Associação conquista Indicação Geográfica do cacau

76c45726-fcae-42dc-af04-51656366ca03A Associação Cacau do Sul Bahia conquistou a Indicação Geográfica (IG) na espécie de Indicação de Procedência (IP) da amêndoa de cacau – Theobroma cacao L., publicada nesta terça-feira, 30, pelo Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI). O reconhecimento é fruto de um trabalho desenvolvido em conjunto com entidades que integram a Rede de Governança do Cacau e Chocolate na região em parceria com o Sebrae.

Para o diretor executivo da Associação Cacau Sul Bahia, Cristiano San’tana, além de ser um registro, é um movimento que funciona como um impulsionador. “O IG é um processo que vem sendo discutido há mais dez anos, e se tornou uma ferramenta de agregação de valor, não só para a amêndoa, mas para a região como um todo”.

Dentre alguns passos que contribuíram para alcançar esse reconhecimento, Cristiano destaca o apoio das diversas instituições locais e regionais, a exemplo do Sebrae, que promoveram capacitações e orientações específicas com os produtores. “Nos próximos dias, já está prevista uma reunião com os produtores no Centro de Inovação do Cacau, na Uesc, para que eles possam entender o processo de acesso ao selo, captação de recursos para investimentos e divulgação”.

A busca pelo IG do cacau do Sul da Bahia está entre as estratégias trabalhadas no projeto Cacau e Chocolate da Unidade Regional do Sebrae de Ilhéus. De acordo com a gerente regional, Claudiane Figueiredo, que sempre esteve presente nas discussões, a conquista é mais um marco que exprime a mudança de narrativa da região Sul da Bahia. “Representa um passo importante de um sonho a ser realizado: Sermos referência mundial em cacau de altíssima qualidade”, comemorou.


Comentários