Congelamento de óvulos permite à mulher escolher quando realizar o sonho de ter filhos

O congelamento de óvulos tem sido uma técnica reprodutiva cada vez mais procurada por mulheres que desejam ter filhos, mas pretendem adiar a gestação. Muitas buscam primeiro a realização profissional e a independência financeira, outras pretendem no futuro fazer uma “produção independente”. Existem ainda os casais homossexuais e quem está doente e vai fazer um tratamento que pode deixá-la estéril, como o câncer, por exemplo.

Vale lembrar também que, em termos sociais, o congelamento de óvulos leva a mulher a um nível de igualdade com os homens sobre qual o melhor momento para ter filhos. Como a fertilidade do sexo masculino é mais longa (geralmente só congelam o sêmen por questões de saúde), a idade de ter um filho não costuma ser um problema. O congelamento dos óvulos coloca a mulher na mesma posição. Ela tem o direito de escolher o melhor momento para ser mãe, sem pressão social, familiar ou profissional.

Segundo o dr. Edson Bo rges Junior, especialista em reprodução humana assistida e diretor científico do Fertility Medical Group, é comum hoje se ouvir dizer que os “40 anos são os novos 30”. É verdade quando o assunto é beleza, mas não quanto à fertilidade. “Os óvulos envelhecem e a reserva ovariana sofre uma queda brusca entre os 30 e 35 anos de idade”, diz ele.


Professores de escolas públicas podem se inscrever em prêmio até dia 25

Professores que tenham desenvolvido práticas capazes de contribuir para a melhoria do ensino e da aprendizagem em sala de aula têm até a próxima sexta-feira (25) para se inscrever na 10ª edição do Prêmio Professores do Brasil, promovido pelo Ministério da Educação (MEC). Podem candidatar-se professores da educação básica que atuam em estabelecimentos dos sistemas públicos de ensino federal, estaduais e municipais.

O prêmio é dividido em seis categorias: creche, pré-escola, ensino fundamental (1º ao 3º ano – ciclo de alfabetização), ensino fundamental (4º e 5º anos), ensino fundamental (6º ao 9º ano) e ensino médio. Serão distribuídos R$ 255 mil reais em prêmios, viagens educativas pelo Brasil e pelo exterior, além de equipamentos de informática e de atletismo.

Os vencedores da etapa estadual ganharão placa em homenagem a seu desempenho. Na etapa regional, o prêmio é de R$ 7 mil, troféu, viagem apoiada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) para participação em programa de capacitação na Irlanda e equipamentos de informática com conteúdo educativo para as escolas.


Arroz brasileiro irá definir mercados alvo para exportações

A participação do arroz brasileiro no mercado internacional nos próximos dois anos terá um ponto de partida em planejamento e ações no próximo dia 25 de julho. Nesta data, ocorre o encontro para ranqueamento de mercados do projeto Brazilian Rice, desenvolvido pela Associação Brasileira da Indústria do Arroz (Abiarroz) e Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) para o incentivo à participação do cereal nacional no mercado externo. Será no Sindarroz, em Porto Alegre (RS), contando também com apresentação de normas e certificações internacionais.

O encontro para o ranqueamento reunirá a Abiarroz, Apex-Brasil e as indústrias participantes do projeto. A ideia é avaliar os países com potencial para crescimento das exportações de arroz do Brasil e discutir estratégias em cada mercado para o planejamento das ações de promoção comercial para 2018 e 2019. Feiras, missões de prospecção, capacitação empresarial, aprimoramento de imagem internacional e competitividade estarão na pauta. A reunião está com vagas esgotadas.

A apresentação de normas e certificações internacionais sobre segurança alimentar será na mesma oportunidade, antecedendo o ranqueamento de mercados. Como explica Gustavo Ludwig, gerente do projeto Brazilian Rice, tem crescido a exigência de certificações para ingresso de alimentos em vários mercados, especialmente no Hemisfério Norte, o que demanda da indústria brasileira atenção sobre este tema.

“Uma empresa, ao ter implantadas as normas, tem o potencial não só de ampliar as exportações, mas também instaurar processos ainda mais eficientes e de melhoria contínua”, destaca. Canadá, Reino Unido e Japão são alguns dos países que exigem certificação para importação de alimentos. A apresentação será conduzida pelo  Instituto Senai de Tecnologia – Alimentos e Bebidas, que disponibiliza a consultoria para implantação de normas internacionais para posterior auditoria e obtenção da certificação.


Entidade internacional realiza reunião para discutir danos da Reforma Trabalhista no Brasil

Uma das maiores entidades sindicais internacionais de trabalhadores, a UITA (União Internacional dos Trabalhadores na Alimentação), realiza entre os dias 10 e 11 de julho, em Brasília (DF), a sua 39ª Reunião do Comitê Executivo Latino-Americano.

