Agricultura familiar leva sabores diferenciados de licores até a casa dos consumidores

foto_licor_maracuja_melcacau_limaoNo São João da Bahia não pode faltar licor, não é mesmo? Este ano, em especial, o arraiá será dentro de casa, mas não é por isso que a bebida junina típica, saborosa e querida desta época vai ficar de fora. Neste São João, vai ter licor, sim, e é da agricultura familiar, com sabores diferenciados para degustá-los sem precisar sair de casa.

Cooperativas e associações da agricultura familiar baiana estão fazendo delivery de licores, para manter firme a tradição de fartura, união e alegria que faz partem do clima junino. Mel de cacau, umbu, licuri, maracujá da Caatinga, jenipapo, gengibre e cajá são alguns deles.

É o caso da Cooperativa Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (Coopercuc), localizada no município de Uauá, no Sertão baiano, que produz licor artesanal nos sabores de umbu e de maracujá da Caatinga, o azedo peculiar dos dois frutos da Caatinga é o diferencial na degustação da bebida.

Há também o licor produzido com o coquinho do sertão, o licuri, produzido no Território Bacia do Jacuípe, pela Cooperativa de Produção da Região do Piemonte da Diamantina (Coopes), com sede no município de Capim Grosso. A cooperativa ainda comercializa licores de amendoim, maracujá e cajá.

Agricultura familiar leva sabores diferenciados de licores até a casa dos consumidores Do Sertão para ao litoral Sul, uma novidade: a produção do licor Mel de Cacau. A comercialização está sendo feita pela Cooperativa de Serviços Sustentáveis da Bahia (Coopessba), de Ilhéus, que traz a marca Natucoa, e pela Cooperativa da Agricultura Familiar e Economia Solidária da Bacia do Rio Salgado e Adjacências (Coopfesba), de Ibicaraí, que administra a marca Bahia Cacau, e que também disponibiliza os licores nos sabores jenipapo, gengibre, limão e maracujá.

Todas as associações e cooperativas são organizações produtivas, apoiadas pelo Governo do Estado, por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), com incentivo à produção, agregação de valor e acesso ao mercado.

Onde comprar

Os consumidores de Salvador podem adquirir os licores e outros produtos das cooperativas pelos canais de vendas na plataforma Balcão Online (balcao.online/coophub) e  pela a startup baiana Escoar (www.escoarbrasil.com.br).

Outra opção é entrar em contato pelos telefones:

Coopercuc: (75) 99816-8503

Coopersabor: (75) 99892-0615

Coopfesba: Salvador: (71) 99651-0703. Ibicaraí e Região Sul (73) 99967-9790

Coopessba: (73) 9138-4040


Estado lança edital emergencial para apoiar produção de alimentos por agricultores familiares da Bahia

 edital_15_sdr_car_2020Uma iniciativa para beneficiar 10 mil famílias de agricultores familiares baianos foi anunciada pelo governador Rui Costa nesta segunda-feira (25), durante o seminário virtual ‘Parceria Mais Forte – Juntos Para Alimentar a Bahia’. Um edital emergencial lançado pelo Governo do Estado, por meio do projeto Bahia Produtiva, e destina R$ 15 milhões para os produtores de alimentos como hortaliças, frutas, raízes, tubérculos e plantas alimentícias não convencionais (PANC). A ideia é garantir a segurança alimentar e nutricional dos beneficiados e contribuir para que a oferta de alimentos básicos e saudáveis seja mantida e diversificada para todos os baianos.

O governador Rui Costa explicou que o edital irá auxiliar os pequenos produtores que tiveram seu trabalho impactado pelas restrições de produção impostas pela pandemia do novo Coronavírus. “O lançamento do edital ocorre com a intenção de fortalecer os pequenos agricultores diante do enorme cenário de crise provocado por essa pandemia. É um edital que valoriza a agricultura familiar e dá mais capilaridade ao setor. Com isso também conseguimos reforçar a economia dos municípios e fomentar a geração de empregos”.

