“Medida por medida” no teatro popular de Ilhéus

teatro-ilheusO Teatro Popular de Ilhéus (TPI) apresenta o espetáculo “Medida por medida” no próximo domingo, dia 17, no município de Camamu. A apresentação, gratuita, acontecerá na praça Drº. Pirajá da Silva, às 17h, no “Palco Rodante” do grupo ilheense.

Medida por medida é uma comédia baseada na obra de William Shakespeare, com direção e dramaturgia de Romualdo Lisboa.

A história se desdobra a partir das decisões de Ângelo, juiz implacável que substitui o Duque de Viena, cumprindo à risca as leis contra a fornicação. O texto aborda temas como poder, corrupção e os dilemas éticos e morais da vida pública e privada.

Antes da apresentação, o grupo realizará ainda, no período da manhã, uma oficina para artistas locais sobre a técnica Mondrongo, desenvolvida e utilizada pelo TPI na montagem de seus espetáculos.

A apresentação de Medida por medida em Camamu é o encerramento do projeto “Shakespeare no Sertão”, que tem apoio financeiro do Governo da Bahia. As atividades contam ainda com apoio cultural da Prefeitura Municipal de Camamu.


Prefeitura e comunidade discutem criação do Sistema Municipal de Cultura de Itacaré

cultura-itacareCriar o Sistema Municipal de Cultura para que sejam desenvolvidos cada vez mais projetos, eventos e investimentos nas ações e movimentos culturais da cidade. Esse foi o objetivo da reunião realizada na manhã desta quinta-feira, na Câmara de Vereadores, promovida pela Prefeitura de Itacaré, através da Secretaria de Juventude, Esporte e Cultura, onde foi discutida a lei que cria definitivamente o sistema.

A proposta foi esclarecer as dúvidas dos vereadores e da comunidade sobre a lei que foi discutida, debatida e elaborada pelo poder público e sociedade civil organizada durante as conferências municipais, seminários e encontros de cultura realizados nos últimos anos.

A criação do Sistema Municipal de Cultura faz parte do compromisso do prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, de valorizar cada vez mais os artistas e as manifestações culturais do município. O documento será agora encaminhado para a Câmara de Vereadores para discussão e votação e em seguida retorna ao Poder Executivo para que seja sancionada.

A lei dispõe sobre os princípios, objetivos, propostas e financiamentos do Sistema Municipal de Saúde. Durante a reunião os representantes da comunidade falaram sobre a necessidade da Câmara de Vereadores aprovar a lei que foi elaborada e discutida amplamente de forma conjunta por todos os segmentos, inclusive dos poderes Executivo e Legislativo, além dos prejuízos que a cidade vem somando por não ter ainda o seu sistema de cultura criado e regulamentado.


Reunião na FICC discute a IV Feira Literária

Na tarde da última quinta-feira,17, foi realizada na sede da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC), uma reunião para discutir sobre a edição da IV Feira Literária de Itabuna – FELITA. O evento, que está marcado para acontecer entre os dias 25 a 28 de outubro, será realizado no Centro de Cultura Adonias Filho.

Durante a reunião, ficou estabelecido que, serão utilizados a concha acústica e as salas polivalentes do centro cultural, e que, por conta da interdição da sala de espetáculo, uma megaestrutura será montada em toda a área externa para a realização dos shows.

A FELITA é um evento que faz parte do calendário promocional da FICC. Segundo o diretor de Turismo da instituição, Ari Rodrigues, a feira “deverá manter o formato das outras três edições, sempre ressaltando a relevância de uma grande personalidade da literatura baiana”. Ele revelou que, para esta edição, a poetisa itabunense Valdelice Pinheiro será a homenageada.

Na reunião, também foram discutidas as montagens dos espetáculos, a escolha dos palestrantes, programação infanto-juvenil, atrações musicais e a definição do espaço destinado ao lançamento de livros, bem como as parcerias para o evento, além da divulgação do edital para a captação de recursos e patrocínio.


Oficina de dança integra escola e comunidade e dá início ao projeto Escolas Culturais em Itabuna

danca-escolas-culturais-1-1024x682A realização de uma oficina de dança marca o início das atividades do projeto Escolas Culturais no Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães, em Itabuna, no Sul da Bahia. O projeto integra o programa Educar para Transformar e tem como objetivo promover o protagonismo estudantil, além de reconhecer e requalificar a escola como um espaço de circulação e produção da diversidade cultural do Território de Identidade onde está inserida. O Colégio Modelo de Itabuna foi a primeira unidade da rede estadual a ter o projeto implantado.

dança escolas culturais 14A oficina, que reúne cerca de 200 pessoas entre estudantes e membros da comunidade, é dirigida por Francine Costa, da Secretaria de Educação do Estado e coordenadora de dança do projeto. “Trabalhar a arte-educação é trabalhar a relação professor-aluno, as relações de afeto, o fortalecimento do protagonismo juvenil, fazer com que o estudante acredite que é possível ser um agente transformador da sociedade”, afirma Francine. Para ela, “educar para transformar é entender e estimular o aluno para que ele promova a própria transformação”.