A decisão de realizar o evento no Brasil é especificamente pelo atual momento do País, com reiteradas tentativas de aprovar as reformas Trabalhista e Previdenciária no Congresso Nacional. Representantes do Brasil, Argentina, República Dominicana, Costa Rica, Peru, Nicarágua, México, Uruguai, Panamá e Estados (representando o comitê internacional) participam do evento.

A reunião visa discutir os panoramas político, jurídico, econômico, social e moral no Brasil, a construção de um projeto de integração mundial e as dificuldades que o movimento sindical brasileiro vem enfrentando. “Sempre fomos vistos como país referência em leis de proteção ao trabalhador e queremos que esse reconhecimento continue.

Há uma preocupação global de entidades sindicais internacionais com a possibilidade de aprovação da Reforma Trabalhista em nosso Congresso. Passaríamos de exemplo positivo para modelo de desamparo aos trabalhadores”, explica Moacyr Roberto Auersvald, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Turismo e Hospitalidade (CONTRATUH) e membro da diretoria executiva latino-americana da UITA.

Para o sindicalista, a união entre entidades de todo o mundo mostra uma força de resistência contra empresas globais que se unem para retirar direitos. “As empresas são globais, os interesses são globais, então os trabalhadores também precisam se unir deforma global para combater essas tentativas de desmonte da classe”, afirma Auersvald.

“Esse crescimento das forças reacionárias e conservadoras no Brasil preocupa todos os sindicalistas da América Latina, pois esse país é referência para as outras nações do continente. Há um foco em toda a UITA e em suas entidades filiadas para que não se enfraqueça toda a união da classe trabalhadora neste momento tão delicado”, coloca Gerardo Iglesias, secretário-geral da entidade.

Na noite desta segunda-feira (10), o senador Paulo Paim (PT-RS) recebe os representantes internacionais para avaliar novas maneiras de tentar barrar as reformas que tramitam no Congresso. Segundo Iglesias, o engajamento de Paim e outros senadores é essencial. “O senador Paim tem se mostrado um aliados da classe trabalhadora, e sua luta diante dessa tentativa de retirada de direitos trabalhistas é emblemática”, disse.


Sistema industrializado permite obra rápida, racional e limpa

Agilidade, controle do orçamento, organização do canteiro e desperdício próximo do zero são alguns dos méritos da construção a seco, sobretudo em light steel framing. Trata-se de uma modalidade construtiva a partir do aço galvanizado, amplamente utilizada em países como Japão, Canadá, Chile, Estados Unidos e em muitos países da Europa.
O assunto será abordado no 1º Encontro Regional de Construção a Seco – Light Steel Framing (LSF), que será realizado no dia 17 de agosto, em Brasília (DF).

O evento irá reunir engenheiros, arquitetos, construtores, técnicos, tecnólogos, entidades de classes, universidades, representantes da indústria e de fornecedores, que poderão conhecer tecnicamente o sistema construtivo LSF e constatar seu crescimento no Brasil, bem como os empreendimentos e as práticas que vem sendo adotadas pelo setor.

Dos mesmos organizadores do Congresso Latino Americano de Steel Frame – sucesso consolidado em 2016 – o evento surgiu da necessidade de fomentar discussões acerca do desenvolvimento tecnológico da construção em diversas regiões do Brasil. Oportunamente, os profissionais participantes poderão conhecer mais sobre o LSF, sanar suas dúvidas, bem como entender seus parâmetros técnicos e normativos.

Além das palestras realizadas por profissionais que são referência no setor, em paralelo ao encontro, acontece uma exposição de fornecedores da construção industrializada, que levarão ao público seus principais produtos. (Do Comunique-se)


Inovadores, os lançamentos do Grupo Amazonas otimizam o processo produtivo de calçados

O Grupo Amazonas, reconhecido como um dos maiores fabricantes de componentes para o setor calçadista da América Latina, apresenta dois produtos exclusivos e que, entre seus benefícios, trazem maior competitividade para a indústria de calçados.
Resultados de constantes investimentos em pesquisa e desenvolvimento de itens que agreguem valor ao produto final e propiciem eficiência aos processos produtivos, os lançamentos são:
PAE Amazonas – um promotor de adesão em EVA, que elimina o processo de cura UV na colagem de substratos em EVA, o que favorece a racionalização dos processos, proporciona ganho de desempenho e otimiza mão de obra. Isento de tolueno, o PAE Amazonas é indicado para colagem de solados femininos, masculinos, infantil e de alta performance.
PROMO – um polarizador permanente para substratos de TR e SBR, que possibilita a substituição do processo tradicional de limpeza e halogenação de solados – temporário e com curta validade – pelo permanente e de alta eficiência na colagem. Desta forma, além de inverter a polaridade dos substratos de TR e SBR – dispensando a tradicional solução com alta concentração de cloro – o PROMO elimina a necessidade de limpeza dos substratos, pois já faz em um único processo a polarização e a limpeza dos mesmos.
Os novos produtos, apresentados ao mercado durante a Fimec2017 (Feira Internacional de Couros, Produtos Químicos, Componentes, Máquinas e Equipamentos para Calçados e Curtumes), em Novo Hamburgo (RS) – são soluções exclusivas do Grupo Amazonas e tiveram suas patentes requeridas no final de 2016.

