Seminário vai discutir Desenvolvimento Rural e Assistência Técnica no Litoral Sul

reuniao-de-alinhamento-do-seminario-de-desenvolvimento-rural-e-assistencia-tecnicaAtendendo a uma demanda do Fórum dos Secretários de Agricultura e Meio Ambiente – Freade, será realizado no dia 18 de junho, em Itabuna, o seminário para discutir o Desenvolvimento Rural Sustentável e Assistência Técnica Rural (ATER) do Território Litoral Sul. A organização do evento foi articulada nesta terça-feira (21), na Amurc, durante uma reunião com representantes da Universidade Estadual de Santa Cruz – Uesc e do Programa de Apoio Institucional às Prefeituras do Território Litoral Sul – AGIR-LS.

O evento é uma realização da Instituição de Ensino Superior e da Associação de Municípios do Sul, Extremo Sul e Sudoeste Baiano, e contará com a presença das secretarias do Governo do Estado. O objetivo é envolver várias entidades e instituições do setor público numa escuta sobre a produção agrícola da região e a construção de uma proposta ampla para a assistência técnica rural.

A ideia, de acordo com o coordenador executivo da Amurc, Luciano Veiga, é construir um documento que reflita a discussão sobre a produtividade, a produção e a assistência técnica na região ao longo dos últimos anos, fazer um planejamento, traçar ações e buscar alternativas para esse segmento. “A partir daí, trazer um instrumento de extensão rural para melhorar as políticas públicas de trabalho para o homem no campo, dentre outras demandas”, destacou.

Dentro desse contexto, o papel da Uesc, segundo o Pró-reitor de Extensão, Alessandro Fernandes, é “de integrar as instituições, fazendo com que essa discussão ganhe corpo, onde possa surgir alternativas e a partir daí, fazer um movimento político no sentido de buscar, tanto dos governos Estadual, Federal e também Municipal, uma participação mais ativa nesse processo”.

Ainda estavam presentes na reunião de coordenação do seminário, Rita Souza, representando o Programa AGIR-LS, Cintya Nobre, da Coordenação de Integração Comunitária da Proex-Uesc e o professor Raimundo Bonfim, do Departamento de Ciências Econômicas da Uesc e coordenador do Programa AGIR/Freade.


Aprovado projeto que simplifica o georreferenciamento de propriedades rurais

01

O Plenário aprovou nesta quarta-feira (8) o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 120/2017 que dispensa a carta de anuência no processo de georreferenciamento de imóveis rurais. A matéria segue para sanção presidencial.

O projeto (PL 7.790/2014, na Casa de origem) determina que, com a dispensa da anuência expressa dos confrontantes para realização dessa descrição georreferenciada, bastará a declaração do próprio requerente de que respeitou os limites e as confrontações.

Autor da proposição quando ainda era deputado federal, o senador Irajá (PSD-TO) disse que a iniciativa beneficia mais de 15 milhões de pequenos, médios e grandes produtores em todo o país. O projeto busca resolver litígios ocorridos há muitas décadas, quando as medições das propriedades não eram precisas, o que contribuiu para gerar insegurança jurídica em todo o país.

Irajá explicou que todo o procedimento do georreferenciamento é bastante cuidadoso, porque envolve trabalho e tecnologia de alta precisão e confere ao procedimento total confiabilidade. Além da tecnologia há os marcos cravados nas divisas das propriedades. Ao final, o processo é avaliado pelo Incra, que valida o georreferenciamento, encaminhado para averbação em cartório, disse o autor do projeto.

— A exigência de carta de confrontação [assinada pelos vizinhos da propriedade em que ocorre o georreferenciamento] já foi dispensada pelo Incra [Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária] há muitos anos, mas os cartórios continuam exigindo essa burocracia. O projeto simplifica e vai destravar milhares de processos em todo o Brasil — afirmou.

A aprovação do projeto foi saudada pelos senadores Otto Alencar (PSD-BA), Nelsinho Trad (PSD-MS), Rodrigo Pacheco (DEM-MG), Eduardo Braga (MDB-AM), Ângelo Coronel (PSD-BA), Rogério Carvalho (PT-SE), Lucas Barreto (PSD-AP), Flávio Arns (Rede-PR), Telmário Mota (Pros-RR) e Antonio Anastasia (PSDB-MG), relator da proposição. Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)


Mulheres da agricultura familiar são capacitadas na agroindústria da UESC

ascom-cooperast

A Cooperativa de Desenvolvimento Territorial -COOPERAST, entendendo a importância das agroindústrias para o desenvolvimento socioeconômico dos pequenos agricultores familiares, promoveu nesta quinta-feira (11), em parceria com a Universidade Estadualde Santa Cruz – UESC, a capacitação técnica das agricultoras familiares em processamento de frutas.