As inscrições serão feitas por meio de Manifestação de Interesse, disponível no endereço eletrônico www.sdr.ba.gov.br, onde também é possível encontrar o edital completo. A meta prevista é financiar 300 propostas, cada uma no valor de até R$ 50 mil. As propostas devem ter entre 20 e 40 beneficiários e estarem relacionadas à produção, comercialização e ao consumo de alimentos saudáveis.

Os interessados deverão encaminhar proposta elaborada com o apoio de uma instituição de assistência técnica e extensão rural (Ater), ou uma secretaria municipal de agricultura ou desenvolvimento rural, consórcio públicos territorial, que ofertem esses serviços de assistência técnica. O objetivo é garantir uma rápida implementação dos investimentos e o acompanhamento técnico posterior.

Poderão participar as associações e cooperativas da agricultura familiar, comunidades tradicionais, assentados da reforma agrária, fundo e fecho de pasto, quilombolas, indígenas e povos de terreiros que ainda não foram beneficiados pelos projetos Bahia Produtiva e Pró-Semiárido que são  executados pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).

Os recursos do edital são oriundos do Tesouro do Estado da Bahia e do Acordo de Empréstimo, firmado entre o Estado e o Banco Internacional de Reconstrução e Desenvolvimento (Bird), com a contrapartida dos beneficiários.

Participaram também do seminário virtual o vice-governador João Leão, o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia,  Nelson Leal,  os secretários de Planejamento, Walter Pinheiro, da Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social, Carlos Martins, o diretor-presidente da CAR, Wilson Dias,   o chefe de gabinete da Educação,  Cesar Lisboa e da SDR, Jeandro Ribeiro.


Agricultores familiares podem prorrogar pagamento do PRONAF

Agricultores e agricultoras familiares e suas cooperativas de produção agropecuária, enquadrados no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF), podem prorrogar o pagamento das operações de crédito rural de custeio e investimento, cuja comercialização da produção tenha sido prejudicada em decorrência das medidas de distanciamento social adotadas para mitigar os impactos da pandemia provocada pela Covid-19.

De acordo com as Resoluções nº 4.801 e 4.802, publicadas pelo Banco Central do Brasil, podem ser prorrogados os pagamentos, até 15 de agosto de 2020, de parcelas vencidas ou a vencer no período de 1º de janeiro de 2020 a 14 de agosto de 2020. As resoluções preveem ainda a renegociação de dívidas vencidas ou a vencer, de 1º de janeiro de 2020 a 30 de dezembro de 2020, de operações de crédito rural de custeio e de investimento, em situação de adimplência em 30 de dezembro de 2019, que tiveram prejuízos em decorrência de seca ou estiagem nos municípios com decretação de situação de emergência ou estado de calamidade, reconhecidos pelo governo estadual.

Para verificar cada situação e esclarecer possíveis dúvidas, é necessário que as agricultoras e agricultores familiares, ou representantes de associações e cooperativas, entrem em contato com o agente financeiro das agências locais ou por meio dos canais de comunicação disponíveis, para obter informações específicas referentes à sua situação e possibilidade de renegociação.


SDR divulga resultado preliminar do Prêmio Prefeitura Parceira da Agricultura Familiar

Nenhuma descrição de foto disponível.Foi divulgado, nesta quarta-feira (29), o resultado preliminar do Prêmio Prefeitura Parceira da Agricultura Familiar, promovido pela Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR). Foram selecionadas 10 prefeituras municipais que destacaram, nos últimos 3 anos (2017 a 2019), no desenvolvimento de atividades, ações, projetos e programas locais de fortalecimento da agricultura familiar.

A comissão julgadora, formada por técnicos das unidades da SDR, seguiu critérios de pontuação baseados em questões como a aquisição de alimentos da agricultura familiar pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), estrutura funcional da Secretaria Municipal de Agricultura ou equivalente, que preste serviços aos agricultores familiares, e a existência e o funcionamento do Conselho Municipal de Desenvolvimento Sustentável (CMDS).

