Zoonoses de Ilhéus adota medidas para continuidade do atendimento ao público

Operadoras de telefones celulares realizam mutirão de atendimento ...Para continuar com o atendimento ao público e evitar aglomerações, a Unidade de Vigilância a Zoonoses (UVZ) de Ilhéus adotou algumas medidas baseadas nas recomendações de isolamento social determinadas pelo Governo do Estado e pela Prefeitura para o combate ao novo Coronavírus (Covid-19).

Com atendimento remoto, a UVZ mantém as ações essenciais e os procedimentos agendados pelo telefone (73) 98837-7791.

“Apesar de todas as atenções estarem voltadas à pandemia, não podemos deixar de controlar zoonoses como a raiva, leptospirose, hantavirose, histoplasmose entre outras”, salienta a coordenadora da UVZ, Paula Rocha. Conforme explicou, os atendimentos presenciais e domiciliar foram suspensos com objetivo de minimizar o risco de transmissão do vírus na cidade. “Fique em casa e deixe que trabalhamos para você poder ficar seguro”.

Paula Rocha reforça ainda que a comunidade precisa ser conscientizada quanto a importância de cuidados básicos de saúde para também atuar na promoção e prevenção de agravos. “É hora de pensarmos na função de cada seguimento da sociedade. A responsabilidade pelo controle de doenças é de todos, cada qual fazendo a sua parte. Por mais difícil que seja o isolamento social, a medida é fundamental para que cuidemos do coletivo”.

Na sua avaliação da profissional, a recomendação é que a população aproveite o tempo de isolamento social para fazer a higienização de terrenos que estão servindo de criadouros de Aedes aegypit, ratos, escorpiões e caramujos.

Na última semana, a UVZ foi acionada para combater grande população de ratos, na Rua Dom Manoel Paiva, antiga Rua do Café, no Centro. Havia um acúmulo de resíduos domésticos (lixo) depositados fora do horário da coleta. Foi feita uma ação de controle com produtos químicos e atividade educativa com moradores do local. “A população fazendo sua parte, com o depósito dos resíduos no horário certo, contribui com a saúde de todos”, concluiu Paula Rocha.


Padre Edinaldo sugere a prefeitura de Itaju do Colônia medidas de enfretamento ao coronavírus

A imagem pode conter: 1 pessoaCom 8 anos de experiência na gestão pública o ex-prefeito de Itaju do Colônia Padre Edinaldo Martins (PP), de forma inédita, sugere ao atual prefeito do município Djalma Orrico uma séria de ações e medidas para combate ao COVID-19.

O documento protocolado na prefeitura ontem, 07, no dia mundial da saúde, elenca uma série de medidas de enfrentamento a crise mundial causada pela epidemia do coronavírus: plantão da vigilância sanitária na entrada da cidade 24 horas; projeto de lei para a câmara aprovar isenção de IPTU as famílias de baixa renda; isenção da taxa de licença de funcionamento de estabelecimentos comerciais; dispensa de pagamento de alvará de construção; e a prefeitura disponibilizar de álcool em gel a todos os empreendimentos comerciais.

A iniciativa é assinada pelos diretórios do Partido Progressista (PP), e do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) ambos da oposição. As lideranças que conduzem os dois partidos deixa de lado a disputa política e se unem para o bem maior, a vida da população que reside em todo o município.

“Nesse momento eu acho o que tá acima é a vida e a saúde, não à política. A política é efêmera, ela passa. Nós queremos chegar depois que terminar esta pandemia com saúde de todos os munícipes de Itaju”, justificou padre Edinaldo os objetivos das propostas em uma Live na rede social.


Devido à pandemia, IBGE antecipa dados de pesquisa sobre mobilidade

ibgeNo Brasil, as pessoas precisam percorrer, em média, 72 quilômetros (km) para ter atendimento médico e odontológico de baixa e média complexidade, que não exigem internação, como consultas, exames clínicos, serviços ortopédicos e radiológicos, fisioterapia e pequenas cirurgias.

É o que mostram os dados da pesquisa Regiões de Influência das Cidades (Regic) 2018, que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) antecipou devido à pandemia do novo coronavírus. A pesquisa completa será divulgada ainda este ano.

Segundo o IBGE, com esses dados, divulgados ontem (8), o Ministério da Saúde e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) terão informações sobre o deslocamento da população para as cidades em busca de serviços de saúde, para auxiliar na elaboração de políticas públicas e logística para enfrentar a covid-19.

