Receita abre amanhã consulta ao lote residual de restituição do IRPF

receita_federalA Receita Federal abre nesta sexta-feira (23), às 10 horas, a consulta ao lote residual de restituição do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF). O crédito bancário para 273.545 contribuintes será realizado no dia 30 de outubro, totalizando R$ 560 milhões.

Desse total, R$ 211.773.065,86 são destinados aos contribuintes com prioridade legal: 5.110 idosos acima de 80 anos, 38.301 entre 60 e 79 anos, 4.636 contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou doença grave e 21.244 contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério.

Foram contemplados ainda 204.254 contribuintes não prioritários que entregaram a declaração até o dia 5 de outubro de 2020.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar o site da Receita Federal. Na consulta ao Portal e-CAC, é possível acessar o serviço Meu Imposto de Renda e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Nesta hipótese, o contribuinte pode avaliar as inconsistências e fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora.

A Receita disponibiliza, ainda, aplicativo para tablets e smartphones que facilita consulta às declarações do IRPF e situação cadastral no CPF. Com ele é possível consultar diretamente nas bases da Receita Federal informações sobre liberação das restituições do IRPF e a situação cadastral do CPF.

Caso a restituição tenha sido liberada, mas o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco. O contribuinte também poderá fazer o agendamento no site do BB.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá fazer requerimento por meio do Portal e-CAC, no serviço Meu Imposto de Renda, na opção Solicitar Restituição não Resgatada na Rede Bancária. (Agência Brasil)


Uesc e Amurc assinam convênio para testes de detecção da Covid 19

Reitor da Uesc, Alessandro Santana e o Presidente da Amurc, Aurelino Cunha

 

Um convênio assinado na hoje (22), entre a Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovação (MCTIC) e Associação dos Municípios da Região Cacaueira (Amurc), com a participação da Secretaria de Saúde da Bahia vai possibilitar a realização de cerca de 10 mil testes utilizando RT- qPCR para detecção de SARS-CoV-2 (Covid-19).

A Uesc é a única universidade estadual que integra o “Projeto Institucional em Rede: Laboratórios para testes de diagnósticos da Covid-19” que prevê, entre outras metas, a realização de cerca de 10 mil testes utilizando RT- qPCR para detecção de SARS-CoV-2 (Covid-19). A ação envolve 13 instituições brasileiras e prevê esforço de pesquisa, desenvolvimento tecnológico e extensão. A Uesc é a única Universidade Estadual no grupo.

No Sul da Bahia, serão atendidos 36 municípios e os testes serão analisados pelo Laboratório de Farmacogenômica e Epidemiologia Molecular da Universidade Estadual de Santa Cruz (Lafem/Uesc), já credenciado pelo Laboratório Central da Bahia (Lacen). O Lafem realiza diagnósticos da Covid 19 desde o mês de Junho.

O reitor Alessandro Fernandes de Santana lembra que “a Uesc, adaptou o Lafem para realização de testagem para detecção de SARS-CoV-2, no começo com uma capacidade para 40 testes/dia. Com a aquisição de um equipamento novo foi ampliado para 200 testes/dia, o Convênio com o MCTIC, aumenta essa capacidade para aproximadamente 10 mil testes/mês”.

O professor Alessandro destaca que “o tempo de resposta desse exame feito na Uesc é muito mais rápido e amplia o número de testagens. Possibilita também, aos municípios, a clareza do cenário onde estão as ocorrências, eficientizando a tomada de decisões por parte dos municípios e da Secretaria de Saúde do Estado.”

O reitor ressalta ainda, a articulação e a capacidade cientifica da Universidade como principais indicadores para a inclusão no Convênio que contempla 12 grandes Universidades federais do país, sendo a Uesc a única estadual.

Os recursos, que podem alcançar até R$ 2,4 milhões, distribuídos por todas as Universidades contempladas e serão aplicados na aquisição de insumos para os testes moleculares; realização de  testes utilizando RT- qPCR para detecção de SARS-CoV-2; e criação de estratégias para melhoria do diagnóstico da COVID-19; treinamento técnico de equipe e recepção de amostras clínicas para análises.