Seguindo a ordem do ranking, município, Território de Identidade e pontuação: 1º Santana, Bacia do Rio Corrente; 38 pontos; 2º São Desidério, Bacia do Rio Grande, 37 pontos; 3º Senhor do Bonfim, Piemonte Norte do Itapicuru, 35 pontos; 4º Amargosa, Vale do Jiquiriçá, 34 pontos; 5º Itiúba, Sisal, 32 pontos; 6º Maraú, Litoral Sul, 31 pontos; 7º Santo Amaro, Recôncavo, 29 pontos; 8º Serrinha, Sisal, 27 pontos; 9º Brotas de Macaúbas, Velho Chico, 26 pontos; e 10º Conceição do Coité, Sisal, 25 pontos.

“É uma alegria comunicar que hoje estamos avançando na relação de parceria com as prefeituras da Bahia, de forma mais intensa, tanto no Programa Parceria Mais Forte, quanto nas diversas iniciativas que a SDR tem promovido, no sentido de dar mais visibilidade aos agricultores e agricultoras familiares e à agricultura familiar baiana. Agradeço e parabenizo aos 104 municípios que participaram do Prêmio Prefeitura Parceira da Agricultura Familiar, mesmo em prazo curto de tempo, provando que há uma disposição firme das prefeituras em estarem conosco, nesse processo de valorização da agricultura familiar da Bahia”, ressaltou o secretário da SDR, Josias Gomes. (mais…)


Bahia disponibiliza guia com orientações para agricultores familiares sobre o novo coronavírus

GuiaPara esclarecer dúvidas e orientar agricultoras e agricultores familiares e consumidores em geral sobre o novo coronavírus, com informações que incluem o que é, grupos de risco, principais sintomas e formas de transmissão, além dos cuidados que devem ser tomados antes, durante e depois da produção e comercialização da produção, a Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) elaborou e está disponibilizando um Guia Básico voltado para a Agricultura Familiar.

A produção e comercialização de alimentos estão entre as atividades essenciais previstas para este período de pandemia do coronavírus, e o Governo do Estado vem incentivando a continuidade dessa importante atividade, inclusive com a continuidade de realização de feiras livres, resguardando as determinações e orientações emitidas em decretos municipais e estadual.

No guia você irá encontrar as informações e atitudes sobre as melhores formas de agricultores e agricultoras familiares se protegerem do vírus, os cuidados que devem ter na propriedade, na produção e com a sua família, para que possam continuar produzindo, com segurança, os alimentos saudáveis que chegam às mesas dos baianos. As orientações incluem os cuidados com a higiene, distanciamento entre barracas, disponibilização de álcool em gel, entre outras.

A SDR, por meio de suas unidades, como a Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR) e a Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater), continua atuando na orientação aos agricultores familiares, em todos os Territórios de Identidade.

Devido aos decretos municipais e estadual, que limitam a circulação de pessoas entre municípios, o atendimento dos técnicos está sendo realizado por telefone (disponíveis nos sites institucionais da SDR, CAR e Bahiater), por e-mail ou pelas redes sociais, como o WhatsApp. O atendimento presencial é feito nos Serviços Territoriais de Apoio à Agricultura Familiar (Setafs), porém, de forma restrita, somente onde os decretos municipais não restringem o funcionamento dos órgãos públicos.

Confira o conteúdo do Guia Básico Agricultura Familiar contra o Coronavírus – COVID19 – clicando aqui.