Os maiores deslocamentos ocorrem na Região Norte. Manaus (AM) é a cidade que recebe pacientes que percorreram as maiores distâncias, com média de 418 km para atendimento ou procedimentos de baixa e média complexidade. Os menores deslocamentos são em Santa Catarina, o único estado onde a média é inferior a 40 km, com destaque para Chapecó.

A cidade que atende a pacientes do maior número de localidades é Goiânia (GO), cujo sistema de saúde serve a 115 municípios. Para o coordenador de Geografia do IBGE, Claudio Stenner, esses dados ajudam a dimensionar o impacto social que os hospitais regionais têm na vida da população de toda a região que atende.(Agencia Brasil)


Governador anuncia prorrogação do fechamento das escolas na Bahia

Rui Costa anuncia prorrogação do fechamento das escolas na Bahia ...Durante #PapoCorreria, transmitido ao vivo pela internet nesta terça-feira (7), o governador Rui Costa informou que as escolas públicas e privadas de todo o estado terão o período de fechamento adiado por conta da pandemia do novo coronavírus.
“Vamos prorrogar o fechamento das escolas. Ainda não está no momento de nós pensarmos na abertura. Vamos acompanhar as próximas duas, três semanas, para ver como se comporta a curva de contaminação na Bahia”, afirmou. Um decreto estadual publicado em 19 de março suspendia por 30 dias as aulas, mas uma nova data para o fim da medida será definida e anunciada pelo governador nos próximos dias.
Rui disse ainda que as cidades baianas sem casos registrados de coronavírus por 15 dias terão flexibilidade nas regras de isolamento. “É desta forma que vamos conseguir controlar e manter um ponto de equilíbrio entre a vida humana e alguma atividade necessária pra manter emprego e renda na vida das pessoas. É preciso um ajuste fino, um controle muito detalhado de cada região e é isto que estamos fazendo dia e noite para garantir o controle e a vida do ser humano”, destacou.
Atualmente, 62 cidades baianas estão com transporte intermunicipal suspenso até 15 de abril, por determinação do governador. Também até esta data está proibida a circulação, a saída e a chegada de ônibus interestaduais, em todo território do Estado da Bahia.
Esta edição do #PapoCorreria teve participação do secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, e está disponível, na íntegra, nos perfis oficiais do governador no Youtube, Instagram e Facebook.

Como pedir a renda básica emergencial de R$ 600

auxilio-emergencial0704Paga a trabalhadores informais de baixa renda e a beneficiários do Bolsa Família, a renda básica emergencial de R$ 600 ou de R$ 1,2 mil para mães solteiras será depositada de forma automática para quem já está inscrito no Cadastro Único de Programas Sociais (CadÚnico) a partir de quinta-feira (9) e tem conta no Banco do Brasil e na Caixa Econômica Federal.

Os demais trabalhadores terão de se cadastrar no aplicativo Caixa Auxílio Emergencial ou no site e começarão a ser pagos até o dia 14.

Quem está no Bolsa Família não precisa se cadastrar e receberá o auxílio emergencial no mesmo dia do pagamento do programa social, que ocorre entre nos últimos dez dias úteis de cada mês. O beneficiário desse grupo receberá o maior valor entre o Bolsa Família e a renda básica emergencial no fim de abril, de maio e de junho.

Nesta fase, o dinheiro será depositado em contas poupança digitais ou na conta corrente informada pelo beneficiário e só poderá ser movimentado eletronicamente. O calendário para saques em bancos, casas lotéricas ou correspondentes bancários será divulgado posteriormente. (Agência Brasil)


Entidades unem esforços no combate ao Covid-19 no Sul da Bahia

ItabunaEntidades dos setores, público, privado e Organizações Não Governamentais da região se juntaram para contribuir com a aquisição de produtos e serviços essenciais no combate ao Covid-19. Em uma reunião virtual, nesta segunda-feira (6) os representantes dessas instituições apresentaram suas principais frentes de atuação, que vão desde a aquisição e confecção de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) – máscaras e álcool gel, até a produção de boletins informativos e orientações à classe acadêmica.

A iniciativa surge com o objetivo de equipar os 26 municípios do Território Litoral Sul com os produtos básicos de saúde, e que ainda são insuficientes para combater o vírus. Segundo o secretário executivo da Associação dos Municípios da Região Cacaueira (Amurc), Luciano Veiga, essa semana conseguiu articular, junto a 16 municípios associados, a compra coletiva desses materiais.

