 2015, 2016 e 2017 e/ou não entrega de declaração anual (DASN-SIMEI) referentes aos anos de 2015 e 2016.

Para se regularizar, o empreendedor pode solicitar o parcelamento dos seus débitos em até 60 meses. Caso ele realize algum dos pagamentos pendentes ou entregue alguma das declarações atrasadas até o dia 26 de janeiro de 2018, evitará o cancelamento. A baixa definitiva do CNPJ não poderá ser revertida e os débitos migrarão automaticamente para o CPF vinculado. Para continuar a exercer alguma atividade econômica formalmente, o MEI deverá tirar novo CNPJ.


Mudanças no Simples vão impactar pequenos negócios

Uma das principais mudanças está no limite de receita bruta anual do microempreendedor individual (MEI), que passará de R$ 60 mil para R$ 81 mil. Mês a mês, representa um aumento de R$ 5 mil para R$ 6,75 mil reais. “A última alteração que houve no faturamento do MEI foi em 2012 e esse aumento permitirá que os MEIs tenham uma receita bruta maior”, explica o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos. As vantagens de ser MEI incluem ter CNPJ, poder emitir nota fiscal, ter máquina de cartão de crédito e cobertura previdenciária.

As mudanças previstas pelo Crescer Sem Medo (Lei Complementar nº 155/2016) não param por aí. O empresário de pequeno negócio deverá ficar atento às alterações no Simples Nacional que passam a valer a partir de janeiro de 2018: o novo limite de receita bruta que vai de R$ 3,6 milhões para R$ 4,8 milhões, a tributação progressiva que permite um aumento gradual da carga tributária e o fator emprego, que permite uma redução dos impostos para quem emprega mais. “São mudanças que representam verdadeiros avanços para os empresários, estimulam o crescimento, tornam o regime tributário mais justo e facilitam uma transição suave”, explica Afif.

Outros pontos também ganham destaque como os custos tributários para os profissionais que trabalham em parceria com os donos de salão de beleza. “Antes o salão pagava os impostos sobre todo valor que ele recebia e do profissional parceiro. A partir desse ano o dono do salão vai poder separar da receita o que é dele e o que foi passado a título de comissão para os profissionais parceiros e cada um vai pagar imposto sobre a parte que cabe. Isso vai ocasionar uma redução da carga tributária”, esclarece o presidente do Sebrae.


Empresários que não regularizarem situação até dia 31 serão excluídos do Simples

Donos de micro e pequenas empresas, incluindo microempreendedores individuais (MEI), que possuem débitos junto à Receita Federal precisam ficar atentos ao prazo para regularizar a situação. Os empresários devem procurar o órgão até o dia 31 de janeiro para negociar o pagamento das dívidas tributárias, que, de acordo com as regras atuais, podem ser parceladas em até 60 meses.

Caso a situação não seja regularizada, a empresa devedora será excluída do Simples Nacional, o que pode representar um aumento médio de 30% da carga tributária. O pedido de parcelamento pode ser feito no Portal do Simples Nacional ou no Portal e-CAC da Receita Federal, no serviço “Parcelamento – Simples Nacional”.

O acesso pelo Portal do Simples é feito com certificado digital ou código de acesso gerado na própria página. Já ao e-CAC, o acesso é realizado por certificado digital ou código de acesso gerado no e-CAC.O código de acesso gerado pelo Portal do Simples Nacional não é válido para acesso ao e-CAC da Receita Federal, e vice-versa.


Sebrae alerta para envio da declaração anual e regularização do CNPJ

Os pontos de atendimento do Sebrae em Itabuna e Ilhéus retornaram ao expediente normal nesta segunda-feira, 15, e já estão atendendo microempreendedores individuais (MEI) para efetuar a Declaração Anual do Simples Nacional (DASN). Aqueles que estão com o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) suspenso e precisam regularizá-lo até o próximo dia 23 também podem contar com o auxílio da instituição.

Para ter acesso ao atendimento, basta agendar pelos telefones (73) 3613-9734 (Itabuna) e (73) 3634-4068 (Ilhéus), das 9 às 13h e das 14h às 17h. O Sebrae em Itabuna funciona na Rua Paulino Vieira, 175, Centro. Já em Ilhéus, na Avenida Osvaldo Cruz, 74, Edifício Premier Business Center, loja 5, Térreo, Cidade Nova.

A declaração é gratuita e obrigatória, e deve conter o faturamento bruto registrado pela empresa em 2017, além de informar se houve contratação de funcionário. Ao declarar as informações, o MEI mantém resguardados os benefícios garantidos pela formalização, como a emissão de notas fiscais, isenção de tributos, aposentadoria, auxílio-doença e salário maternidade.

O gerente adjunto do Sebrae na região de Ilhéus, Michel Lima, lembra que, apesar do prazo para a declaração se encerrar somente em 31 de maio, é importante que o MEI forneça o quanto antes as informações, evitando o pagamento de multas, juros e correção monetária. O boleto referente a janeiro de 2018, cujo vencimento é em fevereiro, só será emitido se o empreendedor já tiver feito a sua declaração.


Veto ao Refis das MPE deve ser derrubado pelo Congresso

Donos de Micro e Pequenas Empresas (MPE) que possuem débitos tributários devem procurar a Receita Federal até o dia 31 de janeiro para parcelar as dívidas e permanecerem no Simples Nacional.

Na última sexta-feira (5), o presidente Michel Temer vetou o Refis dos pequenos negócios, projeto aprovado pelo Congresso Nacional em dezembro do ano passado e que estende a esses empresários os mesmos benefícios concedidos às grandes empresas para o parcelamento de débitos com o fisco.