Fim do foro privilegiado e regulamentação do Uber voltam à pauta do Senado

Fim do foro privilegiado e regulamentação do Uber voltam à pauta do SenadoApós uma semana de poucas atividades em decorrência da retirada de sigilo das delações da Odebrecht, o Senado deve retomar sua normalidade nesta próxima semana. Segundo informações da Agência Brasil, uma das principais matérias a ser discutida é a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que acaba com o foro privilegiado por prerrogativa de função.

O texto em questão já passou por quatro sessões no plenário da Casa, mas retornou para receber parecer da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Agora, a expectativa é de que ele seja votado nesta quarta (19).

Outro tema que deve voltar a ser discutido é o Projeto de Lei 5587/16, que versa sobre a regulamentação de serviços de transporte remunerado individual através de aplicativos, como é o caso do Uber.

Os senadores podem ainda aprovar o PL sobre as novas regras para migrantes no Brasil. A proposta em pauta define direitos e deveres dos migrantes e visitantes do país; regula a entrada e a permanência de estrangeiros; estabelece normas de proteção ao brasileiro no exterior; e estabelece punição para o traficante de pessoas, entre outros tópicos.


Inep publica edital do Enem e a taxa será de R$ 82

enem-logoO Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) fica mais caro este ano. Para se inscrever, o candidato terá que pagar R$ 82. A nova taxa está no edital do exame, publicado hoje (10) no Diário Oficial da União. No ano passado, a taxa era de R$ 68.

As inscrições começam às 10h do dia 8 de maio e terminam às 23h59 do dia 19 de maio, pela internet, no site do Enem . O pagamento deve ser feito até o dia 24 de maio.

Segudo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), a correção não só levou em conta a variação de preços pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), como incorporou variações de anos anteriores que deixaram de ser aplicadas e parte da diferença entre o custo do exame e a taxa de inscrição.

Atualmente, o Inep cobre cerca de 70% do custo do exame. No ano passado, por exemplo, o custo, de R$ 91,49 por participante, foi R$ 23,49 acima do valor pago. A autarquia diz que mesmo com a alta, o Enem está abaixo da média dos vestibulares do país, que é R$ 140. (Agencia Brasil)


Brasil tem até 31 de março para responder à OEA sobre sistema prisional

Maranhão transfere detentos para presídios federaisO Brasil tem até o dia 31 de março para responder à Organização dos Estados Americanos (OEA) 52 questões sobre o sistema prisional e socioeducativo brasileiro. A resolução do organismo internacional foi encaminhada ao governo brasileiro na semana passada e as respostas estão sendo preparadas pelo Ministério da Justiça.

A cobrança do organismo foi feita após uma análise sobre a quantidade de registros de violações de direitos e pede ao Estado brasileiro explicações e soluções para a violência e a superpopulação carcerária no Complexo Penitenciário de Curado, em Pernambuco; no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, no Maranhão; no Instituto Penal Plácido de Sá Carvalho, no Rio de Janeiro; e na Unidade de Internação Socioeducativa (UNIS), no Espírito Santo. Esses quatro casos estão em discussão na Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) da OEA.

Para os membros do tribunal, trata-se de indício de “um problema estrutural de âmbito nacional do sistema penitenciário”. A Resolução da OEA foi comunicada às entidades de direitos humanos peticionárias das denúncias originais. A Corte informou ainda que vai enviar uma delegação ao Brasil para avaliar a situação dos presídios. Os resultados da visita serão levados à audiência pública que vai ocorrer em maio na sede do órgão, na Costa Rica.

A Corte cobrou do Brasil que adote medidas concretas para a redução da população carcerária e do número de presos provisórios, a prevenção do enfrentamento de facções criminosas nas unidades prisionais, o treinamento no controle não violento de rebeliões e a prevenção da entrada de armas e drogas nas prisões.(Agência Brasil)


Ministro Edson Fachin é sorteado novo relator da Lava Jato no STF

O premo Tribunal Federal (STF) definiu nesta quinta-feira (2), por sorteio eletrônico, que o ministro Luiz Edson Fachin vai ser o novo relator da Lava Jato na Corte. Ele vai suceder Teori Zavascki, que morreu em um acidente aéreo no dia 19 de janeiro.

Fachin foi transferido oficialmente nesta quinta para a Segunda Turma do Supremo, colegiado encarregado do julgamento dos inquéritos e recursos ligados ao esquema de corrupção que atuava na Petrobras.

O despacho da presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia, autorizando o deslocamento da Primeira para a Segunda Turma foi publicado na edição desta quinta do “Diário Oficial da Justiça”.
Ministro com menos tempo de atuação no STF, Fachin solicitou oficialmente nesta quarta (1º) à presidência do tribunal para ir para a Segunda Turma. Na véspera, ele já havia se colocado à disposição, por meio de nota, para ser transferido.(G1)