Ao mesmo tempo, a Associação está desenvolvendo uma ação junto às secretarias de Educação dos municípios, para fornecimento de alimentação (com recursos da merenda escolar) aos alunos que estão em casa. E, está em interlocução com o Governo do Estado da Bahia para auxílio aos municípios e sobre hospital de referência regional para o Covid-19.

Já a Universidade Federal do Sul da Bahia – UFSB e a Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) estão trabalhando no sentido de participar do esforço de ampliação para a oferta de testes em casos suspeitos junto ao Laboratório Central de Saúde Pública – Lacen. Ambas as instituições ainda estão atuando na fabricação de álcool gel, sabão líquido, máscaras faciais e distribuição de cestas básicas para famílias em vulnerabilidade social.

Segundo o presidente do Parque Científico e Tecnológico do Sul da Bahia, Gesil Sampaio, o Sindicato da Indústria de Aparelhos Elétricos, Eletrônicos, Computadores, Informática e Similares de Ilhéus (SINEC) realizou compra de respiradores artificiais e estuda, junto com professores do curso de Engenharia Mecânica da Uesc, um projeto de respirador que poderia, em caso de sucesso, ser fabricado localmente, contribuindo com a ampliação da capacidade de tratamento do sistema local de saúde.

Institutos e Associações

O diretor do Instituto Federal Baiano (Ifbaiano) – Campus de Uruçuca, Daniel Carlos Pereira destacou que está buscando a aquisição de materiais para produção de álcool em gel, trabalhando com o mapeamento e doação de alimentos para instituições que estão distribuindo às comunidades carentes de Uruçuca. Ainda estão sendo realizadas orientações e conversas virtuais (lives) tratando sobre saúde mental para toda a comunidade acadêmica.

Já o Instituto Arapyaú está investindo em compras de EPIs, testes rápidos, distribuição de cestas básicas e na estrutura hospitalar (compra de ventiladores e auxílio no aumento da capacidade de leitos de UTIs). Esse último é o foco atual do instituto diante de um levantamento feito sobre a capacidade hospitalar regional. O resultado encontrado dessa pesquisa, realizada com base em dados secundários, foi que a microrregião Ilhéus/Itabuna possui 0,82 leitos para cada 10 mil habitantes, sendo que a média brasileira é de 2,1 e a mundial é 2,4.

O Instituto Tabôa atuará com a doação de cestas básicas, beneficiamento da rede de agricultura familiar trabalhada pelo Instituto (São 200 famílias certificadas e 500 que não possuem certificação). O diretor do instituto, Fernando Rossetti vai fazer uma análise de cenários futuros: Fortalecimento da sociedade civil no Pós Covid-19. O Instituto conseguiu um patrocinador que compra os alimentos das famílias de agricultores e esse alimento é distribuído para famílias em estado de vulnerabilidade.

Ainda durante a reunião mulheres empreendedoras apresentaram suas ações sobre a fabricação de máscaras caseiras. Thais Gavazza está coordenando a produção de máscaras caseiras que será doada para um abrigo de idosos em Itabuna. O Sindicato Patronal de Hospedagem e Alimentação de Itacaré (SPHA) atuará na fabricação de 20 mil máscaras caseiras feitas pela cooperativa de costureiras de Itacaré com lençóis doados por hotéis e pousadas do município. Já em Olivença, o movimento de costureiras locais fabricarão máscaras caseiras para a comunidade.

Difusão de informação

Ainda na reunião, o representante da Associação Cultural da APA Itacaré – Serra Grande, Breno Pessoa propôs a criação de um portal central de organização e difusão de informações sobre o Covid 19 na região Sul da Bahia. A ideia foi aprovada pelo Pró-reitor de Extensão da Uesc, Neurivaldo José de Guzzi Filho, que propôs a UESC através do Núcleo de Biologia Computacional e Gestão de Informações Biotecnológicas (NBCGIB) absorver e realizar esta tarefa.

Outra iniciativa apresentada é que a UFSB está produzindo boletins informativos semanais do Observatório da Epidemia do Novo Coronavírus no Sul da Bahia. Segundo Gesil, a ideia é que as instituições de Ensino Superior possam juntar esforços de forma que o boletim fosse trabalhado conjuntamente, incluindo informações trazidas pelo http://portalcovid19.uefs.br/, que traz informações georreferenciadas do avanço da doença na Bahia e faz estimativas futuras do contágio.


