Inovadores, os lançamentos do Grupo Amazonas otimizam o processo produtivo de calçados

O Grupo Amazonas, reconhecido como um dos maiores fabricantes de componentes para o setor calçadista da América Latina, apresenta dois produtos exclusivos e que, entre seus benefícios, trazem maior competitividade para a indústria de calçados.
Resultados de constantes investimentos em pesquisa e desenvolvimento de itens que agreguem valor ao produto final e propiciem eficiência aos processos produtivos, os lançamentos são:
PAE Amazonas – um promotor de adesão em EVA, que elimina o processo de cura UV na colagem de substratos em EVA, o que favorece a racionalização dos processos, proporciona ganho de desempenho e otimiza mão de obra. Isento de tolueno, o PAE Amazonas é indicado para colagem de solados femininos, masculinos, infantil e de alta performance.
PROMO – um polarizador permanente para substratos de TR e SBR, que possibilita a substituição do processo tradicional de limpeza e halogenação de solados – temporário e com curta validade – pelo permanente e de alta eficiência na colagem. Desta forma, além de inverter a polaridade dos substratos de TR e SBR – dispensando a tradicional solução com alta concentração de cloro – o PROMO elimina a necessidade de limpeza dos substratos, pois já faz em um único processo a polarização e a limpeza dos mesmos.
Os novos produtos, apresentados ao mercado durante a Fimec2017 (Feira Internacional de Couros, Produtos Químicos, Componentes, Máquinas e Equipamentos para Calçados e Curtumes), em Novo Hamburgo (RS) – são soluções exclusivas do Grupo Amazonas e tiveram suas patentes requeridas no final de 2016.

Fim do foro privilegiado e regulamentação do Uber voltam à pauta do Senado

Fim do foro privilegiado e regulamentação do Uber voltam à pauta do SenadoApós uma semana de poucas atividades em decorrência da retirada de sigilo das delações da Odebrecht, o Senado deve retomar sua normalidade nesta próxima semana. Segundo informações da Agência Brasil, uma das principais matérias a ser discutida é a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que acaba com o foro privilegiado por prerrogativa de função.

O texto em questão já passou por quatro sessões no plenário da Casa, mas retornou para receber parecer da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Agora, a expectativa é de que ele seja votado nesta quarta (19).

Outro tema que deve voltar a ser discutido é o Projeto de Lei 5587/16, que versa sobre a regulamentação de serviços de transporte remunerado individual através de aplicativos, como é o caso do Uber.

Os senadores podem ainda aprovar o PL sobre as novas regras para migrantes no Brasil. A proposta em pauta define direitos e deveres dos migrantes e visitantes do país; regula a entrada e a permanência de estrangeiros; estabelece normas de proteção ao brasileiro no exterior; e estabelece punição para o traficante de pessoas, entre outros tópicos.


Inep publica edital do Enem e a taxa será de R$ 82

enem-logoO Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) fica mais caro este ano. Para se inscrever, o candidato terá que pagar R$ 82. A nova taxa está no edital do exame, publicado hoje (10) no Diário Oficial da União. No ano passado, a taxa era de R$ 68.

As inscrições começam às 10h do dia 8 de maio e terminam às 23h59 do dia 19 de maio, pela internet, no site do Enem . O pagamento deve ser feito até o dia 24 de maio.

Segudo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), a correção não só levou em conta a variação de preços pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), como incorporou variações de anos anteriores que deixaram de ser aplicadas e parte da diferença entre o custo do exame e a taxa de inscrição.

Atualmente, o Inep cobre cerca de 70% do custo do exame. No ano passado, por exemplo, o custo, de R$ 91,49 por participante, foi R$ 23,49 acima do valor pago. A autarquia diz que mesmo com a alta, o Enem está abaixo da média dos vestibulares do país, que é R$ 140. (Agencia Brasil)


Brasil tem até 31 de março para responder à OEA sobre sistema prisional

Maranhão transfere detentos para presídios federaisO Brasil tem até o dia 31 de março para responder à Organização dos Estados Americanos (OEA) 52 questões sobre o sistema prisional e socioeducativo brasileiro. A resolução do organismo internacional foi encaminhada ao governo brasileiro na semana passada e as respostas estão sendo preparadas pelo Ministério da Justiça.