Utilizando a técnica de aulas teóricas e práticas, expositivas e dialogadas e utilização de grupos de trabalhos. Foram capacitadas pelo professor Antônio Fábio Reis Figueiredo, no Pavilhão de Agroindústria da UESC, as mulheres associadas da Embaúba (Associação de Produtores Orgânicos da APA Itacaré-Serra Grande).

Para Vinícius Monteiro, Diretor Presidente da COOPERAST, a função da cooperativa é promover parcerias para fortalecer as entidades parceiras, uma vez que, a EMBAUBA (Associação de Produtores Orgânicos da APA Itacaré-Serra Grande), está em processo de montagem de uma fábrica de processamento de frutas e levando estas mulheres envolvidas nesta montagem a um centro de pesquisa, fazendo com que elas possam aprender ainda mais na prática tudo que necessitam para usar no dia-dia de uma fábrica.


COOPERAST está entre as 13 instituições que Fundação Cargill apoiará em 2019

equipe-cargill-e-cooperast

A Fundação Cargill divulgou em sua página oficial – www.alimentacaoemfoco.org.br, o resultado do Edital 2019: foram selecionadas 13 iniciativas que combatem a perda e desperdício de alimentos, que fortalecem o empreendedorismo na cadeia da alimentação e/ou soluções e pesquisas no setor. As instituições receberão apoio financeiro e de gestão de equipe da Fundação Cargill ao longo de 2019 e beneficiarão diretamente 18 mil pessoas.

“Neste ano, recebemos inscrições de 14 Estados. Foram 31% de projetos a mais em comparação com o edital anterior. O sucesso corresponde ao ótimo trabalho que a nossa equipe tem feito em busca da promoção da alimentação saudável, segura, sustentável e acessível do campo ao consumidor”, ressalta Yuri Feres, diretor-presidente da Fundação Cargill.

Com o objetivo de estimular o desenvolvimento de projetos realizados por organizações da sociedade civil ou pessoas jurídicas com negócios de impacto social que estejam num raio de até 150 quilômetros do entorno das unidades e escritórios da Cargill, a Fundação Cargill utilizou como critérios para a seleção o alinhamento e a coerência com o propósito da instituição; a consistência, o impacto e a relevância do projeto proposto; assim como sua perenidade e a possibilidade de ser replicado em outros locais.

(mais…)


Parceria entre Cooperast e UESC

equipe-cooperast-e-professora-uescA crescente procura por pimentas no mercado interno e externo trouxe expansão das áreas de cultivo em vários Estados brasileiros, principalmente as de iniciativas de agricultura familiar. Devido a esse aumento da demanda de produção, a Cooperativa de Desenvolvimento Territorial – COOPERAST por meio de sua equipe técnica se uniu a Universidade Estadual de Santa Cruz como objetivo realizar pesquisas, e implantação de  pimenta  em áreas assistidas pela cooperativa.

A parceria entre a COOPERAST e a UESC consististe, no auxilio prestado pela Universidade em fornecer bancos de dados de sementes de pesquisas desenvolvidas em pimenta, e o trabalho pratico da cooperativa em buscar áreas experimentais em comunidades selecionadas, para posteriormente multiplicar os resultados positivos  em áreas de MANDALA e SAFS  assistidas pela COOPERAST. Essa iniciativa é muito importante, pois cria laços entre os produtores do campo e a pesquisa na Universidade.

Existem várias formas de utilização da pimenta, podem ser consumidas ao natural, ou processadas e utilizadas em várias linhas de produtos, e abastecem a agroindústria. Seus frutos podem ser desidratados e vendidos inteiros, em flocos (pimenta calabresa), em pó (páprica picante) ou ainda preparados como conservas, molhos, geleias, e doces.