UESC participa de monitoramento e modelagem de cenários para a propagação do Covid-19 na Bahia

uesc-frenteA Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) está integrando o esforço conjunto das Universidades Estadual de Feira de Santa (UEFS) e federal da Bahia (UFBA) e da startup Geodatin, que criou plataforma de informação web com o objetivo de divulgar a informação oficial e atual dos números de casos, especializados para cada cidade da Bahia, bem como os endereços e dados de contato de cada hospital de referência para Covid-19 no estado.

A plataforma pode ser acessada em http://corona.geodatin.com/ . Além de modelos simples com a projeção do número de casos para os próximos dias, a plataforma conta com previsões mais longas, baseadas em modelo SIR (Susceptíveis, Infecciosos, Removidos), enriquecido com os dados das Redes e fluxos do território: ligações rodoviárias e hidroviárias (IBGE, 2016), traçando as prováveis rotas de propagação entre as cidades, em dois cenários.

Com supressão de fluxo (redução de 50% da circulação dentro das cidades e uma redução de 80% na circulação entre as cidades),ou sem supressão de fluxo (mantém a circulação normal dentro das cidades e há uma pequena redução (30%) do fluxo de pessoas entre as cidades): A plataforma adapta-se sem perda de funcionalidades para dispositivos móveis.


Cooperativas da agricultura familiar se adaptam à pandemia e garantem venda de ovos de Páscoa

ovo_pascoa_bahiaccau_2020_5Às vésperas da Páscoa, em meio à crise da COVID-19, cooperativas da agricultura familiar da Bahia que trabalham com chocolates se adaptam para escoar a produção com reforço na higienização dos produtos, lançamento de promoções e delivery.

De Ilhéus para todo o país, a Cooperativa de Serviços Sustentáveis da Bahia (Coopessba), que produz o Chocolate Natucoa, aposta nas entregas sob encomenda e adotou a estratégia de entrega delivery na região de Ilhéus, Itabuna e Ipiaú, locais onde fizeram parcerias para manter estoque. A cooperativa também fechou parceria com uma transportadora da capital baiana e lançou promoções com frete grátis para entregas em Salvador e outras capitais do país. Além do catálogo tradicional de ovos de Páscoa, a Coopessba aposta em combos dos produtos tradicionais, visando garantir uma venda segura no decorrer do ano.

Segundo a presidente da cooperativa, Carine Assunção, a Páscoa é um momento ímpar para quem trabalha com chocolates, mas a pandemia do coronavírus trouxe instabilidade nas vendas e estão tendo que se adaptar à situação: “Sobre o funcionamento da cooperativa e a expedição, estamos fazendo home office com os funcionários do administrativo e rodízio com a produção. Estamos higienizando as embalagens e postando essas providências em nossas redes sociais, para que o cliente se sinta seguro com a sua compra. Apostamos também em embalagens reutilizáveis em nossos ovos de Páscoa, com paninhos de chita, levando nossa identidade de sustentabilidade. No entanto, com a Covid-19, achamos melhor limitar essa quantidade de embalagem, pois a de plástico é mais fácil de higienizar”.

O catálogo de produtos, entre eles os chocolates e ovos com teores de 56%, 70% e 80% de cacau, podem ser vistos e solicitados online pelo instagram @natucoa_chocolate, principal canal de anúncio e vendas dos produtos. A Cooperativa adotou a plataforma Pag-Seguro e Mercado Pago para pagamento, evitando o contato físico com dinheiro ou maquineta de cartão.

BAHIA CACAU

 

A Bahia Cacau, gerida pela Cooperativa da Agricultura Familiar e Economia Solidária da Bacia do Rio Salgado e Adjacências (Coopfesba), situada em Ibicaraí, já produziu mais de dois mil ovos para esta Páscoa, com gramaturas de 100g, 250g e 300g teores de cacau variando entre 35%, 50%, 60% e 70%.

A fábrica também está seguindo rigorosamente os procedimentos de higienização sanitária e as normas de precaução do coronavírus estabelecidos pelas autoridades públicas.