O Congresso deverá derrubar o veto no retorno do recesso, em fevereiro. “Foi uma questão pontual, que será resolvida. Sabemos que é uma questão de tempo.

O Refis foi aprovado com ampla maioria dos parlamentares. Vamos continuar na missão de acompanhar o assuntos e solicitar apoio dos deputados e senadores para a derrubada do veto. Nosso objetivo é apoiar tudo o que for para beneficiar os pequenos negócios”, disse o superintendente do Sebrae Bahia, Jorge Khoury.


Marketing Digital ajuda a potencializar a competitividade do negócio

Resultado de imagem para Marketing Digital ajuda a potencializar a competitividade do negócioEm um mercado cada vez mais competitivo, as tendências de Marketing Digital se tornaram uma necessidade para o empresário. Através delas, é possível ter maior visibilidade da marca, atrair consumidores potenciais e estreitar relacionamentos. Quando o empresário está conectado no mundo digital, ele consegue entender melhor as necessidades do seu público alvo e, consequentemente, fomentar melhorias para o empreendimento.

O importante é o empresário definir quais as ferramentas mais estratégicas e manter uma identidade visual coerente com o negócio. O relatório Internet Trends Report, divulgado pela empresa de capital de risco Kleiner Perkins Caufield & Byers (KPCB), aponta tendências e dados anuais capazes de guiar quem quer investir na internet como um meio de divulgação para empresa. O Sebrae disponibiliza essas informações detalhadas no link.

O acesso à internet é uma prática para a quase totalidade dos donos de Micro e Pequenas Empresas (MPE) brasileiras. De acordo com pesquisa do Sebrae, 92% desses empresários usam a rede mundial de computadores. Quando comparado ao acesso feito pelo conjunto da população brasileira, os empreendedores se mostram bem mais conectados. E é por isso que a web virou uma aliada, lá é possível encontrar diversas plataformas gratuitas. Mas é necessário um bom planejamento de marketing digital para entender qual a real situação do negócio antes de definir as estratégias que serão usadas.

Sites, blogs e redes sociais são possíveis plataformas que o empresário pode investir. O site é o cartão-postal da empresa, por isso, é importante que tenha visual e conteúdos atrativos. Os blogs podem funcionar como um canal para disseminar informações de interesse da empresa, aproximando a marca dos consumidores. Já as redes sociais permitem aumentar o diálogo com os clientes, além de ser um ótimo canal para divulgar produtos e serviços. (Agência Sebrae).


MEI suspenso tem até 23 de janeiro para se regularizar

Os Microempreendedores Individuais (MEI) com o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) suspenso precisam regularizar a situação junto à Receita Federal até o dia 23 de janeiro de 2018. Caso não o façam antes desse período, podem ter o Cadastro cancelado em definitivo. O novo prazo veio após prorrogação do Comitê para Gestão da Rede Nacional para Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (CGSIM).

É possível conferir a listagem com os CNPJ suspensos no Portal do Empreendedor, por meio da busca por CNPJ ou pelo Cadastro de Pessoa Física (CPF). A inadimplência dos MEI envolve o não pagamento de guia mensal (DAS) referente aos períodos de apuração de 2015, 2016 e 2017 e/ou não entrega de declaração anual (DASN-SIMEI) referentes aos anos de 2015 e 2016.

Para se regularizar, o empreendedor pode solicitar o parcelamento dos seus débitos em até 60 meses. Caso ele realize algum dos pagamentos pendentes ou entregue alguma das declarações atrasadas até o dia 23 de janeiro de 2018, evitará o cancelamento. A baixa definitiva do CNPJ não poderá ser revertida e os débitos migrarão automaticamente para o CPF vinculado. Para continuar a exercer alguma atividade econômica formalmente, o MEI deverá tirar novo CNPJ.

O cancelamento da inscrição do MEI é previsto no Estatuto da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte e foi regulamentado por meio da Resolução n° 36/2016 do CGSIM, criada para tratar do processo de registro e de legalização de empresários e de pessoas jurídicas.


Empresários defenderam a organização do comércio informal

aci-reuniaoCom o objetivo de discutir ações para a organização do comércio informal em Itabuna, o presidente da ACI, Sérgio Velanes promoveu uma Reunião Ordinária nesta segunda-feira, 8, com empresários locais e o titular da secretaria de Sustentabilidade Econômica e Meio Ambiente de Itabuna, Jorge Vasconcelos.

A reunião contou ainda com a presença de representantes da Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL de Itabuna e Sindicato do Comércio Atacadista e Varejista do Município de Itabuna. Entre as demandas, os empresários solicitaram do Poder Público uma melhor alocação dos comerciantes informais que estão ocupando as principais vias do centro da cidade.

O representante da CDL de Itabuna, Carlos Leahy destacou que há uma necessidade de organização do comércio informal na avenida Cinquentenário e imediações. Segundo ele, o trânsito de pessoas nas calçadas e o aspecto visual do centro comercial da cidade ficam comprometidos.

O secretário revelou que a partir desta terça-feira, 9, inicia uma ação de fiscalização e organização desse segmento nas principais avenidas do centro da cidade, com o apoio da Guarda Civil Municipal. “A ideia é organizar o espaço público para que as pessoas possam ter acesso às principais vias do centro”, revelou Jorge.

O presidente Sérgio Velanes parabenizou a iniciativa da prefeitura, e destacou que “a entidade está alinhada com as ações que visam a melhoria da cidade”. Ainda segundo o empresário, o encontro foi importante pois esteve em debate outros temas, como sonorização, venda de alimentos nas ruas, demolição do shopping popular, planejamento das festividades do natal, entre outros.