O presidente da Amurc e prefeito do município de Firmino Alves, Aurelino Moreno da Cunha Neto, destacou “a importância do convênio no momento em que cresce a preocupação com a propagação da Covid-19, muito por conta das campanhas políticas que promovem aglomerações em todos os municípios,” destacou.


Entidades destacam o crescimento do comércio de Itabuna e conclamam a participação de lojistas

Representantes da ACI, CDL e Sindicom de Itabuna

Foram 110 dias de comércio fechado, por conta da pandemia, e agora, após três (3) meses de retorno das atividades, o segmento volta a crescer em Itabuna e dá sinais de aquecimento da economia local. Esse cenário foi avaliado de forma positiva, nesta terça-feira, 20, em uma reunião de representantes das entidades ligadas ao setor, e que, ao longo desse período tem atuado em conjunto nas decisões que influenciam no desenvolvimento e no fortalecimento do comércio.

A reabertura das lojas foi condicionada pelo Ministério Público Federal a aplicação de medidas preventivas de combate ao Covid-19 dentro dos estabelecimentos comerciais. A iniciativa logo se transformou na campanha para o comércio seguro, com a criação do selo: Empresa Protegida, articulada em conjunto com a Associação comercial e Empresarial de Itabuna (ACI), Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL de Itabuna) e o Sindicato do Comércio Atacadista e Varejista do Município de Itabuna (Sindicom).

Segundo o presidente da CDL, Carlos Leahy, as medidas têm sido levadas a sério pelos lojistas, e o comércio tem se recuperado gradativamente, com ampliação de lojas para atender melhor os seus clientes e a instalação de novos empreendimentos nos locais onde foram fechados. “No entanto, chamo a atenção dos lojistas para que possam ter maior participação e envolvimento na defesa dos interesses do comércio. Estar associado é fundamental para que as coisas aconteçam e fortaleçam a classe empresarial”, reforçou.

Ainda segundo Leahy, o comércio se fortalece a partir da participação de todos, empresários, lojistas, comerciantes dentro das entidades. “É a participação financeira, como associado e a participação de estar junto e lutar pelos interesses da classe. Que eles [lojistas] se sensibilizem em fortalecer as entidades que representam eles mesmos. Então, você que é lojista, empresário e comerciante, precisa contribuir com a sua participação, sendo associado das três entidades empresariais da cidade, ACI, CDL e Sindicom”.

Até o final do ano, a expectativa é de que o comércio tenha um maior crescimento no volume de vendas, tendo em vista o período promocional de Black Friday e as festas de final de ano. “Mas, como em todo o período festivo, precisamos articular ações em conjunto com os próprios lojistas a fim de ampliar os dias de promoção e oferecer uma estrutura adequada para receber os clientes de várias cidades da região, visando evitar aglomerações nesse período”, destacou o presidente da ACI, Sérgio Velanes.

Reivindicações

Entre os representantes das entidades, o maior desejo é que todos lojistas possam se associar e participar de forma mais efetiva nas decisões que envolvem o comércio. Dentre as demandas, Sérgio citou a necessidade urgente de reorganização da avenida principal da cidade, que chegou a ser reaberta pelo Poder Público recentemente, mas ainda existem algumas estruturas que impedem o estacionamento em um determinado trecho.

“Não vejo sentido as grades de ferro na avenida do Cinquentenário (da praça Camacan até Praça da igreja Santo Antônio) que prejudicam os lojistas desta área, os quais já tiveram grandes prejuízos. Além disso, reivindicamos a necessidade de retorno do transporte coletivo para a cidade e da Zona Azul, que traz disciplina e organização ao trânsito, além do vagas para os clientes estacionarem”, relatou Sérgio.

Nesse sentido, para que as reivindicações sejam atendidas e beneficiem todo o comércio, é fundamental uma participação mais efetiva do lojista como associado, levar às entidades suas opiniões, contribuir com ideias e estar engajado em defesa da sua classe. “O lojista precisa entender que para a instituição ser forte, precisa da colaboração do associado”, concluiu José Adauto, diretor-secretário do Sindicom.