Cooperativas da agricultura familiar se adaptam à pandemia e garantem venda de ovos de Páscoa com entrega deliveryO diretor-presidente da Coopfesba, Osaná Crisóstomo, afirma que a Bahia Cacau é uma fábrica de chocolate finos e de origem que faz valer a tradição histórica, e que, mesmo com a crise atual, oferta um produto especial, simbólico e cheios de sentido para a humanidade: “A nossa produção de ovos de chocolate para a Páscoa continua e estamos atendendo os clientes com entregas na loja da fábrica, em Ibicaraí, e na região de Ilhéus e Itabuna. Em Salvador, atendemos com pedidos em atacado”.

Os pedidos da Bahia Cacau na capital precisam ser feitos até a próxima terça-feira (07), pelo telefone (73) 3242- 3951. A quantia mínima é de 30 unidades.

Apoio

A Coopessba e a Coopfesba são apoiadas pelo Governo do Estado, para qualificar o processo produtivo, com agregação de valor e acesso a mercado. Os investimentos são realizados por meio do Bahia Produtiva, projeto executado Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), por meio de acordo de empréstimo com o Banco Mundial.


Prefeitura de Ilhéus vai comprar 2.500 testes rápidos de Covid-19

prefeitura-de-ilheus-2-580x401Durante entrevista realizada pelo comunicador Vila Nova no programa O Tabuleiro, da Ilhéus FM, o secretário municipal de Saúde, Geraldo Magela, informou nesta sexta-feira (3) que a Prefeitura vai adquirir 2.500 testes rápidos de detecção do novo coronavírus (Covid-19). A medida, segundo ele, atende à recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) em ampliar as testagens de pacientes suspeitos.

O secretário ressaltou que os critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde (MS) para a realização do teste são mais rigorosos. O órgão federal de saúde considera aproximadamente 10 sintomas para coleta das amostras, dos quais quatro ou cinco precisam ser cumpridos. Entre eles, febre, tosse, dificuldade para respirar e coriza (nariz entupido).

“Os protocolos do Ministério da Saúde são rígidos e restringem a coleta. Com a aquisição dos testes pelo Município, melhoraremos o serviço, pois adotaremos critérios mais flexíveis. Pretendemos testar o máximo de pessoas, contudo a população precisa entender que nem todos os casos serão submetidos à coleta. Também seguiremos protocolos específicos, porque não há testes para todo mundo”, disse o secretário.

Magela lembrou que há certa dificuldade para a contratação de fornecedores, devido à alta demanda mundial. Porém, a expectativa é que o material chegue na próxima semana. O secretário ressaltou ainda que não adianta Ilhéus fazer a testagem e o controle da doença e os municípios vizinhos não adotarem medidas eficazes para conter o vírus.

“Esperamos que as outras cidades também façam a sua parte, monitorando os casos suspeitos. Senão, de nada adiantará Ilhéus reforçar as ações de prevenção. Neste momento é necessário unir forças para conter essa pandemia”, finalizou.


Covid-19: Setre mobiliza economia solidária para produção de EPIs

Para atender a necessidade emergencial de materiais hospitalares gerada pela pandemia do novo coronavírus, a Secretaria do Trabalho Emprego, Renda e Esporte (Setre), em parceira com as secretarias estaduais de Saúde (Sesab) e de Planejamento (Seplan), está mobilizando associações, cooperativas e grupos da área de corte e costura em toda a Bahia. O intuito é que esses empreendimentos solidários produzam equipamentos de proteção individual (EPIs), como máscaras, toucas e aventais, que serão utilizados por pacientes e equipes de saúde.

“O Governo do Estado está adotando todas as medidas necessárias para o combate ao Covid-19 e decidiu incentivar os empreendimentos solidários a fornecerem os EPIs. É uma medida fundamental para garantir a geração de renda de milhares de trabalhadores do segmento, neste período de dificuldades econômicas por conta da pandemia”, explica o titular da Setre, Davidson Magalhães.

Os 13 Centros Públicos de Economia Solidária (Cesols), ligados à Setre, estão oferecendo todas as informações sobre o material a ser produzido e o suporte necessário para o cadastro dos empreendimentos junto à Sesab. Mais informações podem ser solicitadas através do e-mail mercia.porto@setre.ba.gov.br.

Outras parcerias – Em Maraú, no sul baiano, 35 integrantes da Associação de Mulheres, Trabalhadoras Rurais, Marisqueiras, Urbanas e Afrodescendentes (Amatamuan) já foram contratadas pela prefeitura local para a confecção de aventais, máscaras e toucas. A associação recebeu qualificação na área de corte e costura, ofertada pelo Cesol Litoral Sul, e conta com máquinas de costura doadas pelo Governo do Estado.