 


Encontro da agricultura familiar de Itacaré reuniu centenas de agricultores pela segunda vez

prefeito-de-itacare-e-presidente-do-cds-ls-antonio-de-anizioPor Aline Meira | CDS-LS

Centenas de pequenos agricultores e agricultoras, moradores das mais diversas regiões rurais de Itacaré, participaram no domingo, dia 08, na praça Nativo Vieira, no distrito de Taboquinhas, do II Encontro da Agricultura Familiar, realizado pela Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Agricultura, Aquicultura e Pesca. Durante o evento, que aconteceu no Dia Internacional da Mulher, não faltaram homenagens, serviços de massagens, maquiagens, sobrancelhas, pintura artística facial, oficinas de torço e várias outras atividades voltadas para as mulheres.

Além disso, foram realizadas palestras, brincadeiras interativas, distribuição de muitos brindes, apresentações culturais como poesias, cantigas, teatro e ainda o show com a banda Trio Tabocas. O prefeito de Itacaré e presidente do Consórcio de Desenvolvimento Sustentável Território Litoral Sul (CDS-LS), Antônio de Anízio, destacou a importância da agricultura familiar na geração de emprego e renda, na garantia dos produtos de excelente qualidade e no fortalecimento da economia do município.

Resultado de imagem para ii encontro de agricultura familiar de itacaré reuniu centenas de agricultores DE DIVERSAS REGIÕES RURAIS“A agricultura familiar tem sido um dos segmentos econômicos que mais cresce no município, produzindo cada vez mais e melhor. Daí a importância do encontro onde se promoveu não somente o lazer e o entretenimento, mas também foi um momento da troca de experiências e de se mostrar um pouco do muito que tem se produzido na região rural de Itacaré”, expressou o prefeito.

Ainda durante o II Encontro da Agricultura Familiar de Itacaré, o prefeito Antônio de Anízio, o representante da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural, o coordenador da Bahiater, Marcos Vinícius Souza, e o secretário executivo do CDS-LS, Luciano Veiga, fizeram a entrega de dois tratores para as associações de pequenos agricultores, numa iniciativa do Governo do Estado da Bahia, através do CDS-LS e Prefeitura Municipal. O primeiro trator foi para a Associação Assentamento Pancada Grande e o segundo para a Associação de Pequenos Agricultores da Marambaia.

Resultado de imagem para ii encontro de agricultura familiar de itacaré reuniu centenas de agricultores DE DIVERSAS REGIÕES RURAISPara Marcos Vinícius Souza, o objetivo é que a nova ferramenta de trabalho garanta o aumento da produção agrícola e promova a diversificação de mais emprego e renda no campo. “Esse é um momento de destaque da agricultura familiar da região, que além de receber esse trator, que terá um papel fundamental para a produção, as associações rurais contam também com assistência técnica desenvolvida com o apoio direto do consórcio do território litoral sul”, disse o coordenador da Bahiater.

Já Luciano Veiga, destacou que o CDS-LS vem realizando muitas ações em benefício da agricultura familiar no território. “A preocupação é que possamos suprir as demandas de forma igualitária, desde ações urbanas as ações rurais de cada município consorciado. Nosso comprometimento é que as associações tenham, além das fermentas necessárias para o crescimento rural, uma assistência técnica permanente”, observou o secretário executivo do CDS-LS.

Para o presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável de Itacaré (CMDRS), José Alves Bubu, esse apoio direto da Prefeitura, do Governo do Estado e do CDS-LS representa uma conscientização para a importância do incentivo da produção rural, sem deixar de perder o foco para a agricultura familiar.

O encontro contou também com a participação do vice-prefeito Genilson Souza, secretários municipais, vereadores, do comandante da 72ª CIPM, Major Hosanah Rocha, além de representantes do Instituto Chocolate, Sindicato de Hotelaria e Alimentação, Conselho Municipal da Agricultura Familiar, Associação de Conselhos Tutelares da Bahia, além de centenas de agricultores das mais diversas regiões de Itacaré.