Edital premia 200 pesquisadores na promoção e difusão da história da Bahia

Edital premia 200 pesquisadores na promoção e difusão da história da Bahia  - Portal Gov BahiaOs pesquisadores do campo de memória tem até o próximo dia 27 parar participar da seleção da Premiação Fundação Pedro Calmon, do Programa Aldir Blanc Bahia (PABB), gerido pela Secretaria de Cultura (SecultBA). Através da Fundação Pedro Calmon (FPC/SecultBa), a categoria vai receber mais de  $800 mil destinados as propostas dos pesquisadores de toda Bahia.

Serão premiadas 200 iniciativas que receberão valor unitário de R$ 4.250 mil, destinados aos pesquisadores associados – aqueles que possuem vinculação com alguma instituição de pesquisa e  que não tenha vínculo empregatício ou remunerativo. Da mesma forma, os pesquisadores na categoria livre – que seguem pesquisando apesar de não estar cursando ou vinculado a instituições de pesquisa – também possuem 50 vagas reservadas nessa seleção.

De acordo com Walter Silva, diretor do Centro de Memória da Bahia (CMB) da FPC, a  premiação se consolida como “de muita importância, não apenas pelo reconhecimento das produções dos pesquisadores que iremos premiar, mas pela relevância e contribuições à preservação, promoção e difusão da história e memória da Bahia. É o reconhecimento a um segmento que vive em função da cultura da Bahia”, afirma o gestor da área do setor de memória da FPC.

Inscrições – As inscrições seguem até o dia 27 de outubro e são 100% virtual no site da SecultBA www.cultura.ba.gov.br. Todas as dúvidas podem ser  sanadas através do duvidas.lab@fpc.ba.gov.br e além disso, na próxima terça-feira (20), a FPC vai realizar uma live em suas páginas nas redes sociais (instagram e facebook) com técnicos de todas as diretorias, prestando informações sobre o processo de inscrições e auxiliando todos os proponentes.

Quem pode se inscrever? – Em atendimento aos critérios dispostos pelo Decreto estadual Nº 20.005, de 21 de setembro de 2020, podem participar das chamadas públicas abertas pelo Programa Aldir Blanc Bahia pessoas físicas ou jurídicas com atuação cultural, e estabelecidas ou domiciliadas na Bahia há pelo menos 24 meses. Grupos e coletivos culturais que não se constituam como pessoa jurídica de direito privado deverão comprovar sua atuação no estado há pelo menos 24 meses.

Programa Aldir Blanc Bahia – Criado para a efetivação das ações emergenciais de apoio ao setor cultural, o Programa Aldir Blanc Bahia (PABB) visa cumprir os incisos I e III da Lei Aldir Blanc (Lei Federal nº 14.017, de 29 de junho de 2020) e suas regulamentações federal e estadual. As ações são a transferência da renda emergencial para os trabalhadores e trabalhadoras da cultura, e a realização de chamadas públicas e concessão de prêmios. O PABB tem execução pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, geridas por meio da Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura e do Centro de Culturas Populares e Identitárias; e as suas unidades vinculadas: Fundação Cultural do Estado da Bahia, Fundação Pedro Calmon, Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural.

Acesse para saber mais sobre o Prêmio Fundação Pedro Calmon.

Sobres os Anexos.

Para saber mais sobre a Lei Emergencial Aldir Blanc clique aqui.

Formulário de Inscrição para categoria Memória –

 https://forms.gle/6BNBoYyG3y55DyiD6


Eleições municipais no Novo Normal Eleitoral II

luciano veiga (2)

Luciano Robson Rodrigues Veiga

Estamos vivendo um novo normal eleitoral. Os regramentos cada vez mais restritivos, levando as equipes: jurídica e de marketing a repensar suas ações e ficarem de olho, tanto nos seus movimentos, quanto nos movimentos dos seus adversários políticos.

Como atingir e sensibilizar o eleitor, senhor das decisões, a votarem nas suas PROPOSTAS? Palavra simples, mas de conteúdo vasto, ampliado ou simplesmente vazio.

Os Planos de Governo, escopo que reúne os elementos propositivos, serão analisados com desconfiança, mesmo, porque, não houve como produzir as referidas propostas através de diagnóstico participativo e ampliado.