O diretor executivo COOPERAST, Marcello Layandys destaca a importância da  busca por novas alternativas de renda para o produtor, como SAFS e MANDALAS, que é um modelo agroecológico que já vem sendo implantado. Em um futuro próximo, a cooperativa pretende  processar estes produtos, agregando ainda mais valor à produção da agricultura familiar no interior da Bahia.


SDR e Banco do Nordeste promovem encontro em Ilhéus para discutir abertura de linha de crédito

Dirigentes e técnicos da Secretaria de Desenvolvimento Rural do Estado da Bahia (SDR) e do Banco do Nordeste se reunirão, na próxima terça-feira (12), às 9 horas, na sede do Banco do Nordeste, no município de Ilhéus, Território de Identidade Litoral Sul, com o objetivo de discutir a abertura de uma linha de crédito para agricultores familiares produtores de cacau. Os recursos são destinados ao fortalecimento da base de produção da lavoura cacaueira.

A reunião integra a estratégia do Plano Operacional para o Cacau e Chocolate da Bahia 2018-2022, lançado pelo Governo do Estado, em novembro de 2018, que atenderá 20 mil agricultores, e prevê o desenvolvimento de ações que permitirão elevar, em cinco anos, a produção de cacau na Bahia para 240 mil toneladas/ano, até 2022, e, consolidar a fabricação de chocolates finos com certificado de origem no Sul da Bahia.

Participam ainda do encontro técnicos da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR) e da Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater), além de agentes das prestadoras de assistência técnica e extensão rural (Ater) dos Territórios de Identidade Litoral Sul, Baixo Sul, Médio Rio das Contas e Costa do Descobrimento.

Serviço:

O quê: Reunião entre SDR e Banco do Nordeste para discutir a abertura de uma linha de crédito para agricultores familiares produtores de cacau

Quando: 12 de fevereiro de 2019

Onde: Sede do Banco do Nordeste em Ilhéus


Rede de Associações Rurais do Território Litoral Sul da Bahia foi lançada em Itacaré

antonio_projeto_associacaoruralRepresentantes de associações rurais e do setor de agricultura de Itacaré e municípios circunvizinhos acompanharam o Seminário de Lançamento do Projeto de Apoio às Associações Rurais do Litoral Sul da Bahia na última sexta-feira, 25, durante a Expofeira de Itacaré. A proposta visa apoiar, subsidiar e consolidar a estruturação de uma rede de associações rurais, visando a formação de uma entidade representativa dos agricultores.

O encontro contou com a iniciativa do Consórcio de Desenvolvimento Sustentável – Litoral, em parceria com a Prefeitura Municipal de Itacaré e o Governo do Estado da Bahia, através da Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater). Dentre as ações do governo do Estado, a superintendente do órgão, Célia Watanabe destacou que estará atuando em conjunto com parceiros, os municípios e o consórcio de atuação.

projeto_ass_rural_lucianoEla destacou ainda que “é necessário manter um diálogo na localidade, para verificar de fato, a demanda da agricultura familiar, pois é a partir daí que se cria o caminho de uma cidade sustentável”, declarou a representante do Estado ao esclarecer sobre o papel da assistência técnica, que tem a finalidade de ajudar as famílias e associações rurais a terem acesso às políticas públicas.

O Seminário aconteceu durante a Expofeira de Itacaré, que promoveu a agricultura familiar local e de outros municípios, a partir da exposição de produtos, capacitações e atividades artísticos-culturais. De acordo com o prefeito de Itacaré e presidente do Consórcio Litoral Sul, Antônio de Anízio, as duas atividades valorizam os pequenos agricultores, no sentido de “fortalecer o segmento que hoje é fundamental para o abastecimento da zona urbana”, reforçou o gestor, que também parabenizou a parceria com a Bahiater.

celia-watanabe_ass_ruralSobre o convênio de apoio às associações rurais, o coordenador executivo do consórcio, Luciano Veiga falou que o projeto vai beneficiar 13 municípios consorciados do Território Litoral Sul. A proposta visa “capacitar os agricultores para que tenham um entendimento maior sobre como se organizar, enquanto associação, como cuidar da situação financeira e administrativa. Além disso, o projeto possibilita aos agricultores participar de feiras em rede, para fazer com que os agricultores possam expor em outras localidades”, explicou.