 


Assentamento Pancada Grande é contemplado com orientação sobre formação de cacau

dia-de-campo-no-assentamento-pancada-grande-foto-viviane-cabral-1-2

Em uma atividade de campo promovida nesta segunda-feira, 9, pelo Consórcio de Desenvolvimento Sustentável – Litoral Sul, através do Projeto de Apoio à Rede de Associações Rurais (convênio 222/2018, celebrado com a CAR/SDR), os agricultores do Assentamento Pancada Grande e de outras associações rurais de Itacaré, tiveram um “Dia de Campo”, com palestras de orientações técnicas sobre as etapas iniciais e finais da produção de cacau, além de um momento prático da atividade.

O engenheiro agrônomo e especialista em cacau, Sândalo Vilas Boas Barreto, da Fundação Luiz Eduardo Magalhães/Bahiater, promoveu um bate papo com os produtores sobre como fazer a renovação da área de plantio do cacau visando aumentar produção do fruto. Segundo ele, o conhecimento e o trabalho coletivo são imprescindíveis para o desenvolvimento da produção, que vão desde informações sobre a planta do cacau até a colheita para que as suas etapas sejam seguidas da forma correta.

“Tem que conhecer a floração, a época de produção. Em cima da forma que ela [a produção] se desenvolve, o produtor vai aplicar as práticas de manejo. Além disso, a importância de melhorar a luminosidade do ambiente para a produção de cacau, que se adaptou a sombra. Esse é o primeiro passo antes de manejar o cacau. Depois tem que preparar o solo”, explicou Sândalo.

Na atividade prática, os produtores de cacau tiraram dúvidas sobre como coletar amostra de solo, a clonagem de cacau e a poda do cacaueiro para garantir uma melhor produção de cacau. O presidente do Conselho de Agricultura de Itacaré, José Alves Ferreira, “Bubu”, parabenizou a iniciativa que além de beneficiar a sua comunidade de Pancada Grande. “Foi um dia muito importante por ter tido a oportunidade de ensino na minha comunidade. Que possamos produzir mais ainda”, destacou.

Segundo o produtor José Souza, “Zito”, da Associação dos Quirinos, também de Itacaré, a região possui agricultores com uma produção de cacau muito baixo, que chega a ser 10 arroubas por hectare. Com as atividades de campo desenvolvidas pelo projeto, ele acredita no conhecimento para a melhoria das técnicas aplicadas a produção de cacau, e, consequentemente no aumento da colheita. “Com a produção maior, as pessoas não querem ir mais para a cidade, querem produzir e ficar com sua família no campo e ter uma boa produção”, revelou.

O coordenador do Setaf-SDR/Bahiater, Marcos Vinícius representou o governo do Estado da Bahia e revelou que muitos eventos ainda vão acontecer este ano com as associações rurais do Território Litoral Sul. Segundo ele, o objetivo do projeto é “fortalecer as associações, e, principalmente o agricultor familiar”.

Financiamento

Em outro momento da atividade, os agricultores foram orientados sobre crédito, no que se refere ao Pronaf – Floresta Cacau, pelo técnico da Bahiater, Bernardino Rocha. O coordenador do projeto, o engenheiro agrônomo Raimundo José Gomes informou que ainda no mês de março, vai acontecer na sede da Amurc, em Itabuna, uma capacitação na plataforma Pronaf – Floresta Cacau para técnicos dos municípios consorciados ao CDS-LS, em parceria com o Banco do Nordeste.

A atividade foi executada pelo Instituto Chocolate e contou ainda com a participação do secretário de Secretaria de Agricultura e Pesca de Itacaré, Humberto Matos. Segundo Raimundo, essa é a primeira ação realizada depois da aplicação do Diagnóstico Rural Participativo (DRP), com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento das atividades agrícolas das comunidades rurais.


SDR conhece experiência de produção de cacau orgânico em assentamento de Ibirapitanga

sdr_ibirapitanga_dois_riachoesUma equipe formada por dirigentes e técnicos da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) e da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), realizaram, nesta sexta-feira (24), uma visita ao Assentamento Dois Riachões, localizado no município de Ibirapitanga, Território de Identidade Baixo Sul.