A luta política será em um campo minado, desta vez com inimigo oculto e perigoso com nome e sobrenome, COVID-19. As ações no campo político terá que levar em conta a garantia pela vida, através de atos seguros, tendo o gestor municipal em exercício um duplo esforço, o de gerir a grave crise de saúde pública e a sua campanha pela reeleição.

Faltando poucos dias para o dia “D” das eleições, o olhar e o agir devem planear sobre todos os elementos visíveis e invisíveis. Comunicar com os eleitores neste momento será o grande desafio. Para tanto, terão que criar meios virtuais e presenciais que consigam romper a barreira do distanciamento social exigido por lei.

O importante neste momento é que as novas regras sejam cumpridas por todos os candidatos. Assim, o equilíbrio da disputa pelo pleito será mantido.

Cabe a população, senhora do seu destino, ter um novo olhar e buscar votar nos seus candidatos, que melhor apresente e comprove competência de executar as propostas apresentadas. Olhar, também, no seu comportamento e agir.

Realizar as eleições municipais em plena pandemia, por si só, já é um grande e caro risco, que só o tempo nos dirá, tempo este que alguns não terão.

O covid-19, que se tornou um elemento político universal, terá no seu contorno de atuação e protagonismo, espaço de ampliação e devastação. Se na Europa a segunda onda se deu na tentativa de salvar o verão, no Brasil se dará, esperamos que não, na tratativa da garantia dos Direitos Democráticos. Como se a alteração da data ou unificação das eleições em 2022, fossem romper com a periodicidade dos mandatos e do exercício do voto, mandamentos constitucionais, resultando em confusão e a supressão de pautas importantes.

Já foi suprimido o debate amplo e participativo das propostas, soma-se ao risco da maior abstenção eleitoral da vida democrática do Brasil.

O Brasil, democracia jovem e em consolidação, dará no dia 15 de novembro de 2020 uma resposta a sua fragilidade democrática, numa aparente coragem de risco. A democracia está cambaleante, porém, viva. Mas, que a VIDA dos brasileiros e das brasileiras seja preservada. Ao teclar das urnas possamos pensar como construir um país de atitudes minimamente lúcidas.

Luciano Robson Rodrigues Veiga é Advogado, Administrador, Especialista em Planejamento de Cidades.


Ifbaiano de Uruçuca anuncia a IV Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

IV SEMANA NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE URUÇUCA

A IV Semana Nacional de Ciência e Tecnologia de Uruçuca tem como tema “Inteligência Artificial: A Nova Fronteira da Ciência Brasileira”. Entre os dias 19 e 24 de outubro, ocorrerão mesas-redondas, palestras e minicursos em áreas como Turismo, Informática, Agropecuária/Agroecologia, Agrimensura e Alimentos. A programação, bastante diversificada, será inteiramente online e gratuita, e já está disponível para inscrições no site do eventoTodas as atividades dão direito a certificado. O evento trata-se da união de atividades interdisciplinares de Ensino, Pesquisa e Extensão dos cursos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano – Campus Uruçuca.

A programação do evento se divide nas áreas específicas, conforme a seguir:

O III Simpósio de Tecnologia de Alimentos – SIMTAL traz diversas atividades, como palestras (IG Sul da Bahia: Popularização do cacau ao chocolate; Aplicação da inteligência artificial na gastronomia; Aplicação de CATA (Check-All-That-Apply) em perfis sensoriais, dentre outras), roda de conversa (O papel da empresa Junior para comunidade local) e cursos (Redação de Patentes e Estatística Experimental utilizando o Software R).

III Seminário de Pós Graduação do IF Baiano – Campus Uruçuca tem como objetivo divulgar para a sociedade os resultados de pesquisas científicas no âmbito da ética, das tecnologias e da sustentabilidade.

II Semana de Informática busca atrair, melhorar e divulgar novidades sobre a área de Tecnologia. Haverá palestras e minicursos, tais como: Programação PYTHON – Prepare-se em programação para a Inteligência Artificial (Minicurso) e Como a inteligência artificial já está presente na sua vida (Mesa Redonda). No encerramento, dia 24, ocorrerá o I Hackathon Smart City, 1ª Maratona de programação realizada pelo Campus Uruçuca, que vai propor soluções de cidades inteligentes “Smart Cities” para o município de Uruçuca-Ba.