No Colégio Modelo de Itabuna, além da dança, já estão programadas as oficinas de literatura, audiovisual e música, além de rodas de conversa sobre cultura e apresentações de filmes para a comunidade, em sessões semanais do Cine Modelo. De acordo com a diretora do  colégio, Ednailza Miranda, o projeto contribui para a formação multidisciplinar dos estudantes através da arte. “Eles irão mergulhar na cultura em suas várias expressões, contribuindo para transformar a comunidade em que estão inseridos. Estamos formando não apenas alunos, mas principalmente cidadãos”.


Exposição, palestra e contação de histórias marcam Semana de Arte e Cultura Jorge Amado

A exposição ‘Candaces’, da estilista Ana Cristina Neves abre no dia 7 deste mês, a partir das 10 horas, a Semana de Arte e Cultura Jorge Amado, na Casa de Cultura que leva o nome do escritor, situada no Centro Histórico de Ilhéus. A mostra busca valorizar e propagar a cultura africana, através de roupas e acessórios.

‘Candaces’ é o nome de linhagem de rainhas que reinaram por três gerações no sul do Egito, de forma matriarcal, onde o poder era passado de mãe para filha. Eram rainhas-mães, mulheres guerreiras que detinham o poder político, civil e militar dos seus reinos. A exposição é inspirada nessas rainhas guerreiras mostrando roupas confeccionadas com tecidos africanos e estampas étnicas, brincos, colares, pulseiras, anéis e turbantes.

Com programação eclética, a Semana de Arte e Cultura segue de 7 a 10 deste mês, com visitas gratuitas na Casa de Cultura Jorge Amado. Já no dia 9, a partir das 16 horas, o escritor, ex-guerrilheiro valenciano e membro da Academia de Letras de Valença, Araken Vaz Galvão, faz palestra para estudantes e professores com o tema “Jorge Amado e eu”, no auditório da Academia de Letras de Ilhéus. A tônica da sua fala será a experiência com a escrita de Jorge Amado e sua passagem pela ditadura militar. Araken Vaz Galvão é autor de mais de 20 livros, dentre eles “Pargo e outras histórias”.

Ainda em homenagem ao escritor Jorge Amado consta na programação a realização do programa Leitura na Praça, em parceria com o Programa Nacional de Incentivo à Leitura (Proler), na praça Castro Alves, nas imediações da Biblioteca Pública Municipal Adonias Filho. O evento acontece no dia 10, a partir das 14 horas. Também a Semana de Arte e Cultura tem a contação de histórias, com “O gato Malhado e a andorinha Sinhá” e “A bola e o goleiro”. A atividade é gratuita e é para crianças das redes públicas de ensino de Ilhéus.


Capoeira para criança e adolescente em vulnerabilidade é tema de roda de conversa na UESC

“Capoeira Angola para o desenvolvimento comunitário e social para criança e adolescente em vulnerabilidade” é o título da roda de conversa que será promovida pelo núcleo de Estudos Afro-Baianos Regionais (Kawé), da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), nesta quarta-feira (2), com Edielson Miranda o “Mestre Roxinho”.

A Roda de conversa será realizada na Sala de Multimeios (2203) do curso de Comunicação, no Pavilhão Adonias Filho, da UESC.

Edielson Miranda “Mestre Roxinho” é capoeirista há 38 anos, formado em Desenvolvimento Comunitário (Community Work Development), Tafe Sydney Austrália. Atualmente cursando bacharelado em Desenvolvimento Humano e Comunitário (Community Service and Human Welfare), Charles Sturt University) Wagga, Austrália.

Há 20 anos o Mestre Roxinho está trabalhando com Capoeira Angola como instrumento social e educativo, no Brasil e no exterior.Ele é o fundador do projeto Bantu, em Salvador.


Rui lança projeto Escolas Culturais em Itabuna nesta quinta-feira

O governador Rui Costa lança nesta quinta-feira (27), em Itabuna, o projeto Escolas Culturais, que integra o programa Educar para Transformar e tem como objetivo promover o protagonismo estudantil. O ato está previsto para as 16h, no Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães.

Além de promover os estudantes, o projeto reconhece e requalifica a escola como um espaço de circulação e produção da diversidade cultural do Território de Identidade onde está inserida.

O lançamento terá a participação dos secretários de Cultura, Jorge Portugal; da Educação, Walter Pinheiro; e de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social, Carlos Martins; além de alunos da rede estadual de ensino de Itabuna e de grupos culturais da região.


Etapa do FAEG-Sul foi realizada em Almadina

A população de Almadina acolheu com alegria o projeto itinerante do Fórum de Agentes, Empreendedores e Gestores Culturais do Território Litoral Sul (FAEG-Sul), no dia 13 de julho. Apresentações artísticas intercaladas com palestras e oficinas transformaram a Escola Municipal Pouso Alegre em espaço para a valorização da cultura local e interação entre agentes culturais da região.