O objetivo principal foi conhecer a experiência de produção orgânica de cacau no assentamento, que é um dos empreendimentos selecionados pelo edital do Bahia Produtiva, projeto executado pela SDR/CAR, a partir de acordo de empréstimo com o Banco Mundial.

Equipe da SDR conhece experiência de produção de cacau orgânico em assentamento de Ibirapitanga“O Assentamento Dois Riachões provou que é necessária uma intervenção muito mais objetiva no que diz respeito à agroecologia. É um assentamento com 39 famílias, dirigido por jovens, com um trabalho de agroecologia. Com certeza, a Bahia está obtendo bons frutos” destacou o secretário estadual de Desenvolvimento Rural (SDR), Josias Gomes.

Gomes salientou ainda que atualmente 50% da produção de cacau produzido por agricultores familiares, correspondem a commodity: “No Assentamento eles estão enveredando por um caminho de produção de cacau fino, cujo valor é o dobro ou até às vezes o triplo do que alcança o cacau de commodity. Eles são jovens dinâmicos, conhecedores, com assistência técnica e extensão rural (Ater) dirigida, e eu não tenho dúvida que o papel da secretaria, como indutora do desenvolvimento rural baiano e da agricultura familiar, terá que participar mais e atentamente ao projeto desenvolvido hoje pelo Assentamento Dois Riachões”.

Assentamento Dois Riachões (mais…)


Inscrições para o Prêmio Prefeitura Parceira da Agricultura Familiar 2020 estão abertas

premio par agri famAs prefeituras municipais da Bahia já podem se inscrever no Prêmio “Prefeitura Parceira da Agricultura Familiar 2020”, que será concedido às que mais se empenharem no desenvolvimento de atividades, ações, projetos e programas locais de fortalecimento da agricultura familiar.

A ação é promovida pela Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) e as inscrições devem ser feitas por meio do preenchimento do formulário específico, que poderá ser baixado no site: www.sdr.ba.gov.br.

O formulário deverá ser entregue, juntamente com os documentos comprovatórios indicados do Barema de Pontuação, também disponível nos sites, dentro de um ou mais envelopes fechados, até o dia 28/02/2020, às 18 horas, no Protocolo da SDR, situado à Avenida 2, nº 250, Centro Administrativo da Bahia (CAB) – Cep: 41745-001, Salvador – Bahia, ou em um dos 27 escritórios do Serviço Territorial de Apoio à Agricultura Familiar (SETAF), com endereços disponíveis no site www.sdr.ba.gov.br.

(mais…)


Aprovado projeto que estabelece percentual de cacau em chocolate

senadoA Comissão de Fiscalização e Controle (CTFC) do Senado aprovou nesta terça-feira (17) substitutivo a um projeto de lei que estabelece percentuais mínimos de cacau em chocolates e derivados (PL 1.769/2019).

Como se trata de texto alternativo, precisa passar por mais um turno de votação, antes de seguir para a Câmara dos Deputados, caso não haja recurso para votação em Plenário.

O senador Zequinha Marinho (PSC-PA), autor do projeto, lembra que a matéria foi resgatada de uma iniciativa da ex-senadora Lídice da Mata. O texto encontrava-se arquivado em razão do término da legislatura anterior. Zequinha destaca que o Brasil é o sexto maior produtor de cacau do mundo, tendo os estados do Pará e da Bahia como os responsáveis por cerca de 90% da produção nacional.

O projeto estabelece parâmetros a serem observados na produção de chocolate e seus derivados. Exige, por exemplo, um percentual mínimo maior de cacau no chocolate amargo ou meio-amargo, correspondente a 35% de sólidos totais de cacau, em comparação à exigência de 25% do atual regulamento da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O projeto também trata de conceitos, possibilidade de sanções e regras para os rótulos que identificam o percentual de cacau nas embalagens dos produtos.