II Semana do Turismo – voltada para pessoas interessadas em entender e fazer o Turismo acontecer de forma responsável e sustentável – trará temas como Turismo de Base Comunitária, Eventos, Hospitalidade, Agenciamento, Guias de Turismo e Recreação.

O II Simpósio de Agrimensura contará com palestras nas áreas de Sensoriamento Remoto, SIG, Planejamento Urbano, Geoprocessamento, dentre outros conteúdos com palestrantes gabaritados.
II Amostra da Semana do Fazendeiro propõe atividades sobre utilização da inteligência artificial na agricultura e na agroecologia, sobre criação de meliponas (abelhas sem ferrão) na Cabruca, dentre outras.

Na Semana da Acessibilidade, o Napne – Núcleo de Atendimento a Pessoas com Necessidades Específicas, do IF Baiano Uruçuca traz palestras que discutem a tecnologia na educação e em outros espaços sociais como ferramenta de acesso e otimização das potencialidades da Pessoa com Deficiência.

Em 2020, o IF Baiano – Campus Uruçuca, além de realizar o seu evento tradicional de abrangência territorial, também coordenará a Edição Norte-Nordeste – a Semana Territorial de Ciência e Tecnologia Norte e Nordeste, que ocorrerá de 17 a 24/10, e englobará atividades de diversas instituições. Confira a ampla programação e se inscreva em:  https://www.even3.com.br/stnn2020/.


Projeto Cultura e Arte do Colégio Jorge Amado reúne autores do Sul da Bahia

whatsapp-image-2020-10-14-at-10-13-54

 

O Colégio Jorge Amado, em Itabuna, realiza de 14 a 16 de outubro o projeto Cultura e Arte, que faz parte do planejamento pedagógico anual, em que adota metodologias de ensino que favoreçam o desenvolvimento cognitivo e social dos seus estudantes, e que além de ressignificar o aprendizado, favorece a forma de pensar mais livre, sem tantos preconceitos.

O projeto busca ainda enraizar a cultura sulbaiana e valorizar os escritores regionais, propondo aos estudantes um momento de conhecimento, prazer e arte, através do diálogo com os escritores.

Em função da pandemia do coronavírus, que obriga a um distanciamento social, os bate papos serão transmitidos no perfil do colégio no instagram (@colegiojorgeamadoitabuna).

A mediação será feita por professores do colégio e os convidados, além de discutirem sobre a Literatura Regional, também apresentarão suas obras autorais.

PROGRAMAÇÃO

Dia 14, escritores convidados Ruy Póvoas, às 19 horas, Jailton Alves, às 20 horas, mediadora professora Miralva Moitinho

Dia 15, escritores convidados Daniel Thame às 19 horas, Walmir do Carmo, às 20 horas, mediadora professora Vânia de Jesus.

Dia 15, escritores convidados Iolanda Costa, às 19 horas, e Reinan Braga às 20 horas, mediadora professora Fernanda Brasil.


Nova loja da Buriti em Itacaré vai beneficiar o comércio local

whatsapp-image-2020-10-13-at-18-44-40

Prevista para inaugurar no próximo mês – novembro, a nova loja de materiais para construção da Buriti em Itacaré, está na fase final de obras e treinamentos de novos colaboradores. O empreendimento tem gerado uma grande expectativa na população, que além da geração de emprego e renda, fortalece o comércio local.

Segundo a Diretora de Operações da Loja Buriti, Laurizete Matos, na próxima semana inicia a montagem de gôndolas e móveis, para que a filial seja inaugurada no próximo mês. O espaço de 250 m² vai contemplar um mix de produtos que já são comercializados nas lojas em Itabuna e Ilhéus, que são utilizados nas fases de construção e acabamento.

A expectativa da população e do comércio local é que a cidade venha se desenvolver ainda mais no segmento. “O sentimento da população é de esperança de crescimento da cidade, a partir da geração de emprego e renda. Além disso, o comércio local viu a nossa chegada com alegria, pois isso fortalece o comércio como um todo”, avaliou a representante da Buriti.