COOPERAST participa da ExpoFeira em Itacaré

feira_itacare_expofeiraA ExpoFeira que acontece entre os dias 24 à 26 de janeiro, faz parte das comemorações dos 287 anos de emancipação política de Itacaré. Nela, serão realizadas exposições de produtos da agricultura familiar, oficinas temáticas, seminários, shows, apresentações folclóricas, provas e brincadeiras típicas.

Com o objetivo de incentivar a comercialização de produtos da agricultura familiar a COOPERAST (Cooperativa De Desenvolvimento Territorial) em parceria com a Embaúba (Associação de Produtores Orgânicos da APA Itacaré-Serra Grande) esteve presente no evento e promoveu a troca de experiências entre os agricultores e o público para estimular a valorização da agricultura familiar local.

A barraca contou com hortaliças, verduras, frutas, licores, polpas, chocolate, geleias, doces, “beijú”, biscoitos, vassoura de piaçava, flores tropicais, artesanatos variados, entre outros produtos feitos pelos associados da Embaúba.


Itacaré vai realizar a Expofeira 2019

feira-_itacareItacaré vai realizar a Expofeira 2019, no período de 24 a 26 de janeiro, na Praça São Miguel, um evento que contará com a participação de cerca de 25 associações de agricultores familiares, assentamentos rurais e unidades quilombolas das mais diversas regiões do município.

evento faz parte das comemorações dos 287 anos de emancipação política de Itacaré e tem o objetivo é mostrar toda a produção agrícola da zona rural do município, promover a capacitação e a integração entre os agricultores, garantir opções de lazer para os itacareenses e turistas, além de gerar oportunidade da realização de grandes negócios.

A realização é da Prefeitura de Itacaré, através da Secretaria Municipal de Agricultura e Pesca, com o apoio do Governo do Estado da Bahia e Consórcio de Desenvolvimento Sustentável (CDS-Litoral Sul).

Durante a Expofeira de Itacaré serão realizadas exposições de produtos da agricultura familiar, oficinas temáticas, seminários, shows musicais, apresentações folclóricas, provas e brincadeiras típicas como a tradicional gincana de quebra de cacau, touro mecânico, distribuição de mudas, calcários, outros insumos e brindes para os agricultores, além do concurso para a eleição da Garrota Rural, com a participação de representantes das 25 associações que agricultores do município.

Ainda durante a ExpoFeira acontecerá a entrega de maquinário para as associações rurais. O prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, considera o evento como de extrema importância, não somente pela integração entre os agricultores, como também pela oportunidade de se divulgar e mostrar tudo o que vem se produzindo nessa região, movimentando a economia do município e gerando cada vez mais renda, emprego e a melhoria da qualidade de vida no campo.


Evento debate agroecologia em Itabuna

evento-agrecoelogia-cooperasteEm novembro do ano de 2018, na sede da Cooperativa de Desenvolvimento Territorial , foi realizado a sexta edição do WORKSHOP COOPERAST com a visita dos alunos do primeiro semestre de Agronomia da Unive

O evento, tem o objetivo de apresentar os trabalhos desenvolvidos pela instituição, as oportunidades de estágios que a mesma promove,  e discutir temas importantes, como a extensão rural e a importância da agroecologia no mundo atual.

Walter Sousa, coordenador da cooperativa foi quem conduziu as apresentações. Explicou sobre a importância de ajudar o jovem estudante a conhecer mais sobre as áreas que tem interesse em exercer profissionalmente, entrando em contato com as praticas  desenvolvidas no dia a dia da COOPERAST. Dessa forma,  é possível alinhar  as expectativas, e perceber se aquele é o caminho certo.

No fim das apresentações, Vinicius Monteiro  o presidente da cooperativa, enfatizou a importância do  estágio para o desenvolvimento da carreira de todo profissional. Pois, mais que ganhar experiência, o estagio possibilita aos estudantes mais conhecimento, expandindo competências, e uma relação prática da teoria vista em sala de aula. Nessa oportunidade,  relatou como a COOPERAST atua nesse sentido, exemplificando o inicio de diversos funcionários como estagiários, e segue carreira na instituição.

O nosso objetivo consiste em alcançar o reconhecimento do nosso trabalho, e se tornar a  empresa líder em consultoria territorial agrícola, ambiental e social, liderando o ranking de consultoria em Agricultura Familiar. Para isto, devemos interagir sempre com as universidades,  por meio das vagas de estágios que promovemos a todos os anos.”