A cobrança do organismo foi feita após uma análise sobre a quantidade de registros de violações de direitos e pede ao Estado brasileiro explicações e soluções para a violência e a superpopulação carcerária no Complexo Penitenciário de Curado, em Pernambuco; no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, no Maranhão; no Instituto Penal Plácido de Sá Carvalho, no Rio de Janeiro; e na Unidade de Internação Socioeducativa (UNIS), no Espírito Santo. Esses quatro casos estão em discussão na Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) da OEA.

Para os membros do tribunal, trata-se de indício de “um problema estrutural de âmbito nacional do sistema penitenciário”. A Resolução da OEA foi comunicada às entidades de direitos humanos peticionárias das denúncias originais. A Corte informou ainda que vai enviar uma delegação ao Brasil para avaliar a situação dos presídios. Os resultados da visita serão levados à audiência pública que vai ocorrer em maio na sede do órgão, na Costa Rica.

A Corte cobrou do Brasil que adote medidas concretas para a redução da população carcerária e do número de presos provisórios, a prevenção do enfrentamento de facções criminosas nas unidades prisionais, o treinamento no controle não violento de rebeliões e a prevenção da entrada de armas e drogas nas prisões.(Agência Brasil)


Ministro Edson Fachin é sorteado novo relator da Lava Jato no STF

O premo Tribunal Federal (STF) definiu nesta quinta-feira (2), por sorteio eletrônico, que o ministro Luiz Edson Fachin vai ser o novo relator da Lava Jato na Corte. Ele vai suceder Teori Zavascki, que morreu em um acidente aéreo no dia 19 de janeiro.

Fachin foi transferido oficialmente nesta quinta para a Segunda Turma do Supremo, colegiado encarregado do julgamento dos inquéritos e recursos ligados ao esquema de corrupção que atuava na Petrobras.

O despacho da presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia, autorizando o deslocamento da Primeira para a Segunda Turma foi publicado na edição desta quinta do “Diário Oficial da Justiça”.
Ministro com menos tempo de atuação no STF, Fachin solicitou oficialmente nesta quarta (1º) à presidência do tribunal para ir para a Segunda Turma. Na véspera, ele já havia se colocado à disposição, por meio de nota, para ser transferido.(G1)


Forças Armadas poderão atuar em presídios

O governo federal autorizou hoje (17) a atuação das Forças Armadas nos presídios para fazer inspeção de materiais considerados proibidos e reforçar a segurança nas unidades. O anúncio foi feito depois de reunião entre o presidente Michel Temer e autoridades de todos os órgãos de segurança e instituições militares do governo federal para discutir estratégias de segurança pública.

“Em uma iniciativa inovadora e pioneira, o presidente coloca à disposição dos governos estaduais o apoio das Forças Armadas. A reconhecida capacidade operacional de nossos militares é oferecida aos governadores para ações de cooperação específicas em penitenciárias”, disse o porta-voz da presidência, Alexandre Parola.

Segundo o governo, é preciso que os estados concordem com o trabalho dos militares enviados pelo Ministério da Dfesa, mas a segurança interna continua sob responsabilidade dos agentes penitenciários e policiais. “Haverá inspeções rotineiras nos presídios com vistas a detecção e apreensão de materiais proibidos naquelas instalações. Essa operação visa restaurar a normalidade e os padrões básicos de segurança nos estabelecimentos carcerários brasileiros”, disse Parola.

Participaram do encontro, no Palácio do Planalto, os ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha; da Justiça, Alexandre de Moraes, do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen; da Fazenda, o interino Eduardo Guardia; das Relações Exteriores, José Serra; da Defesa, Raul Jungmann e representantes do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, do Exército, Aeronáutica e Marinha.(Agência Brasil)


Autoridades confirmam 26 mortes durante motim em presídio do Rio Grande do Norte

Em coletiva a imprensa no início da noite deste domingo (15), após um dia de inspeção na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, na região metropolitana de Natal, as autoridades de segurança pública do Rio Grande do Norte informaram que 26 pessoas – não 27, como noticiado mais cedo – foram mortas durante um motim que começou no sábado (14).

A rebelião – resultante de uma briga entre integrantes de facções criminosas rivais que cumprem pena na unidade – aconteceu no pavilhão 4 da penitenciária, quando detentos do pavilhão 5, que são mantidos separados, escaparam e deram início ao confronto. O motim foi contido no começo da manhã de hoje (15). Houve mobilização de todas as forças policiais do estado para conter o conflito, evitando que se espalhasse para outros pavilhões.