Evolução

Com a abertura de mais uma loja do segmento, a Buriti dá início a uma nova fase no processo de expansão do grupo, que ao longo dos mais de 23 anos tem investido nos processos de mudança sem perder a identidade e a essência. Pensando nisso, foi lançada a nova logomarca da empresa, que destaca a sua trajetória marcada pela constante renovação e evolução.


Empreendimentos solidários da RMS ingressam em marketplaces de grandes shoppings

O Centro Público de Economia Solidária da Região Metropolitana de Salvador (Cesol RMS1), ligado à Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), estabeleceu parceria com o Salvador Norte Shopping e o Salvador Shopping e passa a comercializar os produtos dos empreendimentos atendidos através dos marketplaces dos dois centros comerciais.

Os marketplaces são plataformas virtuais que permitem que diferentes lojistas vendam seus produtos. “Foi um convite feito pelos shoppings e acolhemos com muita alegria, por entender esta como uma grande oportunidade de incremento da comercialização”, comemora a coordenadora do Cesol, Karla Uckonn.

As vendas e entregas são operadas pelos shoppings e podem ser realizadas em uma mesma sacola com produtos das demais lojas. “De fato, ingressar em marketplaces de maior porte trouxe desafios operacionais. O Cesol contou então com assessoria específica para adequar alguns protocolos relacionados ao estoque, curadoria e fotografia dos produtos”, pontuou Karla.

Para o titular da Setre, Davidson Magalhães, a economia solidária da Bahia está em sintonia com os novos hábitos de consumo. “Estudos mostram que o comercio eletrônico cresceu significativamente durante a crise sanitária e a tendência é que o hábito de comprar pela internet continue no pós-pandemia. Dessa forma, foi fundamental que os empreendimentos solidários se renovassem, principalmente com o uso tecnológico e parcerias para escoamentos dos produtos”, ressaltou.

O Cesol Salvador oferece assistência técnica a 128 empreendimentos econômicos solidários. Para ter acesso aos produtos nas plataformas dos dois centros comerciais basta acessar:

salvadorshoppingonline.com.br/store/cesol

salvadornorteonline.com.br/store/cesol


Inscrições para Feira Baiana da Agricultura Familiar e Economia Solidária terminam nesta terça (13)

A maior feira da agricultura familiar do país, a Feira Baiana da Agricultura Familiar e Economia Solidária, chega à 11ª edição e já tem data marcada para acontecer. O evento será realizado, pela primeira vez de modo virtual, no período de 5 a 13 de dezembro de 2020.

O edital para participar da Feira segue com as inscrições abertas até o dia 13 de outubro, no site da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), onde é possível encontrar todas as informações sobre o evento.

A Feira é uma realização da SDR e da União das Cooperativas da Agricultura Familiar (Unicafes), sendo organizada por meio da Superintendência de Agricultura Familiar (Suaf) e da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR). Faz parte da estratégia do Governo do Estado promover espaços de comercialização dos produtos da agricultura familiar.

Podem participar redes de comercialização, cooperativas ou associações que representam o conjunto de empreendimentos, coletivos ou individuais, pertencentes à agricultura familiar, reforma agrária, crédito fundiário, povos e comunidades tradicionais e economia solidária presentes nos 27 Territórios de Identidade da Bahia.

Para isso, é preciso ficar atento às etapas e aos prazos. O primeiro passo para garantir que os produtos sejam comercializados no website da Feira Baiana é procurar o Colegiado Territorial, que vai se reunir com associações e cooperativas para decidir quais os produtos e qual a entidade que irá representar o território. É a entidade que cadastrar os produtos escolhidos da região.

A versão virtual da Feira Baiana da Agricultura Familiar e Economia Solidária vai reunir maior número de produtos dos diferentes sistemas produtivos. Os internautas contarão com uma Vila do Artesanato e Praça Virtual de Povos e Comunidades Tradicionais, com produtos para comercialização, além de uma inovação, o Espaço de Trilhas e Rotas Produtivas Virtuais, que apresentará a riqueza e diversidade do rural baiano.