O projeto teve participações do Reisado Cristo Rei, Associação de Capoeira Filhos de Zambiacongo, Grupo de Dança Origem, Quadrilha Sertaneja Pouso Alegre, dupla Joice e Raissa e músicos Ribeiro e Roberto, além de exposição de artesanato com Alcimar Barros, Marcia Natividade, Fabiana do Bolo, Sirlandia Dias e Jocelma.

Contou com apoio da Prefeitura de Almadina, por meio da Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esporte e Departamento de Cultura. O evento contou com representantes de Itabuna, Ilhéus, Itajuípe, Uruçuca (Serra Grande), Coaraci, Ubaitaba e Canavieiras.

Na solenidade de abertura, o secretário de Administração, Tarcísio Cardoso, falou em nome do prefeito Milton Cerqueira, que acompanhava o governador Rui Costa em agenda regional. Ele enfatizou o compromisso do governo municipal com a cultura, parabenizou a inciativa do FAEG-Sul e enfatizou a riqueza cultural de Almadina.

O secretário de Governo, Hamurabe Flores, além de reforçar o apoio da prefeitura ao projeto, declamou poesia e distribuiu suas publicações de cordel. O gestor cultural Pawlo Cidade conduziu oficina sobre leis e diretrizes necessárias à implantação dos sistemas municipais de cultura, ferramenta indispensável ao fortalecimento do setor, com ênfase para a implantações dos planos municipais de cultura.


I Mostra de Cinema da UESC começa terça-feira

A I Mostra de Cinema da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) promovida pelo Departamento de Letras e Artes (DLA), será realizada a partir de terça-feira (9) com á encerramento na quinta-feira (11). O evento, para o qual estão sendo convidadas a comunidade acadêmica e a sociedade interessada, reúne cineastas produtores culturais, professores, pesquisadores e alunos para refletir sobre os rumos do cinema contemporâneo que está sendo produzido na Bahia, nos dias atuais.

Dentre as reflexões propostas estão as limitações à produção cinematográfica na Bahia e as alternativas à circulação em um mercado dominado pelo produto estrangeiro, bem como, em tempos de crise, como realizar filmes ante a precariedade das políticas públicas e a fragilidade da atuação da ANCINE, para dinamizar a cadeia produtiva da indústria cinematográfica nas etapas de produção, infraestrutura, distribuição e exibição de filmes no Brasil?

Também, questões sobre o cenário atual da indústria de entretenimento audiovisual em que a Netflix se converte, de ofertadora de streaming, em produtora de conteúdo no Brasil. Essas e muitas outras questões vão orientar as reflexões, debates e atividades que fazem parte da I Mostra de Cinema da UESC.

A programação terá inicio às 9 horas de terça-feira (9), na sala 2203, do Pavilhão Adonias Filho, com a oficina ministrada por José Araripe Jr, Pequenos formatos, grandes janelas: Teoria e prática de pequenos filmes. A mesa de abertura está prevista para 16h30min, no Auditório Paulo Souto e a exibição do curta “O passeio de bicicleta” e do filme “A finada mãe da madame” ambos de Bernard Attal.

Em seguida a mesa redonda abordando a “Produção cinematográfica na Bahia: desafios e perspectivas”, com José Araripe Jr., Bernard Attal, Edson Bastos e Henrique Filho. A mediação é do professor Fernando de Oliveira (UESC).


FICC e UESC promovem projeto “A Leitura vai à Praça”

ficc_criancasO projeto “A Leitura vai à Praça” do Proler (Programa Nacional de Incentivo à Leitura) da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), realizado na tarde de terça-feira (26) na Praça Camacã, em Itabuna, foi um sucesso.

Em parceria com o projeto “Letras que Voam” da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC), o evento, que oportuniza para a população diversas experiências com a literatura, recebeu alunos da LBV (Legião da Boa Vontade) e curiosos que passavam pela praça.

A ação envolveu espaços de leitura, denominados Cantinho de Leitura (stand Projeto Letras que Voam/FICC) e Um lugar para Ler (EDITUS- Editora da UESC), onde os alunos tiveram acesso a livros bibliográficos de literatura infantil e infanto-juvenil; contação de histórias, com a participação da gestora cultural, Miriam Oliveira; pintura facial, com a profª Letícia Leal; oficinas do Proler; além de apresentações musicais com o Instituto de Flauta profº Carlos Oliveira e o cantor Jan Costa.

Segundo a coordenadora do Proler/Uesc, Glória de Fátima, o objetivo do projeto “é popularizar o livro e a leitura para crianças e todos aqueles que se interessam direta e indiretamente com as atividades leitoras”. Fátima ressaltou a importância da leitura como uma forma de construir e reconstruir pensamentos, “além de impressões e ideias”.