O secretário estadual da Justiça e da Cidadania, Walber Virgolino da Silva Ferreira, disse que o cenário no interior de Alcaçuz após a rebelião era de barbárie, com as estruturas muito danificadas e corpos mutilados. Dois corpos foram carbonizados, um semicarbonizado e todas as outras vítimas foram decapitadas.

O diretor do Instituto Técnico-Científico de Polícia (ITEP) , Marcos Brandão, informou que os 26 corpos foram acondicionados em sacos próprios e levados para uma carreta refrigerada sob o cuidado da polícia militar. “Amanhã começam os trabalhos de necrópsia e identificação”, informou. Ele não deu prazo para a identificação das vítimas, mas informou que as famílias de detentos que estiverem em busca de informações devem ir até o ITEP, e não ao presídio de Alcaçuz.


Especialistas criticam terceirização de presídios e desinformação sobre detentos

Em debate sobre a situação carcerária brasileira no programa Diálogo Brasil de hoje (10), especialistas em direito penal e políticas públicas cobraram a responsabilidade dos gestores de presídios diante da crise e criticaram a possibilidade de privatização do sistema penitenciário brasileiro. O programa é exibido pela TV Brasil.

A cientista social Tatiana Whately de Moura apontou a superlotação e a falta de recursos para atender a todas as necessidades dos detentos como causas para a crise do sistema brasileiro “Essa é uma tragédia anunciada, as unidades prisionais estão superlotadas, há um déficit de gestão prisional. O Executivo não consegue prover os serviços e assistência necessários dentro das unidades prisionais, as atividades de educação, de trabalho.”

Segundo Tatiana, o modelo brasileiro de encarceramento leva a mais prisões do que o sistema penitenciário suporta. “As pessoas adoecem e morrem muito mais no sistema prisional do que fora dele e não se consegue construir um número de vagas no Brasil e prover esses serviços necessários dentro das unidades prisionais no mesmo ritmo em que se encarcera no Brasil”.

Segundo a professora de direito penal da Universidade de Brasília (UnB) Soraia da Rosa Mendes, a atual crise nas penitenciárias do país mostra que a gestão do sistema carcerário deve ser compartilhada.

Leia mais na Agência Brasil.


CNH ganha novo visual e mais itens de segurança a partir de janeiro

infográfico da CNHA partir do dia 2 de janeiro, a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) terá um novo visual e mais requisitos de segurança. Uma resolução do Conselho Nacional de Trânsito, de maio deste ano, deu prazo até 31 de dezembro para que os departamentos nacionais de Trânsito dos estados e do Distrito Federal se adequem aos novos procedimentos.

Produzida por empresas credenciadas, em modelo único, a CNH terá papel com marca d´água, tintas de variação ótica e fluorescente e imagens secretas. Os itens de controle de segurança incluem ainda mais elementos em relevo e em microimpressão. O fundo do documento também ficará mais amarelado.

A tarja azulada que fica no topo do documento passará a ser preta e trará o mapa do estado responsável pela emissão do lado direito. No lado esquerdo, sob o Brasão da República, aparecerá a imagem do mapa do Brasil.

A nova CNH terá ainda duas sequências de números de identificação nacional – Registro Nacional e número do Espelho da CNH – e uma de identificação estadual – número do formulário do Renach (Registro Nacional de Condutores Habilitados). Fonte: Agência Brasil.


Juvenal Maynart é o novo diretor geral da Ceplac

juvenealApós praticamente quatro anos à frente da superintendência baiana da Ceplac, Juvenal Maynart retorna à instituição, agora como diretor geral. A nomeação está publicada no Diário Oficial da União desta segunda (14).

Juvenal substituirá Sérgio Murilo Menezes. Juvenal comandou a superintendência baiana entre outubro de 2011 e setembro do ano passado, sendo um dos principais responsáveis pela doação de área da Ceplac para a construção do novo campus Jorge Amado da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB). Pela interação promovida entre o agora departamento do Ministério da Agricultura e a instituição de ensino superior, foi homenageado pelo reitor Naomar Almeida.

Indicação do ministro Geddel Vieira Lima, ele chega ao comando da Ceplac num momento de transformações. E gabaritado como uma das maiores autoridades em cacau.(Pimenta)